quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Você é sincero ou sincericida?






*Judith adora começar suas frases com o jargão: “Me desculpe a sinceridade mas....” e já dispara suas farpas e grosserias para todos os lados, deixando uma atmosfera pesada e de constrangimento.  

O que todos nós deveríamos saber, seja qual for a classe social que ocupamos, é que nem sempre falar o que pensamos significa sinceridade. Muitas vezes, demonstra apenas falta de educação, desrespeito e deselegância.

Na verdade, alguns “sinceros” de plantão não passam de sincericidas, que são aquelas pessoas que fazem uso da “sinceridade absoluta” na hora erra, com a pessoa errada, de forma errada e no lugar errado. 

Portanto, antes de nos gabarmos por nossa sinceridade, sem avaliar e perceber o quão desagradável podemos ser, é importante avaliar o que estamos prestes a falar, percebendo a forma que soará, se positiva ou negativa e a contribuição que deixará. 

Aproveitando o ano que se inicia e o desejo de renovar, que façamos uso de um conceito Bíblico para vivermos em sociedade: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem”. Efésios 4.29 

Vale lembrar que elegância não significa grifes, status, posição social ou conta bancária, mas uma postura que decorre de respeito por si e pelo outro. 


Um abraço,

Simara Rodrigues

*nome fictício

Um comentário: