terça-feira, 14 de junho de 2016

O poder do Networking



No Brasil, cerca de 25 milhões de pessoas possuem perfis no Linkedin. Somos o terceiro maior país do mundo em número de usuários dessa rede social profissional, atrás apenas dos Estados Unidos, que têm 128 milhões de profissionais cadastrados, e da Índia, com 35 milhões, mas à frente de Inglaterra e China, ambas com cerca de 20 milhões de usuários. Esses números ajudam a dimensionar a importância dos relacionamentos para a conquista de posições no mercado de trabalho brasileiro ou para o fechamento de negócios. Isso não significa, entretanto, que os brasileiros sejam mestres na arte de fazer networking. "Muita gente abandona o perfil na rede quando não precisa de nada. Isso é um erro", diz Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação do Linkedin Brasil. Numa época de corte de postos de trabalho, uma boa rede de contatos pode ser a diferença entre a recolocação ou o desemprego. 


Segundo especialistas em recrutamento, como as empresas não estão contratando, mas apenas fazendo substituições nos times, entre 80% e 90% das oportunidades de trabalho no momento advêm de relacionamentos. "A maior parte dessas posições está invisível - não está nos grandes jornais nem nas mídias sociais. Elas circulam de boca em boca e é preciso estar conectado às pessoas certas para ficar sabendo delas e conseguir indicações", afirma José Augusto Minarelli, presidente da consultoria Lens Minarelli, especializada em transição de carreira e aconselhamento para executivos Superdicas de Networking para Sua Vida Pessoal e Profissional (Ed. Saraiva). 


30 AÇÕES PARA UM BOM NETWORKING


1.Vale todo mundo 
Networking são pessoas que estão conectadas a sua rede de contatos, e isso inclui parentes, amigos, colegas…


2.Mantenha contato 
A intensidade do vínculo com essas pessoas é proporcional à convivência


3.Em qualquer lugar 
Pratique em qualquer lugar em que haja gente…


4.Não seja inconveniente 
Desde que com elegância, educação e sutileza, não se imponha


5.Seja atencioso (a) 
A quantidade de atenção que você dá para alguém, solidariedade e cuidados influenciam o grau de confiança da relação. Troque informações


6.Interaja com desconhecidos 
Muitos têm vergonha, mas o único jeito de ampliar a rede de conhecidos é acrescentar novas pessoas. Supere a timidez e compareça a eventos. Atenda pessoas de fora da rede com uma atitude positiva e solidária, mal não vai fazer.


7.Incorpore à sua rotina
Faça do networking um hábito agradável e proveitoso. A prática vai tornando a habilidade mais natural, fácil e espontânea. 


8.Cultive as seguintes características 
Educação, respeito, ética, empatia, disponibilidade, generosidade, espírito de colaboração, flexibilidade, objetividade, disciplina e visão de longo prazo. 


9.Mantenha uma boa imagem 
O Networking amplia sua visibilidade e ajuda as pessoas a lembrarem de você e de suas competências. Isso pode te ajudar, se sua reputação for boa, ou, no caso contrário, te prejudicar. Você por acaso indicaria alguém de quem não gosta? Então...


10.Calcule o tamanho de sua rede 
Faça uma lista com pessoas que você conhece, dê preferência a contatos que merecem ser cultivados ou reativados, pois anotar todo mundo que conhece é uma tarefa desnecessária. Para isso, use sua memória, emails, cartões de visitas, redes sociais, fotos, etc. 


11.Organize novos contatos 
Quando conhecer alguém novo, anote no verso do cartão de visita ou em outro lugar tudo que souber da pessoa, data e como se conheceram, nome, endereços, contatos, data de aniversário e outros dados pessoais e profissionais relevantes para um futuro contato. Aproveite contatos com conhecidos para checar se os dados estão atualizados


12.Use a tecnologia a seu favor 
Use as resdes sociais e emails para manter contato com pessoas distantes, compartilhar artigos de interesse, trocar informações, enfim, fazer a manutenção da relação. Mas dê preferência ao contato pessoal.


13.Mantenha os perfis atualizados 
Ter um perfil atualizado em uma rede como o Linkedin, por exemplo, ajuda na visibilidade, pois mantém sua rede informada sobre projetos e mudanças de carreira ou trabalho, por exemplo. Isso ajuda a evitar que se perca oportunidades por não estar localizável.


