segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

O que realmente importa


Como já relatado aqui no blog, a minha história com o Secretariado não foi uma escolha de caso pensado, mas assim como muitos, eu caí de paraquedas e simplesmente me apaixonei pela profissão e tudo que ela me ofereceu ao longo de quase duas décadas. 

E na docência não foi diferente. Eu decidi lecionar a partir de uma conversa despretensiosa com alguns amigos. Era uma época em que todos pensavam no mestrado e nas oportunidade que poderiam surgir. Foi então que uma amiga disse: "Você tem cara de professora. Poderia pensar na possibilidade de lecionar". Aquilo ficou martelando na minha cabeça por alguns dias e só de pensar meu coração vibrava. Foi então que decidi enviar um e-mail e currículo à coordenação do curso de Secretariado Executivo onde me formei. 

Evidentemente ela não lembrou de mim, afinal, eram centenas de alunos e eu nunca fui a referência de aluna. Apesar de muito simpática, extrovertida e bem humorada, de longe estava entre os TOP 10. Trabalhar 12 horas por dia - em dois estágios - infelizmente não me permitiam uma maior dedicação. Seja como for, alguns dias depois a coordenadora agendou uma entrevista e naquele mesmo dia solicitou que preparasse uma aula experimental à banca de coordenadores de curso. Dois dias após a nossa entrevista eu estava em sala de aula realizando a apresentação à banca e para minha alegria fui aprovada. 

Começava ali um novo desafio, daqueles que dão frio na barriga. Afinal, não é nada fácil entrar em sala de aula e dar a cara à tapa. Muitos irão te criticar, muitos dirão que sabem mais que você, muitos irão dormir e muitos irão te motivar a seguir em frente. Foi nessa época que tornei-me figurinha marcada na livraria cultura do casa park. Não bastava apenas experiência técnica e diplomas, eu precisava conhecer mais e mais sobre docência, pessoas e processos. 

De lá pra cá conheci pessoas e histórias incríveis. Pessoas que sempre me encorajaram a ser alguém melhor em todos os aspectos - técnicos e comportamentais. Lecionar foi sair da zona de conforto e aprender à aprender. E tenho certeza que ao longo desses 08 anos eu muito mais aprendi do que ensinei. Em 2015, surgiu o convite para coordenar um curso de Secretariado em Brasília. E foi novamente um grande desafio, o que faz da vida um aprendizado permanente. 

As vezes eu penso em parar e dedicar mais tempo à minha família, a alguns projetos pessoais e em alguns momentos praticar "la dolce far niente". Mas a relação que estabeleci entre meus alunos e meu trabalho ainda fala mais alto. Esse laço que foi estabelecido predomina as minhas escolhas. Sabe quando você torce para as férias chegarem e quando elas chegam você fica inquieta e contando os dias para as aulas iniciarem? Sabe quando você consegue num papo de happy hour pensar em novos projetos acadêmicos e enlouquece seus professores até que os convença? São esses momentos que me impulsionam a seguir. Sem deixar de mencionar todos as mensagens e carinho que recebo a cada semestre. São mensagens lindas de agradecimentos e realizações que verdadeiramente aquecem meu coração. 

Esta semana recebi um e-mail de uma aluna que está concluindo o curso, que tocou profundamente meu coração. Ao final da mensagem ela escreveu: "Sei que está cansada de ouvir o quanto você é especial, mas acredite, você é especial. Obrigada pela caminhada maravilhosa, obrigada por ser quem você é" e concluiu parafraseando Rui Barbosa: 

“Se és capaz de aceitar teus alunos como são, com suas diferentes realidades sociais, humanas e culturais; se os levas a superar as dificuldades, limitações ou fracassos, sem humilhações, sem inúteis frustrações; se os levas a refletir mais do que decorar; se te emocionas com a visão de tantas criaturas que de ti dependem para desabrochar em consciência, criatividade, liberdade e responsabilidade, então podes dizer: sou mestre.” 


Ao final de mais um semestre reforço minha crença que muito mais que prêmios, títulos e recompensas o que realmente importa nesta vida é a nossa capacidade de tocar o coração de outras pessoas e celebrar o sucesso e realização de quem acredita em sonhos. 

Eu desejo que 2017 venha com energias renovadas e repleto de sonhos, projetos e realizações. Que possamos ser tão generosos com a vida como ela é conosco e apesar de todos os obstáculos que possamos seguir sorrindo e com gratidão no coração.


Um forte abraço,

Simara Rodrigues 

Nenhum comentário:

Postar um comentário