quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Feliz Dia do Profissional de Secretariado

Hoje comemoro o Dia do Profissional de Secretariado da melhor forma: Trabalhando, fazendo aquilo que gosto e desempenhando minhas atribuições. 


Sou profundamente grata por escolher e me identificar com uma profissão que me permite desenvolver sempre novas habilidades e desafia os meus próprios limites. 

É sem dúvida motivador estar no mercado há 16 anos, competindo e buscando novas formas de atuação, o que valida a máxima: Secretariar é uma arte que exige trabalho árduo, dedicação e muito amor naquilo que nos propomos fazer. 

Desejo a todos os amigos, alunos e colegas de profissão que o Secretariado traga tantas alegrias e realizações como tem me proporcionado e que a escolha pela profissão não seja um fardo, mas uma porta que se abre para novos saberes e novas possibilidades.

Agradeço, em especial, meus alunos por serem fontes inesgotáveis de incentivo. Saibam que a docência tem sido uma das melhores experiências da minha vida! 

Por oportuno, compartilho o texto abaixo, escrito há 10 anos, que é profundamente reflexivo. Observem o que a autora do texto previu e percebam o que ainda estar por vir.

Secretariar é isso, um estado de impermanência que atrai os mais ousados e dispostos! 

Feliz dia do profissional de Secretariado 

O Futuro da Profissão – Um Mundo de Oportunidades

Leida Moraes - set-2005

“A propósito pode-se imaginar uma profissão como o tronco de uma árvore que, com seus galhos, leva a várias ocupações típicas dessa profissão. Às vezes, como numa floresta, os galhos se entrelaçam de tal forma que é difícil identificar o tronco a que pertencem.” Roberto Macedo*

Ouvimos e lemos muito, nos últimos anos, sobre as transformações no mundo do trabalho. Essas mudanças atingem as empresas como um todo, revirando suas estruturas organizacionais, seus sistemas de cargos e salários, deixando muitos trabalhadores inquietos quanto ao futuro profissional.

Porém, num estudo a médio prazo (próximos 15 anos), observaremos que essa inquietação não tem motivos. Será mais uma questão de adaptação aos novos modelos de mercado, baseada na qualificação e experiência individual, como tentaremos demonstrar no caso dos profissionais secretários.

Até 2020, Secretários (e suas mais de 500 nomenclaturas – Assistentes, Assessoras etc), conhecerão novas formas de trabalho e maior complexidade de suas responsabilidades. Espera-se grande especialização e, em decorrência, talvez novas mudanças dos diferentes “nomes” para a profissão secretária.

Modelos de escritórios instantâneos, também conhecidos como centros de negócios, serão populares. Esses espaços comerciais estarão totalmente aparelhados e adaptados para as necessidades dos donos de negócios os quais entrarão e sairão desses espaços conforme suas necessidades. Como resultado nem todos os empregados estarão baseados na mesma localização geográfica o tempo todos e os profissionais secretários serão chamados a ajudar essa força de trabalho largamente dispersa a se conectar.

A natureza do emprego também mudará. O número de empregados permanente, tempo integral diminuirá enquanto que os contratos por projeto ou tarefa crescerão. Empresas montarão grupos de trabalho baseados em talento, experiência e especialização de uma maneira similar a que equipes de esportes são configuradas.

Embora equipes de trabalho já sejam comuns, a interação entre elas mudará radicalmente. A tecnologia de conferência virtual, por exemplo, possibilitará a colaboração efetiva entre múltiplos fusos horários.

A diversificação e sofisticação dos softwares eliminará a defasagem de horários, mensagens perdidas e anexos corrompidos, atualmente associado com o compartilhamento de arquivos eletrônicos entre numerosos usuários.

Outras novas tecnologias serão relevantes no escritório do futuro:

1 – Software de reconhecimento sensorial que responde à entrada de dados no formato voz, ou escrita manual, ou impressão digital e até óptico;
2 – Software de inteligência artificial avançado que automaticamente scaneará bases de dados para filtrar e recuperar informações;
3 – Instrumentos e softwares de computador pessoal, que serão programados para adaptar-se ao estilo específico de trabalho do usuário;
4 – Ferramentas de comunicação sem fio miniaturizadas que combinam as funções de computador pessoal, fone, fax, scanner e câmera, dentro de um único instrumento.

O escritório do futuro será mais fluído, descentralizado, e bastante diferente de hoje e o papel dos profissionais secretários também terá uma transformação parecida.

A Office-Team**, recentemente elaborou uma extensa pesquisa, consultando experts de alta administração para o projeto – Escritório do Futuro 2020 – com a finalidade de gerar uma visão do que os profissionais de hoje devem esperar do amanhã.

Seguindo uma trajetória que começou nos últimos 20 anos, com os secretários ampliando suas áreas de atribuição no mundo do trabalho, suas carreiras se tornarão cada vez mais complexas e especializadas.

Para fazer seu trabalho de forma eficaz esses profissionais dependerão de uma mistura sofisticada de habilidades e experiência em grande variedade de disciplinas, incluindo tecnologia, recursos humanos e processos de negócios. Eles também servirão como uma conexão vital, facilitando o fluxo de informação e idéias entre equipes de empregados, consultores, clientes e contatos de uma mesma empresa.

Algumas novidades, em nomenclaturas da profissão, surgem em diversos países e para algumas culturas podem ser regras novas do mundo do trabalho, já em outras apenas tendências que poderão ou não se confirmar. São elas:

Workflow Controller: Controlador de Fluxo de Trabalho - serão Secretárias ou Assistentes que servirão de controle de missão para as empresas assegurando que colegas trabalhando em vários locais tenham o suporte e os recursos necessários para desempenhar seu trabalho. O Controlador do Fluxo de Trabalho também facilitará a interação entre equipes e coordenará a transferência e o uso dos recursos da empresa tais como computadores, equipamentos de comunicações e outras ferramentas tecnológicas.

Resources Coordinator: Coordenador de Recursos. Escritórios virtuais que empregam um grande número de trabalhadores contratados dependerão enormemente de indivíduos habilitados a reunir os recursos adequados para um dado projeto. Os Coordenadores de Recursos entenderão das metas das várias unidades de negócios e saberão onde encontrar o talento necessário interna e externamente, para atingir objetivos específicos.

Telecommuting Liaison – Agente de Interação - À medida que o número de trabalhadores que atuam fora dos locais de trabalho aumenta as empresas designarão um elo de telecomunicações para conectar trabalhadores remotos entre eles e com a Gerência. Em alguns casos os Agentes de Interação trabalharão com a alta administração para desenvolver políticas de telecomunicações, inclusive ajudando a determinar quais cargos serão os indicados para trabalhos fora do local da empresa.

Knowledge Manager – Gestor de Conhecimentos – No escritório do futuro que será mais fluido e baseado em projetos esta figura central servirá como um repositório de informação institucional, história e boas práticas. O Gestor de Conhecimento assegurará continuidade e consistência e ajudará novos empregados e profissionais de projetos a se adaptarem à cultura organizacional, ao mesmo tempo em que assessoram na busca de dados e documentos necessários para desenvolver projetos.

Information Integrator - Integrador de Informação – A rápida recuperação de informação será essencial no local de trabalho de amanhã. Já que os dados serão armazenados em formato eletrônico as empresas necessitarão de bases de dados centralizadas e amigáveis, acessíveis de locais fora da empresa. O Integrador de Informação utilizará habilidades de biblioteconomia especializada em informatização e telecomunicação para coletar, compilar e indexar textos datas e imagens de maneira que esses materiais sejam facilmente encontrados em pesquisas e projetos.

Reflita sobre essas novidades e imagine o mundo do trabalho como um mundo de oportunidades que podem favorecer muito seu estilo de vida, o que você quer para seu futuro, o que você gosta de fazer.

Leida Maria M. B. L. de Moraes
Vice-Presidente SINSESP

Fonte: Economista Roberto Macedo (Livro Seu Diploma, Sua Prancha – Como Escolher a Profissão e Surfar no Mercado de Trabalho)
Artigos Caderno de Empregos do jornal O Estado de SP 16 e 30 de out/05 – sobre Profissões e Ocupações.IAAP – International Association of Assistant Professional – Publicação Office-Pro vol.65/nº7 – out/05


Fonte: http://www.sinsesp.com.br/artigos/secretariado/27-o-futuro-da-profissao-um-mundo-de-oportunidades




quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Palestra gratuita no SENAC

Pessoal,

Compartilhando informações sobre palestra oferecida aos Profissionais de Secretariado Executivo.

Eventos dessa natureza além de contribuírem para o capital intelectual dos indivíduos são ótimas oportunidades para Networking.

Vale a pena conferir!


Dia: 03/10

Horário: 08:30 às 12:30

Confirmação e mais informações pelo e-mail: sisdf@sisdf.com.br 

(clique na imagem para ampliar)



terça-feira, 22 de setembro de 2015

Estágio na área de Secretariado

Oportunidade de estágio na área de Secretariado 


Empresa: privada: 58943 –/Sem.: 1° ao 4º/ Vaga: 1 /Asa Norte/ Bolsa: R$ 800 + AT / Período: 9h às 12h ou 14h às 17h/ Conhec. Exigidos: Fluência em português oral e escrito, boa personalidade ao telefone, Word, familiaridade com uso de e-mail e internet. Enviar currículos para curriculos.iel@sistemafibra.org.br e no assunto coloque:58943.

Empresa: privada –76864/Sem.: 2º ao 7º/ Vaga: 1/ Núcleo Bandeirante/ Bolsa: R$ 750 +AT/ Conhec. Exigidos: Curricular/ Enviar currículos para: curriculos.iel@sistemafibra.org.br e no assunto coloque:76864.


http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/tf_estagio/2015/09/20/tf_estagio_interna,499155/iel.shtml


O decoro e o decote nos gabinetes de Brasília

Há quem discorde, mas você nunca terá uma segunda chance de causar uma primeira boa impressão e o vestuário pode ser um grande aliado nesse momento. 

Algumas pessoas, equivocadamente, associam grandes investimentos ao fato de estar bem vestido, quando na verdade escolher o look adequado requer antes de mais nada bom senso e bom gosto. 

De que adianta apostar numa Louis Vuitton se você continuar sendo a cafona da área? 

Elegância é você ser capaz de combinar uma blusa básica, uma calça e alguns poucos acessórios e estar deslumbrante. É como dizem por aí: "Fulana é tão elegante que até de calça jeans fica bonita". Isso é ser chique. 

Por isso, costumo dizer: "Na dúvida, aposte no pretinho básico. Melhor do que ser a atração da festa, no sentido mais pejorativo da palavra".

É claro que não dá para acertar sempre, mas uma boa dose de bom senso vai contribuir, e muito. 

Vejam a matéria que saiu neste domingo no correio Braziliense a respeito do assunto. E fica combinado, bom gosto é fundamental em qualquer ambiente. 

O decoro e o decote nos gabinetes de Brasília

Servidores e especialistas opinam sobre o dress code formal e informal observado nos prédios públicos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário

Decotes, roupas transparentes, vestidos apertados e minissaias de um lado. Do outro, camisas de times, bermudas, blusas para fora da calça, gravata torta e até chapéu. Os itens descritos parecem informais, no entanto, compõem o vestuário do centro do poder local da capital da República. Se, no Congresso Nacional, a tentativa é de formalizar cada vez mais o guarda-roupa; no Distrito Federal (DF), a realidade é bem diferente. Entrar de bermuda na Câmara Legislativa do DF, por exemplo, que era uma das únicas restrições, agora é permitido. A medida foi revogada pela presidência da Casa. Se não há regras para quem visita, muito menos para quem trabalha. De deputados, secretários a servidores, o dress code que prevalece é o do bom-senso.

No início do mês, as atenções e os olhos se voltaram para os decotes das mulheres na Câmara dos Deputados. Brasil, clima quente, época de seca em Brasília, ou seja, cenário propício para pouca roupa. Incomodada, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) apresentou a proposta de criar um código de vestimenta na Casa. Pelo projeto, seria vetado o uso de saias acima do joelho ou decotes acentuados. Camisas de clubes de futebol e chapéus também seriam proibidos. "Acho isso uma política de aparências. Hipócrita. Quer usar saia curta, usa. Cada um sabe o ambiente em que trabalha. Aqui, não podia entrar de bermuda, mas eu mandei revogar", rebateu a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PDT).

Formalidade não é o forte da distrital. No dia a dia, ela adota a dupla calça jeans e tênis. Às vezes, botas de cano curto compõem o look. O despojamento da presidente da Casa contrasta com a produção de alguns colegas. Agaciel Maia (PTC), por exemplo, é conhecido pelos ternos bem cortados. Na última semana, desfilou de Ricardo Almeida, grife na qual um conjunto de blazer e calça não sai por menos de R$ 2.800. "Roupa é aquela que a pessoa se sente bem", justificou Agaciel, destacando que as peças mais caras foram presentes.

Muitos servidores da Câmara criticam a "falta de noção" nos trajes. "Aqui, as mulheres exageram. Parecem umas periguetes. E os homens vêm de camisa do Flamengo, do Vasco", ironiza um funcionário. "Na CPI dos Transportes, é um desfile de saia curta e decote", outro diz à reportagem. As amigas e servidoras Mari Assis Alves, 39 anos, Natália Lagreca, 31, e Monique Taborda, 28, têm uma opinião bastante crítica sobre o assunto. "Acho inaceitável tomara que caia, por exemplo. Fica puxando o tempo todo. Assim como as saias muito curtas", comenta Mari, provocando Monique, que responde: "Mas eu sempre ponho um blazer e não fica ruim".

Segundo Natália, seja homem, seja mulher, é importante prestar atenção nas opções que existem no armário. "Tem gente que vem de tudo quanto é jeito. Impor um traje não é discriminação. Advogado tem roupa específica. Precisamos ter regras, porque senão as pessoas fazem o que querem", pondera a servidora. Durante a visita da reportagem, uma funcionária e um deputado chamavam atenção. A moça, pelo vestido azul curto, que valorizava o corpo, e o parlamentar, o distrital Julio César (PRB), pelo desprendimento. Ele estava no plenário antes mesmo de a sessão começar, mas ainda não estava pronto. Terminou de colocar a camisa e a gravata na frente dos colegas. No gabinete do parlamentar, que é da bancada evangélica, não há qualquer restrição de vestimenta, informou a assessoria dele.

Leia a reportagem completa na edição nº 540 da Revista do Correio.

Fonte: 





segunda-feira, 21 de setembro de 2015

30 razões para você se apaixonar pela profissão do Secretariado






As informações abaixo foram publicadas no site do SINSESP, presidido pela querida amiga e Secretária Executiva Isabel Baptista. 

Particularmente intitularia o tema como: "30 razões para você escolher, se apaixonar e abraçar a profissão do Secretariado". 




30 Informações essenciais sobre a PROFISSÃO do SECRETARIADO

1) A Profissão está regulamentada há 30 anos (Lei 7377, de 30/09/85 e Lei 9261, de 10/01/96).

2) Existem em todo país cursos de secretariado: técnicos, tecnólogos, bacharelado e Pós-Graduação.

3) O Ministério do Trabalho e Emprego definiu e atualizou, em 2000 e 2010, a CBO – Classificação Brasileira de Ocupações, posicionando, de maneira mais clara, a profissão do Secretariado.


5) Somos 800 mil profissionais de Secretariado no Estado de São Paulo e 2 milhões em todo país.

6) Há um movimento, há 18 anos, que busca e luta pela criação do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Secretariado.

7) Desde 1988, ocorrem negociações anuais de Acordo, Convenção e Dissídio Coletivo de Trabalho, garantindo o piso salarial da profissão e demais benefícios para melhoria das condições de vida e trabalho.

8) A sociedade moderna exige que o código de ética dos profissionais que gerenciam informações tenha força de lei.

9) O profissional de secretariado exerce função de confiança, em razão de suas atribuições.

10) Estes profissionais são gestores de informação em um mundo em que a era do conhecimento tem valor imensurável.

11) São também gestores de resultado, porque assessoram os níveis decisórios, monitoram objetivos e metas, fazendo a gestão de pessoas e processos de trabalho.

12) Enquanto agentes de mudança, atuam como elo e exercem o papel de formadores de opinião e de facilitadores da gestão da mudança nas organizações.

13) São agentes de responsabilidade social, porque agregam ao papel profissional à missão de cidadãos, usando de sua influência para disseminar atitudes éticas e saudáveis, em prol da sustentabilidade do planeta.

14) O SINSESP realiza, sistematicamente, palestras intituladas “Profissional do Futuro” em escolas superiores e técnicas para formandos dos cursos de Secretariado.

15) Com o objetivo de integrar e promover o intercâmbio de informações e capacitação de professores, o SINSESP criou o Comitê Estratégico de Educação – encontros periódicos com coordenadores do Curso Superior em Secretariado.

16) Publicada pelo SINSESP, há a Revista Científica Gestão e Secretariado para fortalecer a identidade do Secretariado. Considerada B2 na classificação Qualis/Capes (classificação de um periódico científico).

17) Reconhecimento Internacional jornal "The Guardian" a e revista "Office Pro" do IAAP, E.U.A.

18) Nos EUA ocorre anualmente o Evento EFAM – Educational Forum and Annual Meeting da IAAP – Leading Administrative Professionals. O SINSESP, em 2012, fundou o Capítulo Brazil (um dos 600 existentes em todo o mundo).

19) COINS - Congresso Internacional do Secretariado teve a sua primeira edição em 2011, na capital (SP), com 406 participantes. É bienal, e a segunda edição foi realizada (2013) na cidade de Campos do Jordão/SP, com 421 participantes. 
Nesta terceira edição (2015), na cidade de Santos/SP, a meta é de 500 participantes. Já aderiram e participaram deste evento, em suas edições anteriores 21 Estados e Distrito Federal, além da visibilidade e presença internacional dos países: Portugal, Angola, África do Sul, Canadá e EUA.

20) O site do SINSESP - Sindicato das Secretárias e Secretários do Estado de São Paulo - www.sinsesp.com.br - recebe, em média, 20.000 visitantes individuais / mês e mais de 25.000 page views, com mais de 700.000 cliques por mês.

21) A cada vez que a imagem do profissional de secretariado é distorcida, há ações para reverter esta situação, com o objetivo de conscientizar a sociedade (instituições governamentais, empresas e mídia) sobre a importância daprofissão. Em casos extremos, os atos que buscam denegrir a profissão são denunciados junto ao CONAR - Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária.

22) Eco Sustentabilidade - desafio ao Secretariado para que assuma a ecoeficiência como uma de suas responsabilidades no dia a dia corporativo.

23) O SINSESP reúne informações sobre a profissão e os profissionais e as divulga mensalmente por Informativos virtuais.

24) O Secretariado está presente nas redes de relacionamento, com o objetivo de promover a profissão e agregar os profissionais adeptos desses canais: Facebook, LinkedIn e Twitter.

25) Recolocação Profissional e Orientação Psicológica tendo como objetivo a empregabilidade e enfrentamento de conflitos no ambiente de trabalho são programas contínuos no SINSESP, atendendo presencialmente a categoria e também disponibilizando virtualmente site de vagas para os profissionais e empresas.

26. O Grupo de Estudos Secretariando incentiva discussão sobre temas de gestão de carreira, oferecendo uma oportunidade aos profissionais de secretariado para exporem suas experiências e compartilharem conhecimentos visando a promoção do contínuo desenvolvimento e difusão da profissão. Como resultado dos estudos deste grupo, foi lançado em 2013, o livro Competências Especiais para o Desenvolvimento Contínuo do Profissional de Secretariado Executivo.

27) Mais de 400 Convênios firmados, nas áreas de Educação, Saúde, Entretenimento, Lazer e Serviços, com descontos que variam entre 3% e 60%, que atendem em especial aos estudantes de Secretariado na obtenção de descontos juntos as Instituições de Ensino.

28) O Develop - Centro de Desenvolvimento Profissional é o “braço educacional” do SINSESP, cuja missão é promover o conhecimento, o crescimento pessoal e a qualificação de profissionais de secretariado e administrativos

29) O Profissional de Secretariado tem, no mercado, vários Fóruns, Conferências, Cursos, Palestras, Workshops eSeminários para sua capacitação, atualização e aprimoramento. Todos estes são apoiados e divulgados pelo SINSESP, com o objetivo de qualificar sistematicamente este Profissional, adequando-o às mais altas exigências do mercado de trabalho.

30) A mais recente e atualizada publicação sobre a profissão – sob o título Excelência no Secretariado - tem 50 capítulos, vários deles escritos por autores que são palestrantes do COINS 2015. Alguns diretores do SINSESP também assinam esta obra, que tem 415 páginas, Editora Ser Mais.


Fonte: 
http://sinsesp.com.br/o-sinsesp/servicos/1276-campanha-30-anos

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Aprenda a dizer NÃO sem culpa






É comum quando iniciamos nossa vida profissional acreditar que Secretariar está diretamente ligado a sempre dizer sim, ser o bonzinho, o "faz-tudo". Ocorre que entre as diversas habilidades relacionadas a nossa profissão está a necessidade de dizer “NÃO”. 

Abaixo, compartilho um artigo pertinente ao assunto: 

Quem sabe dizer "não" vive mais feliz e ganha o respeito dos outros

Para algumas pessoas, recusar um pedido ou mesmo impor limites nas relações é uma tarefa complicadíssima. E não sem motivo. "Desde a infância, somos incentivados a nos esforçar para socializar com os outros. Num misto de solidariedade e compromisso, aprendemos a estar sempre à disposição", explica André Faro, doutor em psicologia e professor da Universidade Federal de Sergipe. 

Neste cenário, declinar do que quer que seja vai contra os ensinamentos incorporados e ainda desperta o medo de magoar. "É comum acreditar que ao dizer 'não' vamos decepcionar o outro e até perder o seu afeto", diz a psicóloga Marina Vasconcellos, especialista pelo Instituto Sedes Sapientiae. "Para muita gente, aceitar tudo é uma condição para manter relacionamentos, ser amada e aceita", completa Faro. 

Por outro lado, fica mais fácil impor a própria vontade quando se está seguro em uma relação. Isso explica porque muitas vezes é mais fácil recusar um pedido dos pais do que do parceiro ou parceira. "Você sabe que mesmo com brigas e discussões, a família sempre será mais tolerante. As chances de perder o afeto e a atenção do cônjuge são bem mais reais", pondera Herculano Campos, psicólogo e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 

Bonzinho, sem ser bobo

No ambiente profissional é mais comum engolir mais sapos, porque o funcionário pode ser mal visto ao recusar um trabalho ou pedido de um colega. "Em todos os outros tipos de relação, no entanto, o receio de dizer 'não' simplesmente não deveria existir", diz Marina. Nesses casos, a gentileza, a amizade e a solidariedade são realmente qualidades louváveis, mas não ao custo da autoanulação, ou seja, da supressão das próprias vontades e ideias para agradar. "É importante relevar algumas coisas e atender aos desejos do outro, mas não o tempo inteiro", reforça. 

Aceitar, de pronto, todos os pedidos alheios costuma provocar um sentimento de frustração. "As pessoas se arrependem de dizer "sim" e depois são atormentadas por aquele mal-estar por um tempo", afirma Faro. "É preciso ter em mente que qualquer relação precisa de limites, pois, além da amizade, do amor e da camaradagem, a individualidade do sujeito está em jogo" completa ele.

Já quem consegue ser assertivo, equilibrando "sim" e "não", em geral, vive mais feliz. "Aquela pessoa muito boazinha nem sempre é a mais valorizada. Posicionar-se é uma forma de mostrar ao mundo que você faz escolhas sobre a própria vida e que exige que elas sejam respeitadas", garante Marina. 

Respeito e gentileza evitam conflitos

Diante de qualquer pedido que cause incômodo ou mal-estar, peça um tempo para pensar antes de responder. Uma dica é analisar as consequências do que vai dizer. "Se aceitar, qual é o impacto que você provocará no outro? Isso vai ajudar a reforçar a imagem positiva que ele tem de você? Qual é o preço que você terá que pagar por isso? Vale a pena?", questiona Herculano Campos. O psicólogo garante que, muitas vezes, o clima chato que se instaura depois do "não" dura menos do que o sentimento negativo que faz o indivíduo se remoer por dentro, ao perceber que contrariou as próprias vontades. 

No entanto, para se impor, não é preciso agredir ou ofender. "Todo tipo de conteúdo pode ser transmitido de diversas formas e até uma recusa pode ser acompanhada de uma atitude de respeito pelo outro e de uma boa dose de gentileza", diz Marina. Também fica mais fácil aceitar e compreender um "não" que vem amparado por uma justificativa honesta e delicada. "Para justificar a recusa, basta mostrar que as perspectivas divergem, sem querer ditar o que é certo e o que é errado", ensina Faro. 

Agora, é preciso estar preparado para casos em que a negativa seja mal interpretada, apesar de todos os cuidados. "Não sabemos com clareza se a outra pessoa entenderá nosso ponto de vista. Quem pede algo com a certeza de que será atendido tende a ficar mais incomodado diante da negativa", avisa o psicólogo. "No entanto, se após as explicações o outro permanecer irredutível a ponto de mudar a maneira de se relacionar, cabe uma avaliação sobre a relevância desta amizade. Afinal, num relacionamento saudável, todos devem ter a liberdade de se expressar e de se colocar", finaliza.



Em complemento, sugiro algumas maneiras de dizer não:


Diga Não, dizendo Sim - deixe a ideia de que concordaria com o pedido se fosse possível, mas diante desse ou daquele impedimento, infelizmente, ficará impossibilitado. Ex: Faço com o maior prazer, mas não posso começar sem terminar o que estou fazendo nesse momento.

Argumente de forma clara e objetiva fazendo o outro entender caso estivesse em seu lugar. Ex: Posso ajuda-lo sem problemas, mas aquilo que estou trabalhando sofrerá atrasos. O seu pedido é mais importante?

Jamais demonstre desconforto ao dizer não. 


Adie o apoio – Geralmente as solicitações são “para ontem”. Então uma dica é postergar dizendo como, por exemplo, que na próxima semana você estará mais tranquilo e que talvez possa ajudar.


sábado, 12 de setembro de 2015

Banco de talentos para palestrar na área de Secretariado

A cada reunião que participo com o Comitê de Secretariado Executivo do DF surge uma nova ideia. Por isso, sinto tanto prazer em estar envolvida com esse seleto grupo que me motiva e me inspira. 


Ontem, ao final do evento, já no caminho para o carro, conversei rapidamente com uma colega de profissão sobre temas aleatórios, nossas experiências e afinidades e foi a partir dessa conversa que surgiu a seguinte ideia: reunir um banco de talentos com profissionais de Secretariado Executivo dispostos a ministrar palestras gratuitas em Brasília. 

Nessa rápida conversa pude perceber que há dezenas ou mesmo centenas de profissionais da área de Secretariado que têm interesse em contribuir para o crescimento pessoal e profissional de outros indivíduos, principalmente aqueles que estão ingressando na profissão. 

Então, se você é Profissional de Secretariado e tem algum conhecimento que queira compartilhar com outras pessoas, envie seu currículo resumido com as temáticas que gostaria de apresentar para o e-mail simara.assessoriaexecutiva@gmail.com. 

Um abraço, 

Simara Rodrigues


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Novos desafios à vista


Em agosto participei como apoiadora e representante da UNIP no COINS - Congresso Internacional de Secretariado Executivo. Foi, sem dúvida, uma oportunidade singular considerando o contexto do evento e as expectativas a partir das discussões que ali aconteceram. 

Ao final do evento foi elaborado uma carta com as resoluções sobre o Congresso a qual compartilho aqui no BLOG. Observem as intenções e as propostas discutidas e percebam que o DF está inserido no Grupo de Trabalho proposto. Portanto, mãos à obra! 


Resoluções do COINS 2015 – Congresso Internacional de Secretariado

Em 2015, 417 profissionais participaram do COINS - Congresso Internacional de Secretariado, realizado na cidade de Santos/SP.
Com o tema central “DNA do Secretariado – Competências e Desafios exigindo um novo repertório”, o congresso explorou em seu programa conteúdos relacionados às atividades técnicas, motivacionais, tendências, científicas e, ainda, chamando a atenção de cada participante para a sua qualidade de vida. Contou com 31 palestrantes, tornando-se referência como maior evento do Secretariado, em sua terceira edição.

O COINS, promovido pelo Sindicato das Secretárias e Secretários do Estado de São Paulo, contou com a presença de 19 Estados brasileiros (Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo) e dos países: Angola, Argentina, Reino Unido, EUA e Portugal.

Durante o Congresso, foi realizado como atividade simultânea o 1º Simpósio Nacional de Educação em Secretariado – para a discussão de estratégias e compromissos em prol da profissão de Secretariado e Validação da Carta de Santos.

Este Simpósio, contou com a participação de 48 pessoas, representando os Estados de São Paulo, Paraná, Distrito Federal, Mato Grosso, Sergipe, Pará, Amapá e Roraima.

Considerando o risco da sustentabilidade da profissão de Secretariado, o objetivo central dos trabalhos foi discutir a realidade do Secretariado como profissão, garantindo a formação e empregabilidade no Brasil.

Citadas, neste encontro e fechamento do COINS, as conquistas obtidas na significativa história de 30 anos:

Lei de Regulamentação;
Código de Ética;
Cursos de Graduação e Pós-Graduação;
Diretrizes Curriculares Nacionais;
Reconhecimento do MEC aos Cursos de Graduação.

Considerando, ainda, que independentemente dos avanços na imagem institucional, na complexidade das tarefas, na exigência permanente de ampliar as competências, do reconhecimento internacional, da organização nacional em Sindicatos e Federação, do início da produção científica, há um grande problema na base: os futuros profissionais não estão sensibilizados sobre a importância e necessidade de terem a formação específica, seja no nível técnico e/ou superior.

Constata-se a diminuição sensível dos cursos de Secretariado, no Brasil inteiro, causando inúmeros prejuízos à nossa profissão, desde a falta de preparação adequada para o exercício até a desvalorização no mundo acadêmico e no mercado profissional.

O grande paradoxo é que esta realidade não significa que acabou a profissão de Secretariado. Ela tem mercado e continuará tendo. E podemos dizer que ela é atrativa, tem visibilidade, status, bons salários e oportunidades para atuar junto aos níveis decisórios e ser formadora de opinião.

A maior incongruência é a seleção de profissionais feita pelo mercado de trabalho, que continua aceitando qualquer formação, mesmo que a Lei de Regulamentação já exista há 30 anos.

Discutimos as alternativas de solução e a formação de grupos de trabalho, para atuar nas ações relacionadas abaixo:

1. Formação Profissional – incentivar a oferta e formação de turmas para os cursos em Secretariado no Brasil.

2. Formação de Professores X Valorização e Consciência da importância do assessoramento e do Secretariado, por meio de workshops com docentes dos cursos.

3. Comitê de Educação com Professores dos cursos de Secretariado promovendo integração e compartilhamento de experiências e ações.

4. Ministrar palestras em Escolas técnicas e particulares mostrando os pontos fortes da profissão (como faixa salarial, realização profissional e pessoal, status e visibilidade).

5. Promoção da Profissão nas mídias sociais divulgando os cursos, vagas e oportunidades, em parceria com as Instituições de Ensino.

6. Ministrar palestras nas Instituições de Ensino, aos alunos do curso de Secretariado, sensibilizando-os para o pertencimento e orgulho no Secretariado e estimulando-os a propagação da escolha de uma carreira de sucesso.

7. Criar e incentivar Grupos de Estudos de Profissionais de Secretariado, para que debatam sobre a realidade da profissão e perspectivas para a atuação com qualidade, estratégia e proatividade.

8. Visitas às Empresas Públicas, Privadas e entidades de profissionais gestores (como exemplo: ABRH, CREA, OAB e outras) solidificando o talento, competências e habilidades do Secretariado e incentivando o cumprimento da legislação.

9. Formação de novas lideranças no Secretariado para que renovem propostas em prol da profissão.

10. Conselho Federal de Secretariado – trabalho pela criação do Conselho.

11. DNA do profissional de Secretariado Inovador – Entendendo que a palestra ministrada no COINS 2015 sobre o tema central proposto plantou uma semente e mostrou que a inovação e a criatividade serão as competências que propiciarão incorporar no DNA da nossa profissão o lado estratégico, é também nosso compromisso participar da germinação dessa semente, para que esse DNA seja entendido, assimilado e incorporado na atuação profissional.

Todos, por unanimidade, em defesa dessa causa, referendam a ação do Grupo de Trabalho junto aos Estados presentes neste Congresso.

Fomos capazes de construir uma história expressiva, e temos, com certeza, competência para reconstruí-la.

Santos, 22 de agosto de 2015.


Isabel Cristina Baptista
Gestora do COINS
Presidente do SINSESP – gestão 2012/2016

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Vaga para a área de Secretariado

Pessoal,
Compartilho oportunidade para Assistente de Secretaria


APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

A Jacoby Fernandes & Reolon Advogados Associados – JFR/AA, bem como suas instituições associadas, é uma empresa que tem por missão prestar serviços jurídicos de excelência. Para tanto, desenvolve suas atividades pautada na perene atualização legislativa, jurisprudencial e doutrinária, a partir da gestão eficaz do conhecimento e da eficiência na comunicação da ciência jurídica. A especialidade do escritório e suas instituições associadas são assuntos relacionados às compras públicas: licitações e contratos administrativos, pregões, sistemas de registro de preços, atuações dos Tribunais de Contas, entre outros.

Além de contar com uma equipe de advogados altamente qualificada, a JFR/AA mantém corpo técnico interdisciplinar que colabora intelectualmente para o desenvolvimento de atividades paralelas que contribuam para o aperfeiçoamento das práticas advocatícias e proporcionem mais efetividade dos resultados pretendidos. 

O escritório investe na capacitação permanente dos colaboradores no intuito de colaborar para o aprimoramento de habilidades, atualização de conhecimentos e crescimento profissional. Com comprometimento, humildade e vontade de aprender, você pode expandir seus conhecimentos para se tornar um profissional completo. 

DESCRIÇÃO DA VAGA


1. Cargo/atribuições: Técnico em Secretariado 


a) atualizar e controlar a agenda de compromissos dos Advogados e colaboradores da instituição;

b) atualizar e controlar a agenda de aniversários de clientes e amigos a tempo e modo para compra de lembranças e presentes quando necessário, bem como datas comemorativas;

c) atualizar quando solicitado o currículo dos sócios e advogados;

d) controlar as correspondências recebidas, efetuando registro e a entrega;

e) efetuar o registro das ligações recebidas, informado aos responsáveis no final de cada turno para retorno e baixa;

f) repor os materiais das salas de reuniões, diariamente;

g) preparar as salas de reuniões e os recursos, quando necessários equipamentos de informática, a serem utilizados com os clientes internos e externos, requisitando à Coordenadoria de Logística;

h) auxiliar na organização dos eventos da JFR/AA, efetuando encomendas, agendamentos e outras atividades pertinentes;

i) gerar, em conformidade com o procedimento os relatórios processuais e as cartas aos clientes;

j) recepcionar clientes e prestadores de serviços, direcionando-os conforme os procedimentos;

k) promover a divulgação das obras e produtos da Sociedade aos clientes da JFR/AA;

l) usar o uniforme a zelar pela apresentação própria compatível com a Sociedade;


2. Requisitos


Técnico em Secretariado (com registro) e cursando Graduação em Secretariado Executivo. 

Preferencialmente possua carro (local de trabalho no Lago Sul).

Conhecimentos necessários sobre comunicação oral, escrita, eletrônica e atendimento ao público. 

Domínio da ferramenta Microsoft Office (Word, Excel, Power Point) e internet.

3. Carga horária

40 horas semanais (segunda a sexta-feira das 10h às 19h)

4. Remuneração

Salário inicial: R$ 1.800,00

Auxílio transporte

Auxílio alimentação no valor de R$ 22,00

seguro saúde

odontológico

5. Pergunta dissertativa (escolha 1)

1. Como você visualiza a sua vida profissional daqui a 05 (cinco) anos?

2. Em sua opinião qual seria o melhor atributo de um assistente bem sucedido na vida profissional, em relação ao atendimento direto e participativo a todo o corpo diretivo de uma empresa?

3. Em sua opinião o que seria um atendimento de excelência? 


Envie seu currículo para rh@jacoby.adv.br

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Evento gratuito traz informações de como estudar no exterior

Pessoal, 


Dia 10/09/2015 acontece a QS World Grad School TourBrasilia no Brasil 21 - Centro de Eventos e Convenções

O evento que já passou por mais de 65 cidades no mundo estará em Brasília com a participação das melhores universidade e escolas de negócios mundiais. 

Este evento de pós-graduação é dedicado àqueles que querem ampliar suas chances profissionais com um mestrado ou doutorado fora.

Dentre as universidades de destaque desta edição encontram-se a George Washington University (Estados Unidos), a Universidade Autônoma de Madri (Espanha), a Florida Gulf Coast University(Estados Unidos) e a IE Business School (Espanha).

Palestras informativas sobre o processo de admissão de uma universidade internacional, os testes necessários (tais como TOEFL e GMAT) e uma curta apresentação de cada uma das universidades presentes fazem parte da primeira hora do evento .

Depois, você poderá conversar pessoalmente com os representantes das universidades, solicitando informações sobre as opções de cursos, perfis desejados de alunos, custos e oportunidades de bolsas, dentre outros. 

Todos os participantes que se inscreverem e comparecerem em nossos eventos poderão se candidatar às bolsas de estudos oferecidas pelo fundo QS, juntamente às universidades parceiras, cujo valor soma $1,7 milhões de dólares. Por favor, observe que as bolsas são atribuídas por um processo de seleção, após a feira.

O evento é totalmente gratuito, mas é necessário fazer sua inscrição antecipada

Saiba mais em: 

Vagas para a área de Secretariado Executivo

Pessoal, 

Tenho conhecimento de duas vagas para atuar na área de Secretariado Executivo em Brasília. 

Ambas exigem curso bacharel em Secretariado Executivo - com Registro Profissional - e inglês fluente, pois o profissional atuará na área internacional das respectivas empresas. 

A remuneração é R$ 3.900.00 + benefícios 

Interessados podem enviar currículo para: 



P.S Favor enviar currículo apenas àqueles que tenham fluência no idioma. 



O estagiário que o mercado quer

Pessoal, 

Vejam que interessante a matéria publicada pelo Correio Braziliense



Em meio às novas dinâmicas do mercado, os estagiários se firmam como boa opção para integrar o quadro das empresas. Na busca por inovação, as empresas têm apostado nos estudantes para trazer novos conhecimentos, competências e formas de resolver problemas para dentro da organização. “Os estagiários podem trazer conceitos frescos das universidades e fazer uma releitura de processos sem os paradigmas daqueles que estão na companhia há muito tempo ou daqueles que absorveram vícios do mercado”, mostra Marcelo Scharra, consultor de gestão da Inside Business Design.

Analista do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e responsável pelo setor de estágios da instituição, Hellen Cristina Gomes também garante que as empresas estão de olho em inovação ao contratar estagiários. “Os jovens de hoje têm capacidade de aprendizagem rápida, conseguem colocar em prática os conhecimentos, são dinâmicos, empreendedores, e têm facilidade com o uso de novas tecnologias, o que é essencial para trazer inovação para a organização”, explica.

Segundo ela, a figura do estagiário como alguém que apenas executa as atividades solicitadas está mudando e, nesse novo cenário, proatividade e dinamismo são peças-chave para se destacar no ambiente profissional. “O papel não é mais passivo, mas proativo: eles devem trazer soluções para o ambiente de trabalho. O estudante é inserido em um programa de estágio para testar, na prática, o que aprende na faculdade. Por ter contato com a academia, pode aplicar os conhecimentos adquiridos no desenvolvimento de pesquisas e estudos em novos projetos e soluções de problemas para a organização”, argumenta.

