sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Escritório do desapego


Se tem uma coisa que aprendi logo que ingressei no mundo corporativo é que tudo é efêmero, o que inclui a nossa permanência nas empresas. Portanto, a melhor forma de trabalhar, e bons gestores sabem disso, é institucionalizar todos os processos e trabalhar o desapego. O que isso significa? Significa que no mundo corporativo nada é meu, ou seja, todas as ferramentas que a empresa me oferece para desempenhar o meu trabalho não são minhas, mas da empresa, e isso inclui "meu" computador, "meu" telefone, "minha" mesa, "meus" materiais de trabalho, "minhas" pastas de trabalho e "meu" e-mail corporativo. 


Outro dia enviei um e-mail - corporativo - para a colaboradora de uma empresa, solicitando algumas informações com prazo exíguo e recebi a mensagem automática de ausência: "Estarei em férias no período de 09/01 a 09/02/2016". Imediatamente pensei comigo: Ótimo para ela, mas terei que esperar por 30 dias para resolver um assunto? Não há substituto nesse período? 

Vivemos um cenário tão dinâmico que hoje trabalhamos na empresa X e amanhã podemos estar na empresa Y. Ao contrário de nossos pais que ingressavam numa empresa e tinham orgulho de apresentar a carteira de trabalho com um único empregador ao longo de sua carreira, hoje, tudo é muito mais dinâmico, seja porque as empresas mudam ou porque nós mudamos. 

Portanto, minha dica para quem está ingressando no mercado de trabalho é: Aprenda a separar as relações e compreenda que seu emprego não é eterno. Um dia, por algum motivo, você não estará mais no mesmo lugar. 

Vejas alguns cuidados que devemos tomar:

Email corporativo x e-mail pessoal - Assuntos pessoais devem ser tratados exclusivamente em seu e-mail pessoal - O que inclui envio de currículo e assuntos de toda natureza pessoal. Já imaginou o transtorno você utilizar seu e-mail corporativo para tratar de assuntos pessoais de extrema importância? Portanto cadastro de milhagens, programas, banco, comprovantes e etc. devem estar no seu e-mail pessoal. 

Endereço corporativo deve ser exclusivamente para tratar de assuntos Institucionais. Pelo mesmo motivo dos e-mails. Além disso, não pega nada bem a empresa ter um funcionário como, por exemplo, um mensageiro para servir às suas demandas pessoais. Lembre-se ele foi contratado para prestar serviço à empresa e não a você. Se for fazer qualquer encomenda pessoal use seu CEP residencial. 

Fotos - Nunca salve suas fotos pessoais no computador corporativo. Geralmente as empresas, ao desligarem seus colaboradores, por questão de segurança da informação, bloqueiam a máquina tão logo o colaborar receba a informação de seu desligamento. Portanto, evite o desgaste de ter que solicitar à TI cópia de dados pessoais. Hoje ferramentas como google drive dispensam esse tipo de constrangimento. Um exemplo clássico é deixar cópia do Imposto de Renda no computador do trabalho. 

Documentos pessoais - "Antigamente" as pessoas tinham o hábito de deixar no ambiente de trabalho praticamente a vida - contas pessoais, documentos e pertences. Imagine o desgaste de ter que "fazer a mudança" quando você for desligado ou pedir demissão. 

Itens pessoais - Tive uma colega que um dos armários da empresa era exclusivamente para guardar seus sapatos. Dá para imaginar esse comportamento no mundo contemporâneo, onde a tendência é cada vez mais impessoal, com o uso de mesas flexíveis, em que as equipes possam escolher a melhor forma de trabalho de acordo com as demandas de cada projeto? 

Informações corporativas - Documentos corporativos precisam estar compartilhados com os interessados. Nada de centralizar documentos e informações em seu HD. Já pensou o transtorno que será se o disco rígido do seu computador danificar?

Em tempos tão transitórios, o melhor a fazer é ter uma mesa limpinha, no padrão "clean desk", afinal, se o mundo está mudando, nós também precisamos mudar. 

#prapensar


Alguns modelos de escritórios contemporâneos adotados por renomadas empresas. 







Nenhum comentário:

Postar um comentário