sábado, 29 de outubro de 2016

Congresso Internacional de Secretariado - COINS


Pessoal vem aí o maior evento de Secretariado do País. O Congresso Internacional de Secretariado – COINS está em sua 4ª edição e não tenho dúvidas que sucesso dos nos anteriores será repetido nesta edição.

O evento está previsto para acontecer nos dias 26, 27 e 28 de outubro de 2017 no Maksoud Plaza Hotel em São Paulo.

Sabe aquele gostinho de quero mais quando algo acaba e você já se programa para o próximo? É assim que deixamos o COINS todos os biênios.

E esse ano terá um sabor muito especial para mim. Estarei entre os facilitadores, apresentando o tema “Empreendedorismo Secretarial”. Para mim, não só uma grande alegria, mas uma honra estar entre profissionais tão renomados da área e que contribuíram e contribuem para o meu crescimento desde que escolhi ser Secretária Executiva. É simplesmente maravilhoso perceber que nosso engajamento e dedicação é transformador e realizador.

Entre os facilitadores estarão as queridas amigas e parceiras Bete D’Elia, Emili Santos, Isabel Cristina Baptista e Marcela Brito abordando temas altamente relevantes e atuais, o que ratifica a importância do Congresso para a atuação na área Secretarial.

Acesse o site, conheça a programação e não deixe de participar, porque o próximo evento só acontecerá em 2019. 

Ao longo dos meses compartilharei informações sobre o Congresso. 

Um abraço, 

Simara Rodrigues


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Cerque-se de pessoas extraordinárias


Tive um gestor que tinha verdadeiro pavor de pessoas que viviam para se queixar - da vida, do País, do trabalho, do salário, do tempo, da inflação e bla bla bla..... 

lembro-me que ele costumava levantar os olhos, com um ar totalmente impaciente que dizia nas entrelinhas "Tira essa pessoa daqui". Se não fosse trágico seria cômico. E ele sempre concluía: Se quiser ser bem sucedida cerque-se de pessoas extraordinárias. Pessoas vulgares não têm nada para acrescentar. Muito contrário do que parece, a palavra vulgar não significa apenas saber se comportar em sociedade, mas está relacionado à mediocridade, a banalidade, a vazio. 

Pare e pense como vivem as pessoas bem sucedidas? com quem elas costumam estar? como elas costumam encarar a vida? Você deve conhecer pessoas extraordinárias. Então pense em como elas se posicionam e vivem. Se você deseja ser uma pessoas extraordinária, precisa pensar como uma. 

Pessoas extraordinárias elogiam, agradecem, sorriem para a vida e de si mesmas, compartilham notícias, novidades, falam de viagens, experiências, vitórias, sonhos e conquistas. 

Pessoas vulgares falam dos outros, de tragédias, de problemas, de faltas - de dinheiro, de oportunidades, de amigos, de emprego, de companheiro (a), reclamam e reclamam!  

Pessoas extraordinárias são atenciosas, dedicadas, valorizam cada momento e cada oportunidade. Gostam de fazer limonada dos limões. Já as vulgares, preferem ser azedas como próprio limão. 

Pessoas extraordinárias têm atitude, estão de bem com a vida e apesar de todas as adversidades sabem ser agradáveis. Pessoas vulgares são simplesmente desagradáveis e chatas! 

Decidir de que lado você que viver é uma escolha que muda tudo. 


A cara do meu gestor....rs 






Último evento do SEB fala sobre influência e escolhas


Ontem aconteceu o último encontro do ano promovido pela Comissão de eventos do curso de Secretariado Executivo Bilíngue da UNIP. A programação escolhida teve como objetivo destacar o poder das nossas escolhas e como, ao longo de nossa carreira, influenciamos as pessoas que nos rodeiam. 


Particularmente, como mencionado pela palestrante Carolina Passarelli, acredito que 50% é competência e os outros 50% é relacionamento. Ou seja, influenciar diferentemente de manipular, significa trabalhar com seriedade, mantendo uma imagem positiva e reputação inquestionável. 

Ao longo de sua fala, Passarelli trouxe dois autores que abordam muito bem o assunto: Dale Carnegie e Robert Greene. Para quem acredita que relacionamento é a base para o sucesso, os dois autores podem contribuir. 

Quem também abrilhantou nossa noite foram aos alunos Alex, Telma e Vanessa do 2o, 4o e 6o semestre, respectivamente. O Debate possibilitou conhecer um pouco mais sobre a história de sucesso dos alunos, suas trajetórias e experiência na área. Embora com vivências e experiências distintas, percebi que a maior semelhança entre eles está na paixão pelo que fazem e nos objetivos bem direcionados. 

Foi uma noite muito especial, com pessoas motivadas e inspiradas. 

Desejo, sinceramente, que nossas escolhas sejam as melhores - que nos tragam felicidade - e que possam definir o nosso futuro.

Abaixo compartilho a entrevista com a Vanessa Lopes:


Como surgiu o interesse pela profissão de Secretariado Executivo? 

O meu interesse pela profissão de Secretariado Executivo surgiu quando estive em intercâmbio cultural na República da Irlanda. Foi uma experiência ímpar de mais de cinco anos vivendo no Condado de Roscommon, aprendendo o idioma e vivenciando a cultura local. Embora eu atuasse em serviços informais e autônomos, como por exemplo, Cleaner, Grocery assistant, Carer e Baby Sitter, eu tinha o enorme desejo de seguir uma carreira profissional em que eu pudesse aliar os meus conhecimentos adquiridos com a língua inglesa e uma profissão que eu tivesse afinidade, foi então que resolvi fazer uma oração pedindo orientação a Deus e logo após uma simples pesquisa na internet eu conheci o curso de graduação em Secretariado Executivo Bilíngue e a partir daquele dia, eu tracei o meu objetivo profissional, decidi que eu faria tudo para ser uma excelente profissional de secretariado executivo bilíngue ou trilíngue.

Fale sobre a sua trajetória profissional e suas principais conquistas

Após definida a minha escolha profissional eu voltei ao Brasil com meu esposo e filho em dezembro de 2013. Neste período eu comecei a procurar emprego na área administrativa que envolvesse a língua inglesa, pois eu sabia exatamente qual o caminho queria trilhar. Pesquisei também algumas faculdades que ofereciam o curso de secretariado e encontrei quatro ou cinco instituições que ofereciam o curso em Brasília na época, foi então que cheguei na UNIP. Prestei vestibular em janeiro de 2014, pois queria ingressar o mais rápido possível, mesmo sem saber como financiaria os meus estudos a fé me movia a continuar prosseguindo. No mês seguinte eu fui chamada para uma entrevista na empresa Call Tecnologia para a vaga de Secretária de Diretoria, fui aprovada na seleção, no entanto a gerente de DH me fez uma oferta diferente naquela ocasião e eu fui contratada como Recrutadora Bilíngue por um período curto de tempo, até que estivesse apta para assumir a tão almejada vaga de Secretária! Ouvi diversas críticas do tipo: - Você prefere ser Secretária a Técnica de Desenvolvimento Humano? – Você vai só atender telefone e responder e-mails? – Acho que você tem perfil para ocupar um cargo melhor! Nesse instante eu respirei fundo e mostrei a essas pessoas o meu pertencimento à profissão.

O que você acreditar ser indispensável ao novo perfil profissional?

Eu acredito que é indispensável ao novo perfil de profissional de secretariado, dominar no mínimo dois idiomas, ser dinâmico, proativo, interessado, gestor, solucionador de conflitos, empreendedor e principalmente saber e querer fazer agindo com otimismo diante das situações mais adversas. Eu gosto muito da frase da professora Eliane Wanser, autora do livro “A Secretária que faz”, que diz: “Quando eu alio as minhas competências técnicas aos meus valores eu estou exercendo o pertencimento à profissão.” Nós profissionais de Secretariado precisamos ter a capacidade de pertencimento bem definidas.

Qual o maior desafio para quem escolhe seguir a profissão?

O maior desafio para quem escolhe seguir a profissão a meu ver é quebrar os paradigmas e os estereótipos impostos pela sociedade ao longo dos anos de que a secretária só tem capacidade para atender telefone, responder e-mails e servir cafezinho. Convencer o nosso chefe de que o profissional de secretariado é também um gestor tão bem capacitado quanto os próprios gerentes e que temos o poder de caminhar pelas diversas áreas da organização, ajudando na tomada de decisões da empresa.

O que o público deve esperar do Painel de Secretariado?

O Painel de Secretariado será o último evento do ano na área de Secretariado na UNIP. Logo, será fechado com “chave de ouro”. Não há nada mais gratificante do que conhecer pessoas que aliaram os seus conhecimentos técnicos e profissionais aos seus sonhos! Teremos além de muito conhecimento, algumas experiências valiosas que com certeza nos levarão a um patamar muito superior!

*Vanessa Lopes é graduanda em Secretariado Executivo Bilíngue pela UNIP. Possui o curso técnico avançado em Língua Inglesa pelo Instituto de Tecnologia de Athlone na Irlanda. Atuou no setor bancário por 3 anos e como secretária de Advocacia por 2 anos. Atualmente atua como Secretária de Diretoria na empresa Call Tecnologia em Brasília.
Aluna Nayara Fernandes - aluna do 5o semestre - nos presenteando com sua voz linda de viver!

 Cases de sucesso!


Carolina Passarelli 




*faltou a foto da Comissão... estou aguardando o envio :)

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Mercado de Trabalho: como influenciar pessoas

Olá Pessoal,

Amanhã acontecerá o último encontro promovido pela Comissão de Eventos do Curso de Secretariado Executivo Bilíngue da UNIP. Um evento planejado com muito carinho e dedicação pelos alunos.

O evento é gratuito e aberto ao púbico.

Aguardamos todos!!!




domingo, 16 de outubro de 2016

Encontro Avançar - Um dia de Transformações e empoderamento


Pensem no calor de Brasília ontem! E ainda assim dezenas de mulheres, PODEROSAS, se reuniram das 09h às 18h  no Encontro Avançar, idealizado por Lisa Lopes no Museu da República. 

O projeto promovido por #mulheresEmAção tem como objetivo o empoderamento feminino, e contou com presença de embaixadoras de todos os Estados. 

Estavam também presentes alunas do curso de Secretariado Executivo Bilíngue da UNIP e membros do Comitê de Secretariado Executivo do DF. 

Foi um dia intenso, com palestras e troca de conhecimento, o que possibilitou a conexão com pessoas singulares que trabalham para o desenvolvimento de pessoas. 

Foi maravilhoso reconhecer o interesse de outras pessoas em busca de transformação e realização de seus sonhos. 

"Não somos aquilo que nos acontece" afirmou a Embaixadora do Pará Juliana Melo e completo dizendo: Porque nós somos aquilo que escolhemos ser. 

Desejo a todos uma semana iluminada, empoderada e transformadora! 

um abraço, 

Simara Rodrigues


 Waleska Bernardes transformando os participantes


 Embaixadoras Poderosas 



 Comitê muito bem representado por Angela Scorsin e Karla Karina 




 Se você acha que sua vida é agitada, experimenta ser mãe de sete! 
Julyana Mendes.  




 As competentes Cris Oliveira e Andrea Brilhante 







 Lisa Lopes e Cris Oliveira 





 Novas amizades, novas conexões! 


 Mulheres empoderadas e em ação....porque ação é movimento 




Próximo evento do Comitê: Aonde sua imagem pode te levar?



Desde a idealização do Comitê de Secretariado Executivo do DF nosso maior objetivo tem promover reflexões, discussões e debates sobre o posicionamento e atuação do profissional de Secretariado Executivo no mercado de trabalho.

De lá pra cá, percebo um movimento e fortalecimento que não conhecia em Brasília e isso é muito gratificante. Profissionais se conectando, interagindo e se apoiando. É nítido o engajamento e dedicação dos envolvidos. 

Este mês, teremos o último encontro do ano e a nossa expectativa é reunir dezenas de profissionais. O tema escolhido, após reuniões e debate do grupo será a imagem profissional. 

Entretanto, é importante destacar que nossa intenção não é apenas apresentar o melhor look ou o melhor acessório, com base em dicas de dress code, mas destacar o que é importante e deve estar aliado ao objetivo profissional de cada indivíduo.  

Não temos a pretensão de criar rótulos ou regras, mas apontar dicas para os diversos perfis e área de atuação. Afinal, o profissional de Secretariado que escolher atuar na assessoria da alta direção deverá se posicionar diferente daquele que escolhe atuar em empresas mais informais. Assim como o consultor deverá priorizar outro tipo de imagem. Enfim, nossa intenção é orientar sobre como a sua imagem vai influenciar no seu plano de carreira. 

As inscrições estão sendo realizadas pelo site: 



aguardamos vocês! 



quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Síndrome de Burnout: A doença do esgotamento profissional

Não importa a profissão, o estresse faz parte do dia a dia num mundo cada vez mais competitivo. A Síndrome de Burnout é uma das consequências deste ritmo atual: um estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições de trabalho desgastantes. O próprio termo “burnout” demonstra que esse desgaste danifica aspectos físicos e psicológicos da pessoa. Afinal, traduzindo do inglês, “burn” quer dizer “queima” e “out” significa “exterior”.


Em geral, a síndrome atinge profissionais que lidam direto e intensamente com pessoas e influenciam suas vidas. É o caso de pessoas das áreas de educação, assistência social, saúde, recursos humanos, bombeiros, policiais, advogados e jornalistas.

Sintomas

Há diversos sintomas, que, em fase inicial, até se confundem com a depressão. Por isso, é importante um diagnóstico detalhado. O esgotamento físico e emocional é refletido através de comportamentos diferentes, como agressividade, isolamento, mudanças de humor, irritabilidade, dificuldade de concentração, falha da memória, ansiedade, tristeza, pessimismo, baixa autoestima e ausência no trabalho. Além disso, há relatos de sentimentos negativos, desconfiança e até paranoia.

É possível que o paciente sofra fisicamente com a doença, com dores de cabeça, enxaqueca, cansaço, sudorese, palpitação, pressão alta, dores musculares, insônia, crises de asma e distúrbios gastrointestinais, respiratórios e cardiovasculares. Em mulheres, é comum alterações no ciclo menstrual.

Além do tratamento, que inclui terapia e medicamentos, se faz necessária uma mudança no estilo de vida. A atividade física regular e os exercícios de relaxamento devem entrar para a rotina, pois ajudam a controlar os sintomas. É importante que o médico observe se é o ambiente profissional a causa do estresse ou se são as atitudes da própria pessoa que geram a crise.

A qualidade de vida é uma das armas para prevenir a Síndrome de Burnout. E isso inclui cuidar da saúde, dormir e alimentar-se bem, praticar exercícios e manter uma vida social bem ativa.

Fonte:
http://www.uniica.com.br/artigo/sindrome-de-burnout-a-doenca-do-esgotamento-profissional/


Saiba mais em: 

http://blog.hidoctor.com.br/p/saude-e-bem-estar/827474/burnout+entenda+o+que+e+e+como+evitar.htm






Outubro Rosa


Estamos no mês de outubro, o famoso outubro rosa, o movimento internacional conhecido como Outubro Rosa é o comemorado em todo o mundo, o nome remete à cor do laço rosa que simboliza a luta contra o câncer de mama. O câncer de mama apesar de curável é o que mais mata mulheres no Brasil. Não é à toa que o câncer de mama é uma das doenças mais temidas pelo público feminino. Além da frequência com que ocorre e da quantidade de óbitos, o tumor pode causar muitas sequelas, físicas e psicológicas. A pior delas: a mutilação. Em alguns casos, há necessidade de retirada da mama, o que pode afetar a percepção da sexualidade e a imagem pessoal do paciente.

“A prevenção é a grande arma no combate ao câncer e quanto mais precoce o diagnóstico, maiores as chances de cura”. Quem faz a afirmação é o médico oncologista José Roberto Fígaro Caldeira, responsável pelo Serviço de Mastologia do Hospital Amaral Carvalho

Embora nem sempre haja uma causa específica, existem fatores que estão ligados ao aumento do risco de desenvolvimento da doença. Como método de prevenção confira a nossa lista com dicas


7 dicas para prevenir o câncer de mama:


Varie a alimentação

Frutas, legumes, verduras e leguminosas, como grão-de-bico, lentilha e feijão branco são alimentos de origem vegetal que ajudam a prevenir o câncer de mama. Além de inibir a chegada de compostos cancerígenos às células, tais alimentos têm o poder de consertar o DNA danificado quando a agressão já estiver iniciada ou de pelo menos interromper a multiplicação desordenada, caso o conserto não seja possível.

Dica: Duas vezes por semana, tome sopa de tomate feita com suco de cenoura no lugar da água. Esse alimento antioxidante ajuda a prevenir o câncer.



Mamografia

Mulheres acima dos 40 anos já devem se preocupar mais com o câncer de mama, principalmente se houver algum histórico de caso na família, em parentes de primeiro grau como pai, mãe, irmãos e filhos. As mulheres de 50 a 69 anos devem fazer mamografia sempre a cada dois anos. É importante não deixar de realizar mamografias nem ultrassom das mamas quando indicado.

Atenção na reposição hormonal

É indicado que as mulheres também não abusem da terapia de reposição hormonal . Caso necessite, faça sempre sob orientação estrita de um médico.


Fumar e Álcool

Estudos científicos garantem que fumar, a longo prazo, aumenta o risco de incidência da doença em algumas mulheres. Também é necessário diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas, o consumo de álcool, por menor que seja, pode aumentar o risco de desenvolvimento do câncer. A possibilidade se torna ainda maior quando a bebida alcoólica é associada ao tabaco.



Sol

Um banho de sol de 10 minutos, antes das 10 horas ou após as 16 horas, não faz mal a ninguém, muito pelo contrário. A leve exposição aumenta a produção de vitamina D, reduzindo pela metade os riscos de câncer de mama.



Amamentação

Amamente o máximo de tempo possível. As mães que amamentam seus bebês por pelo menos um ano reduzem o risco de desenvolverem o câncer de mama futuramente.



Autoexame

Se você já tem 18 anos após o fim da menstruação. Procure qualquer alteração nos seios. Se surgir um caroço, marque uma consulta no médico.



Mais informações acesse o site: 




Fonte: 







quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Um Dia no Campus - UNIP

A escolha profissional é uma das decisões mais importantes da vida de uma pessoa. Envolve muitas variáveis, desejos e expectativas, situação que deve ser trabalhada para que a escolha se torne clara. 

Na expectativa de poder auxiliar os jovens que estão vivenciando este momento, a Universidade Paulista - UNIP realizou no dia 05/10/2016 o evento UM DIA NO CAMPUS cujo objetivo foi orientar e esclarecer os jovens sobre a escolha da profissão, a fim de obter uma melhor formação, conduta e inserção no mercado de trabalho.


Na ocasião, os estudantes de Ensino médio tiveram a oportunidade de participar de atividades educativas, ampliar seus conhecimentos sobre diversas profissões e áreas de formação profissional e conhecer a estrutura física das instalações científicas da UNIP.


O curso de Secretariado Executivo Bilíngue contou com a participação de docentes e da aluna do 6º semestre, Vanessa Lopes que gentilmente aceitou o convite para representar o curso de Secretariado.

Vanessa possui as habilidades mais essenciais para atuar na área. Gentileza, educação, paciência, inteligência, comprometimento e postura são algumas dessas habilidades. Para nós, docentes, uma honra te-la conosco. Para o mercado, um diferencial. Foi inspirador assisti-la apresentar o curso, os desafios e as oportunidades.

"Foi muito bom transmitir as informações sobre o curso de secretariado com os jovens do ensino médio. Eu percebi que ao compartilhar a minha experiência acadêmica aplicada à minha atuação profissional os olhos deles brilharam! pois eu mostrei a eles o meu amor pela profissão, isso trouxe confiabilidade ao meu discurso esta tarde." Comentou Vanessa sobre a experiência.


É muito gratificante perceber em nossos alunos o sentimento de pertencimento à profissão e é este comportamento que deve ecoar em nossas falas e citações. Não tenho dúvidas de quão prospera será a trajetória da Vanessa e de todos aqueles que buscam excelência no que fazem. 

Um abraço,

Simara Rodrigues 











Mau humor pode ser contagioso

Embora muitos não saibam o mau humor pode ser uma doença, na verdade um transtorno mental chamado de distimia, evidenciada por uma rabugice eterna. A medicina reconheceu a doença nos anos 80 e afirma que os distímicos só enxergam o lado negativo do mundo, e por isso não sentem prazer em nada. Diferente dos mal humorados que reclamam de um problema até que encontrem a solução. 



O grande perigo para quem convivem com pessoas mal humoradas é o contagio, uma vez que, segundo especialistas, contrair o humor de outras pessoas pode ser tão fácil quanto se contaminar com seus germes. O que para alguns psicólogos é chamado de contágio emocional. 

É natural termos os nossos dias de “cão”, aqueles em que o carro quebrou, o trânsito ficou parado por horas, o molho de tomate derramou na nossa roupa, que tivemos uma discussão em casa, enfim, faz parte da vida de qualquer indivíduo a adversidade, mas como tudo é uma questão de ver o copo meio cheio ou meio vazio, cabe a cada um de nós adotar a melhor postura. 

Considerando que não escolhemos com quem conviver, principalmente em nosso ambiente de trabalho, é preciso muita sabedoria para evitar que esse tipo de comportamento, isto é, o mau humor alheio nos contagie. 

Meu conselho: 

Fuja de pessoas com baixo astral – Penso que algumas situações o baixo astral é como um vampiro: suga nossas energias. Há um ditado que diz: “Não podemos evitar que aves agourentas voem sobre nossas cabeças, mas podemos evitar que façam ninho.” 

Faça atividades físicas – São inúmeros os benefícios: melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema imunológico, diminui os riscos de doenças cardíacas, aumenta a resistência dos ossos, melhora a coordenação dos movimentos e do equilíbrio, aumenta a boa disposição e o bom humor, diminui o estresse, risco de ansiedade e depressão, promove uma maior interação social, melhora a imagem corporal, a autoestima e a capacidade de aprendizagem.

Alto astral contagia – assim como o mau humor, o bom também contagia, por isso, procure estar com pessoas alegres, inteligentes, divertidas e otimistas. As relações mais saudáveis são aquelas que somam. Tenha bons amigos. Ainda que poucos, mas bons! 

Se alimente bem – Siga uma dieta saudável. Se precisar, consulte um nutricionista.

Beba muito água – Entre os benefícios deixa a pela bonita, desintoxica e hidrata;

Durma bem - Enquanto dormimos, o corpo diminui a produção de cortisol e adrenalina, e isso colabora para o controle do estresse;

Descanse – Por uma questão muito simples: mente sã, corpo são. 

Leia bons livros – A leitura estimula a reflexão sobre os nossos princípios, valores, pensamentos e atitudes. Estimula também nossa criatividade, ameniza situações estressantes, e nos garante assuntos interessantes para conversar. Quer coisa mais chata do que conversar com quem não tem assunto? 

Viaje – Conheça novos lugares, novos ares, novas culturas, novos sabores.... Pesquisas comprovam que as experiências multiculturais contribuem para o desempenho criativo, a convivência com outras pessoas e possibilita nosso bem estar. Há sempre ganhos. 

Sorria de você mesmo – Rir de si mesmo permite leveza e torna os problemas mais suportáveis e contornáveis. 

Encare cada problema como um desafio – Cada situação traz amadurecimento, portanto, procure ver o lado bom em absolutamente tudo. 

Uma grande amiga, que na minha opinião, atingiu o estado da arte no que diz respeito a saber viver sempre diz: 

Estamos aqui de passagem, por isso viva com bom humor todos os momentos. Ria de você, procure conhecer mais a sua essência e saber o que realmente é importante para estar feliz. 

Uma lição simples que muda tudo! 


Simara Rodrigues

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

No que você é bom




É muito comum entre os indivíduos, independente da idade e da formação, passar mais tempo identificando os pontos de melhoria e não investir naquilo que ele é bom. Com isso, as pessoas gastam muita energia aprimorando as falhas, quando deveriam fazer o contrário: investir nos pontos fortes. 

Todos nós temos pontos fortes, que são aqueles que nos destacam na vida pessoal e profissional e o nosso papel inicial na construção de uma carreira é identificar quais são esses pontos e como desenvolve-los. 

E como fazer isso?

Faça uma autoavaliação – Pare por um tempo, se desconecte das redes sociais, escolha um lugar silencioso e simplesmente faça uma autoavaliação. Anote aquilo que você é realmente bom – Pode ser uma habilidade relacionada à comportamento ou técnica. Perceba aquilo que você sabe e gosta de fazer e que as pessoas reconhecem. Se você gosta de cultivar relacionamentos, por exemplo, anote essa habilidade. Se você entende muito de tecnologia tome nota também. E assim, tenha bem definido quais são os seus pontos positivos. Lembre-se que todos nós temos algo a oferecer. Que seja este o seu foco. 

Crie um plano – Identificado os seus pontos fortes você precisa trabalha-los, por meio de cursos, leituras, filmes, vídeos, enfim, seja como for você precisa desenvolver suas habilidades. Estabeleça prazos e sobretudo cumpra-os. Se você tem facilidade com idiomas, aprimore esta habilidade. Se você gosta de escrever busque mais conhecimentos sobre o assunto. 

Resiliência – nesse processo será muito importante que você supere obstáculos e resista à pressão de situações adversas sem entrar em desespero. Muito provavelmente exigirá de você disciplina, determinação e paciência. 

Invista em você – Desenvolva suas habilidades por meio de técnicas. Não adianta nada ser bom em algo e não praticar. Portanto, mãos à obra. Na empresa, por exemplo, tente se aproximar de suas habilidades na medida do possível e não espere que as pessoas decidam por você. Ainda é muito comum, em pleno século XXI as pessoas acharem que as empresas são responsáveis pelo desenvolvimento dos colaboradores, quando na verdade, essa deve ser uma iniciativa de cada indivíduo, que por sua vez precisa estar alinhado à suas afinidades e interesses.

Não faça comparações - Será uma grande perda de tempo e de energia você querer ser bom em algo que você não é. O fato de um amigo ser muito bom em determinada habilidade não significa que você também tenha que ser - O que não o impede desenvolver novos conhecimentos. Seja como for é importante compreender os nossos limites e afinidades, esse autoconhecimento vai contribuir para que você foque no que é essencial.  


Um abraço, 

Simara Rodrigues