sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Como você tem procurado emprego?


Imagine tentar chegar a um destino a 1.000 km de distância, sem ter um mapa ou endereço. Você possivelmente chegaria lá em algum momento, mas certamente levaria muito mais tempo do que o necessário. Acontece o mesmo com a busca de um emprego. Não ter uma estratégia definida pode significar levar mais tempo no processo e sofrer alguns percalços no caminho.

Muita gente se lança de cabeça no processo, ansiosa por voltar a trabalhar, mas buscar um emprego sem ter uma estratégia previamente definida pode rapidamente se tornar um processo aleatório e improdutivo. Responder a todos os anúncios sem avaliar se são compatíveis com suas expectativas, enviar dezenas de currículos sem priorizar as oportunidades mais interessantes e não ter objetivos e formas de avaliar seu progresso, na maioria das vezes resultam em frustração e sentimento de impotência.


Alguns sintomas de que você precisa de uma estratégia em sua busca de emprego:


Objetivo de trabalho indefinido (“Eu posso fazer qualquer coisa”)

Falta de uma agenda diária (“O que eu deveria fazer hoje?”)

Medir o sucesso pelo número de currículos enviados

Falta de diversificação nas atividades relacionadas à busca de emprego (“O que mais eu posso fazer?”)

Frustração ou desânimo (“Eu tentei de tudo e nada funcionou”)

Nível errático de atividades, como por exemplo, correr para enviar um lote de currículos e depois ficar dias sem que algo aconteça.

Falta de consistência e de objetivos no uso de ferramentas como o Linkedin, Facebook, etc.

Progresso mínimo (“Sinto que não estou saindo do lugar”)

Você pode superar esses fatores através da adoção de uma estratégia bem elaborada para se apresentar ao mercado de trabalho. Sua estratégia deveria incluir:

1. Um objetivo de carreira claro e realista:

· Saiba o que você quer fazer

· Saiba o que está qualificado para fazer

· Saiba o que o mercado procura

· Se não houver demanda em sua área, prepare-se para fazer uma transição de carreira


2. Materiais cuidadosamente preparados para divulgar seu potencial e sua experiência (currículo, carta de apresentação)

· Atualize seu currículo - prepare-o de forma que possa ser customizado para cada oportunidade

· Prepare uma carta de apresentação que possa ser customizad para cada oportunidade

· Atualize seu perfil no Linkedin

3. Um plano de marketing que utilize múltiplos canais para gerar oportunidades de emprego


· Priorize o networking como a forma mais efetiva de encontrar oportunidades

· Incorpore as mídias sociais em sua estratégia

· Mantenha o foco ao responder aos anúncios de emprego


4. Escolha consciente de como vai dividir seu tempo entre as várias atividades

· Reserve tempo para continuar a se atualizar sobre as melhores práticas na busca de emprego

· Reserve tempo para continuar a expandir seu network

· Reserve tempo para manter suas habilidades afiadas (aprenda, ensine) e seu currículo atualizado

(acrescente suas novas realizações ao currículo)


5. Um sistema para gerenciar e manter organizados seus contatos, oportunidades, lista de tarefas e etapas do processo


6. Um plano - passo a passo -para implementar sua estratégia

· Desenvolva uma lista de objetivos diários, semanais e mensais

· Estabeleça uma rotina que inclua o agendamento de todas as atividades

· Celebre seu progresso no atingimento dos objetivos estabelecidos


7. Um método simples mas consistente, para acompanhar seu progresso com relação aos objetivos traçados

Criar uma estratégia de busca de emprego requer algum tempo e esforço no início, mas trará resultados mais rápidos e produtivos no curto e no médio prazos. Ao invés de pensar no que precisa fazer a seguir, você vai começar cada dia com um sentimento de propósito e energia renovada, ao perceber que progride continuamente em direção a seu objetivo.

Fonte: 


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Curso Preparatório para Docência na Área de Secretariado




A educação no Brasil passa por transformações e, cada vez mais, as Instituições de Ensino buscam profissionais qualificados para exercerem essa função. Pensando sobre a excelência na educação, a Iventys Educação Corporativa promoverá nos dias 27 e 28/05/2017 (sábado e domingo) o Curso Preparatório para Docência na Área de Secretariado (CPDAS) idealizado pelas referências na área secretarial Bete D’Elia e Walkiria Almeida. O CPDAS foi reconhecido em primeiro lugar, por voto popular, como melhor projeto na área de Secretariado em 2016 pela Conferência Nacional de Secretariado (CONASEC). O CPDAS está sendo realizado pelas empresas Phorum e Toucher, com assessoria executiva da empresa
SecGlobal e parceria do Comitê de Secretariado Executivo do DF e Sindicato dos Secretários do Distrito Federal (SISDF).

A docência tem se consolidado, nos últimos anos, como uma carreira promissora e de projeção para os profissionais que lecionam. `Muitos profissionais iniciam sua experiência na docência como um plano B, porém com as mudanças de cenário no mercado atual e as empresas privadas e instituições governamentais em crise, a docência se mostra como uma bela carreira com grandes chances de se tornar o Plano A de um profissional dedicado. Sugerimos a leitura do artigo publicado no dia 27/01/2017 de autoria da secretária executiva Cora Fernanda de Faria e colaboração da Profa. Simara Rodrigues, Coordenadora do Curso de Secretariado Executivo Bilíngue da UNIP, campus Brasília, que trata perfeitamente deste tema:
“A roupa de mulher maravilha, ou super-homem, do assistente executivo: o famoso Plano B”.

Além disso, este curso aborda assuntos importantes e enriquecedores para quem deseja atender as exigências das instituições e dos estudantes. Esta será uma oportunidade única de receber um treinamento com conteúdo totalmente alinhado com as expectativas de quem precisa contratar profissionais para atuarem na docência em cursos de graduação em Secretariado.

[Público alvo]

Profissionais com formação em Secretariado Executivo e outras áreas que desejam atuar ou já atuam na docência em cursos de graduação de Secretariado Executivo.

[Programa do curso]

MÓDULO 1
1.1 Da vivência como secretário para a docência de Secretariado
– A construção da ponte
– A mudança de cenário
– O perfil dos clientes
– O perfil das Entidades
– Escolas de formação

1.2. Ensino e Aprendizagem
– Estratégias de aprendizagem

1.3. Histórico sobre alunos do curso de secretariado
– Cursos de Formação.
– Cursos de Desenvolvimento.

1.4. Gerações: X, Y e Z
– Como lidar com estudantes de diferentes gerações.

1.5. Inteligência Emocional e Programação Neurolinguística
– Relacionamento docente e estudante

MÓDULO 2
2.1. Didática de Ensino
– Cursos de Formação.
– Cursos de Desenvolvimento

2.2. Metodologias
– Cursos de Formação.
– Cursos de Desenvolvimento

2.3. Legislação
– Leis de Diretrizes e Bases – LDB
– Mudanças na LDB
2.4. Desenvolvimento de competências
– Estudo sobre competências
– Competências do profissional de secretariado designadas pelo MEC.


MÓDULO 3
3.1. DNA do Profissional de Secretariado
– Criatividade e inovação na atuação como profissional de secretariado e como docente
3.2. Plano de Ensino
– Ementa – Objetivo Geral – Objetivo Específico
3.3. Planejamento das Aulas
– Como planejar
– Objetivo
– Referências
3.4. Processo de Avaliação e Técnicas de Correção
– Avaliações (provas, exercícios)
– Seminários
3.5. Informativo
– Diferenças entre o curso técnico, tecnólogo e bacharelado.
– Disciplinas
– Valores hora/aula: formação e desenvolvimento
– Entendimento sobre os cursos: doutorado, mestrado, especialização e MBA
– Currículo Lattes: conhecimento, criação e atualização


MÓDULO 4
4.1. Dinâmicas de grupo
– Aprendizagem e técnicas
4.2. Depoimento
– Profissional de secretariado que atualmente está lecionando.
4.3. Aulas práticas: participantes prepararão e ministrarão uma aula teste
– As participantes prepararão as aulas de acordo com o conteúdo visto durante as aulas.


[Sobre as Instrutoras]

Bete D’Elia é Graduada em Português-Francês pela USP – Universidade de São Paulo, Especialização em Psicologia Universal, pelo Psyko Universal Instituto de Desenvolvimento. É Coach com formação pelo IDHL – Instituto de Desenvolvimento Humano Lippi. Palestrante e Facilitadora em treinamentos, Cursos e Workshops. Consultora para profissionais da Gestão Empresarial, no setor público e privado, com destaque no Segmento Secretarial. É Articulista das Revistas Ser Mais e Vocação Pública e em sites de Gestão e Áreas Secretariais. É Editora Adjunta da Revista de Gestão e Secretariado, GeSec, classificada como Qualis B3 pela CAPES. Autora do Livro Profissionalismo – Não dá para não ter – Editora Gente; É coautora dos seguintes Livros: As novas Competências do Profissional de Secretariado pela Editora IOB Thomson; Gestão do Tempo e Produtividade – pela Editora Ser Mais; Coaching e Mentoring – pela Editora Ser Mais; Coordenadora com Magali Amorim e Maurício Sita do Livro Excelência no Secretariado, também pela Editora Ser Mais; Organizadora com Cibele Barsalini Martins do livro Modelos de Gestão no Contexto do Profissional de Secretariado, pela Editora UFSC. Diretora Toucher Desenvolvimento Humano Ltda.

Walkiria Gomes de Almeida é Mestre em Administração, com concentração em Gestão Internacional pela ESPM- Escola Superior de Marketing e Propaganda. Especialista em Gestão Empresarial pela FECAP. Diretora da PhorumGroup Desenvolvimento Empresarial, conselheira do Sindicato das Secretárias e Secretários do Estado de São Paulo – SINSESP, gestão 2016/2020, consultora da Toucher Desenvolvimento Humano, facilitadora de cursos na Unisescon – Universidade Corporativa do SESCON- Sindicato das Empresas Contábeis do Estado de São Paulo e no SIEEESP- Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo. Autora e coautora de artigos na Revista GeSec, do Sindicato das Secretárias do Estado e São Paulo. Coautora do livro Excelência no Secretariado, Editora Ser Mais. Palestrante nacional e docente na área de secretariado, na graduação e pós-graduação de Instituições renomadas.

[Carga horária]

16 horas

Para se inscrever, clique
CPDAS! Não percam esta oportunidade de ouro!

Fonte:

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

A roupa de mulher maravilha, ou super-homem, do assistente executivo: O famoso plano B.

Prepare-se para tirá-la do armário. Assistentes executivos estão se especializando em diferentes áreas, e, com isso, vemos um mercado mais promissor para a carreira de docência.


Por Cora Fernanda e Simara Rodrigues 




Planejamento de carreira é um assunto que, por vezes, deixamos para depois. Beeeem depois. Mas não devemos nos descuidar tanto assim.

O tempo está passando muito rápido e tudo tem urgência: um dia nossa casa, outro, nossa família, em outro os estudos ou uma outra língua. São muitas tarefas e anseios pela carreira, o plano A, que não pensamos em um plano B, efetivamente.

Mas aqui vai um artigo cheio de boas notícias, onde mostramos que o secretariado tem crescido e se aquecido com todas estas mudanças de cenário. E mudanças trazem oportunidades. Se envolva, se comprometa e comece a planejar o seu futuro again.

Como? Não há hora específica para começar, basta que você veja esta necessidade. A construção dele não necessariamente deve ser delineado quando o seu plano A, estiver ao fim. Sua carreira, independente do momento, deve ser cuidada. Muito bem cuidada! Estou ascendendo? Estou adequada? Estou em transição? Estou confortável? Esse conjunto de perguntas converge ao seu traçado de desenvolvimento e trajetória profissional. Sendo assim, devo atentar para minhas sensações sobre a carreira. Neste ano de 2016, conclui um curso para docência em secretariado executivo. Acreditem, muitas portas se abriram, criatividade foi a mil. Não é este o sinal? Saber que podemos ir além do que nossa rotina nos traduz?

O que? Estamos falando em o que fazer? Sim! O que você vai fazer neste momento de escolha? Pela quantidade de atribuições que o assistente executivo tem, inclusive na atualidade, ele está miscigenando-se a outros profissionais. Mas não confunda! Ainda somos assistentes executivos, atuando em finanças, traduções, manutenção de casas e família, além de outros assuntos mais técnicos. Daí o questionamento: o que vou fazer? Temos uma gama de assuntos para escolher e navegar, ainda que desconhecido, desbravar. Não esqueça, o start está com você. Ainda sobre o CPDAS, curso que mencionei no parágrafo anterior, descobri outras possibilidades. Ministrados pelas fenomenais Walkíria Almeida e Bete D´Elia, surgiu de uma lacuna, ou seja, por precisarmos de profissionais capacitados para lecionar e administrar as informações de forma concisa e fiel, para aqueles que estão ingressando na carreira de secretariado. Outras palavras: assistentes executivos formando novos profissionais da área. Você é daqueles profissionais que inspiram? Que as pessoas sempre voltam em sua mesa? Que as pessoas querem por perto? Que admiram? Que contagia os demais com o secretariado? Está no caminho certo para lecionar, pois professores inspiram aqueles que estão do outro lado da tela, aquela que será pintada. Aprendizado, com certeza é uma habilidade a ser desenvolvida, e, desenvolver novos profissionais, é a chave da mudança.

Por que? Mas porque devemos olhar a oportunidade da docência com os olhos do amor? Claro, porque esta tarefa e dom só pode ser exercida por aqueles que amam o que fazem e multiplicam seu conhecimento, fazendo uma grande nebulosa de aprender- saber – aprender. A sala de aula ensina? Contagia? Trago neste artigo, uma profissional brilhante e que acrescentará tudo aquilo que devemos saber sobre docência. Ela é Simara Rodrigues, professora e coordenadora do curso de Secretariado Executivo na UNIP, Campus Brasília. Quer saber mais?

Professora.... é para copiar? Não! Agora só preste atenção no que a mestre escreverá....

Querida Cora, se o seu artigo fosse uma avaliação, diria que você gabaritou a prova e a sua nota foi 10! Parabéns pelas ricas contribuições e reflexões. Você foi muito pontual, isto porque de nada adianta acumular títulos e formações se não houver talento para ensinar, ou seja, se não existe a paciência e habilidade pedagógica essencial para a prática da docência.

Por isso, é importante saber que sendo o seu plano B a docência, será importante preservar o coração de estudante, que ao ensinar, está em constante aprendizagem; e não desenvolver um ensino mecânico como de "depósito bancário", em que apenas se injeta conhecimento acrítico nos alunos. Logo, a habilidade de lecionar precisar vir sem interesses lucrativos, sem discriminação de classe, raça ou gênero, sem mediocridade. Daí a importância em trabalhar com empatia, engajamento e propósito, atuando como um curador do conhecimento, que sabe ouvir paciente e criticamente, pois somente quem escuta é capaz de se comunicar com segurança e propriedade. 

Perceba que, muitas habilidades estão inseridas no perfil do profissional de secretariado, o que facilita transitar entre as áreas, mas não significa que exigirá menos dedicação e competência. O que a propósito, deve ser esclarecido: quem escolhe um plano B precisa ter consciência das responsabilidades e consequências e não visualizar esta possibilidade apenas como uma renda extra. Saiba que com esse pensamento, você estará fadado ao fracasso. 

E ao vestirmos essa roupa de “super-herói” que não sejamos demasiado convictos de nossas verdades, mergulhados em nosso ego, que em muitas situações é massageado pelo status e poder, que na verdade não existe. Se bem pararmos para pensar, nossos alunos são os mesmos clientes, exigentes, que encontramos no mundo corporativo, e merecem a melhor prestação do serviço, qual seja, a capacidade singular de compartilhar conhecimento, a partir de nossas vivências, experiência e disposição. E que fique claro: este conhecimento precisa ser vivido e testemunhado por nós docentes, principalmente da área de secretariado, uma vez que a teoria deve ser coerente com a prática do professor, que passa a ser uma referência e influenciador de seus educandos. Afinal, não seria convincente falar para os alunos que o tabagismo faz mal à saúde e no intervalo da aula, fumar um cigarro.

É preciso brilho nos olhos, postura positiva, sem frieza e mecanismo da leitura do slide em power point projetado na tela. É preciso emoção que movimente as atitudes dos indivíduos, mesmo aqueles mais despreparados e que alegam ter caído de “paraquedas” na profissão.

Nós docentes, precisamos estimular a alegria em nossas aulas, ao mesmo tempo que, carregando o caráter da cientificidade e dos conhecimentos teóricos, nossa área não caia na rotulação de ser apenas tecnicista e sem compromisso com os conhecimentos específicos. Por isso, a necessidade em saber lidar com esta dualidade.

O papel do docente precisa ir além da sala de aula, compreendendo a atuação na formação de pessoas e na construção de sonhos, muitas vezes adormecidos, que a partir das inspirações e referências, são despertados. Parafraseando Paulo Freire: “Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante” e assim, deixo essas inquietações na expectativa de que outros profissionais de secretariado busquem a docência, não apenas como um plano B, mas um plano de vida, que motiva, inspira e constrói.

E uma última dica: não cometa o grande equívoco de pensar que é preciso saber tudo para começar a trabalhar com o seu plano B. Esse momento nunca vai chegar. Feita a sua escolha, prepare-se, faça cursos, procure informação, acione sua rede de contatos, converse com pessoas que já atuam na área, participe de eventos, congressos, palestras e assim como fizeram os seus professores, aqueles eternizados em sua memória, seja a diferença.

Gostou? Já com ideias novas? Pensando à frente? Está preparado antes mesmo de começar?

Até a próxima!


Fonte:

http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/a-roupa-de-mulher-maravilha-ou-super-homem-do-assistente-executivo-o-famoso-plano-b/102077/