14.Não seja um colecionador de nomes 
Há quem confunda uma boa rede de Networking com uma lista de desconhecidos nas redes sociais. Não seja essa pessoa. Adicione apenas conhecidos ou pessoas com quem tem ou possa ter afinidades. Mas mande mensagens personalizadas, afinal todo mundo gosta de ser lembrado. Caso não conheça a pessoa, indique que seu convite é baseado nessas afinidades e não é um spam. 


15.Não seja chato e lote a caixa das pessoas 
Entre em contato apenas quando tiver um motivo ou algum assunto pertinente que de fato possa interessar à pessoa. Não envie correntes ou conteúdos inúteis, caso contrário quando precisar mandar algo importante, a pessoa pode nem ler. 


16.Use a rede também 
Identifique amigos ou contatos em comum com alguém que você deseja conhecer e peça para a pessoa te apresentar. Ou fale sobre esse conhecido, desde que tenha autorização, com a pessoa desconhecida para gerar empatia e aumentar as chances de ser atendido(a). Um ponto de contato ajuda a pessoa a sentir mais segura e ser mais receptiva. 


17.Nunca invente conexões 
Não use o nome de alguém que você não conhece ou sem autorização. Isso não é ético e esse tipo de mentira depõe contra você, além de poder ser descoberta facilmente. 


18.Não perca oportunidades interessantes de convivência 
Faça visitas, telefone, marque encontros, vá a festas, palestras, aniversários, inaugurações, lançamentos… e caso não possa comparecer, justifique e agradeça o convite. 


19.Compartilhe seus problemas e necessidades 
Os outros não têm - muitas vezes - como adivinhar o que você deseja ou do que precisa. Engula o orgulho e dê chance para as outras pessoas serem solidárias. Peça e aceite ajuda. 


20.E preste atenção às necessidades dos outros 
Ter interesse pelos outros pode render bons frutos e contatos


21.Seja transparente 
Ter objetividade, clareza e organização ajuda a ter um registro positivo na memória das pessoas. Claro que isso deve ser combinado com uma postura amistosa, elegante e sem falsidade.


22.Trate as pessoas pelo nome 
Isso demonstra atenção e cuidado


23.Não espere retribuição 
E nem retorno imediato. Fazer o bem gera créditos positivos com conhecidos e desconhecidos e nos momentos de necessidade alguém vai te ajudar. Pode ser alguém que você tenha ajudado ou não. Fazer o bem é um diferencial


24.Não tenha preconceitos 
Todas as pessoas tem valor e podem ser úteis. Inclusive você para os outros. Não discrimine bons contatos por conta de cargo, poder aquisitivo, orientação sexual, gênero, idade, cultura, religião, da aparência ou qualquer outro motivo superficial.


25.Seja confiável
Conquiste e cultive a confiança dos outros, não conte segredos ou faça fofoca. Além disso, cumpra suas promessas.


26.Esteja presente nos momentos difíceis
Se souber que um conhecido precisa de ajuda, ofereça. Nem que seja apenas para fazer companhia. Não se afaste de alguém por que a pessoa mudou de cargo ou perdeu o emprego. Seja solidário(a). 


27.Nunca deixe alguém sem resposta
Responda os emails e mensagens e atenda telefonemas. Além de ser uma questão de decência e educação, não é possível prever quando e se vai precisar dessa pessoa no futuro. 


28.Retome bons contatos antigos 
Lembre que a outra pessoa também poderia ter atuado para manter a relação aquecida. Até o último contato, a relação era boa? Você atendeu bem essa pessoa da última vez que ela te procurou? Caso ambas as respostas sejam positivas, então vale a pena retomar o contato. 


29.Se precisar de um favor de um contato antigo 
Seja paciente e gentil, conte sobre você e pergunte como o outro está e o que tem feito. Alimenta a conversa com tópicos e boas lembranças em comum para reavivar esse vínculo antigo de maneira natural. Só depois disso compartilhe o problema que motivou o contato. 


30.Tenha objetividade 
Ao precisar de um favor, dê preferência ao contato pessoal, converse antes e faça perguntas específicas à pessoa. Elas geram respostas mais precisas que permitem que sejam feitas conexões e novos questionamentos que de fato podem render algo.


Essas dicas foram adaptadas e editadas com base no livro Superdicas de networking para sua vida pessoal e profissional (Ed.Saraiva), de José Augusto Minarelli


Este post é um complemente da matéria "Os reis do networking", capa da edição 215 da Você S/A, publicada em junho de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário