quinta-feira, 19 de maio de 2016

Líderes que inspiram




Se eu pudesse dar um conselho aos Gestores eu diria: Trate bem o seu colaborador. Estimule, encoraje, respeite, inspire e valorize o maior ativo da sua empresa. 


Ao longo da minha trajetória tive o privilégio de trabalhar com gestores incríveis, fora da curva. Mas também tive o dessabor de trabalhar com gestores "míopes" e despreparados. 

Costumo classificar esta miopia a partir de alguns comportamentos: O gestor que acredita ser perfeito - sem necessidade de melhorias - resistente à mudanças e feedback - sim porque nós também avaliamos nossos gestores numa avaliação de 360º, dono da verdade, prepotente, arrogante e demagogo. 

Certa vez, assessorei um Executivo incapaz de reconhecer os talentos de sua equipe. Tudo era ruim e nada o agradava. Uma simples tarefa era um suplício porque já sabíamos que algo não atenderia a sua expectativa e lógico, haveria uma reclamação acompanhada de uma piadinha sarcástica e de mal gosto. Não recebíamos reconhecimento por absolutamente nada, ainda que certa atividade demandasse verdadeiro malabarismo para a conclusão. 

Resultado: As pessoas eram desmotivadas e se anulavam até decidir pela mudança de área ou mesmo de empresa. Trabalhar com ele era um verdadeiro martírio. 

O que gestores precisam compreender é que eles são influenciadores diretos na motivação de seus funcionários, são verdadeiros conectores. Portanto, é seu papel assumir a responsabilidade de estimular as capacidades de seus liderados, sendo um exemplo para aqueles que estão ao seu lado. Com isso, seu papel é fundamental para que o time sinta-se parte integrante do negócio.

Logo, o gestor precisa entender o que motiva o empregado, ouvi-lo e, evidentemente, saber como se comunicar com sua equipe. Engana-se o gestor que acredita que sozinho alcançará o sucesso.

Lembro-me de um gestor que vez ou outra me chamava em sua mesa e dizia: "Simara, o que os colaboradores falam de mim. Seja sincera". Nossa relação era de profunda lealdade e confiança, por isso, sentia-me á vontade para esse feedback. 

Ele acreditava que profissionais engajados, permaneceriam ao lado dele, mesmo em momentos de crise e, mais que isso, tornavam-se protagonistas do seu sucesso. Resultado: era maravilhoso trabalhar com ele. Que apesar de aberto para essa comunicação era exigente e rigoroso, ao mesmo tempo que justo.

As empresas devem reconhecer seus funcionários como parceiros do negócio. Não esquecendo jamais que bons profissionais querem caminhar ao lado de bons gestores.

Um abraço, 

Simara Rodrigues 

Um comentário:

  1. Uma gestão sensata faz com que nos dias atuais, com tantos problemas que enfrentamos na sociedade, os colaboradores tenham estímulo e esperança em dias melhores, transformando a rotina, pois se cada um fizer um esforço para manter um relacionamento saudável nas empresas, o sucesso será alcançado das atividades mais simples as mais complexas.

    ResponderExcluir