Paula Fantini Amorim da Silva, 22 anos, estudante do décimo semestre de engenharia mecânica na Universidade de Brasília (UnB), trabalha no setor de logística, distribuição e trading da empresa Raízen, em Brasília, desde o início do ano. Animada com a experiência, a estudante explica que exerce atribuição importante no desenvolvimento das atividades da organização, em que pode aplicar na prática os conhecimentos aprendidos na faculdade. “Minha função não é apenas de imprimir papéis. Trabalho em conjunto com a equipe em áreas da engenharia mecânica e tenho espaço para propor ideias e dar sugestões. Já até participei de uma das reuniões da empresa, em que pude opinar e falar sobre os conhecimentos que possuo sobre segurança do trabalho. Eu me vejo como peça fundamental na empresa”, conta.

No último semestre da faculdade, a estudante pretende continuar na companhia após se formar, e garante que o período de treinamento foi essencial para decidir a área dentro de sua formação em que deseja atuar. “É difícil pensar no campo em que a gente quer trabalhar pela falta de contato com o mercado de trabalho na faculdade. Pretendo atuar no ramo de manutenção industrial, pois, hoje, tenho uma percepção maior do quanto o plano de manutenção é importante para a empresa”, afirma.

O perfil procurado

Luiz Alberto Bueno é gerente do programa de estágio da TAM, que está com inscrições abertas e oferece 100 vagas de nível superior para atuar em São Paulo. Ele frisa a relevância do papel desses principiantes na organização. “Eles integram as equipes que implementam os projetos da empresa; por isso, devem participar ativamente das atividades da organização e ter responsabilidade com suas funções”, esclarece.

Segundo ele, o perfil de estagiário buscado pela empresa é o jovem que tem vontade de aprender, assumir projetos e de interagir. “Características como trabalhar bem em equipe, ter atitude colaborativa, saber lidar com pressão e mudanças e ter foco nos resultados, além de energia para atingir objetivos, são primordiais para atuar em uma grande empresa”, aponta.

A vontade do estudante de mostrar resultados rápidos e crescer na carreira, no entanto, deve vir aliada a uma postura humilde, de quem está aberto a aprender, para evitar conflitos no ambiente de trabalho. “É preciso guardar a ansiedade e entender que, por maior que seja sua capacidade de agregar, a experiência e a maturidade são construídas com o tempo”, instrui o consultor Marcelo Scharra.

Nesse sentido, escolher a empresa ou instituição que mais se encaixa com seu perfil profissional é primordial. “O estagiário deve se adaptar aos padrões da organização, já que muitos são contratados pelo seu conhecimento técnico, mas são demitidos pelo comportamento que apresentam”, alerta Hellen Cristina. “Duas habilidades são essenciais para o mercado de trabalho: resiliência e comunicação correta”, indica a analista.

Equilíbrio entre a formação e a prática

A contratação do estagiário é atraente para as empresas que podem contar com a força de trabalho de pessoas qualificadas e com bom nível intelectual, considerando principalmente os universitários que estão nos últimos semestres do curso de graduação; mas não são condicionadas a vínculo empregatício e a arcar com as obrigações trabalhistas estabelecidas pela Consolidação das Leis do Trabalho. No entanto, é essencial ressaltar que o estudante só pode estagiar 6 horas diárias ou 30 horas semanais. O aprendiz não deve ser submetido a carga maior de trabalho para que o estágio não prejudique a formação acadêmica, cause prejuízos emocionais ou psicológicos, ou prejudique a própria atuação do estudante na empresa. É uma questão de equilíbrio entre a condição profissional e a escolar.

Apesar de serem funcionários que podem trazer inovação para as empresas, companhias que não têm visão de futuro focada no treinamento e no desenvolvimento das competências do estagiário continuam a ver o estudante como mão de obra barata ou o faz-tudo do local de trabalho. Com a sobrecarga de trabalho ou funções distantes da área de formação, os estudantes podem se sentir desmotivados e desacreditados sobre o próprio potencial no mercado, o que atrapalha os benefícios que a relação empresa-estudante pode trazer do ponto de vista econômico e social.

Papel da gestão

Um período de estágio proveitoso — para a empresa e para o jovem — depende não só da postura do estudante, mas também da conduta do gestor. “Se o chefe sempre barrar as iniciativas do estagiário, a experiência não será vantajosa para a firma. As empresas que possibilitam que os estudantes realizem trabalhos não apenas operacionais e técnicos, mas também criativos e inovadores e abrem espaço para sugestões e novas ideias são as que mais se beneficiam”, garante Scharra.
Gustavo Moreno/CB/D.A Press
Thatiane Lima, 20, estagiária de direito no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) desde outubro do ano passado, sentiu a diferença que uma boa liderança pode trazer para o estágio. “Depois de ser transferida para a Vara Criminal, eu pude propor novas soluções. Uma das minhas ideias facilitou a localização de processos. Agora, também conto com mais orientação e apoio do supervisor”, compara.

Para Thatiane, a fase é decisiva para aplicar conhecimentos e decidir os rumos da carreira. “Eu comecei o estágio perdida, mas evoluí muito, além de ter adquirido mais prática com as matérias da universidade. Quero ganhar mais experiência e continuar aprendendo para escolher em que ramo do direito atuar”, afirma.

Palavra de especialista
Para os estagiários, é importante destacar que devem realizar as atribuições no estágio da melhor forma possível e estar atentos às suas obrigações, mas é primordial o conhecimento dos seus direitos: isso é se valorizar no mercado de trabalho.

Fonte: 


Palestra online: Descubra os 03 erros que te impedem de avançar no seu TCC


Pessoal, 

Compartilho informações encaminhadas por uma aluna querida, na expectativa que o assunto seja útil e possa contribuir para o planejamento e elaboração do temido TCC. Na verdade, o TCC não é nenhum bicho de sete cabeças e tão logo compreendemos algumas técnicas, metologias e conceitos tudo fica mais fácil.  

A palestra online e  gratuita, será ministrada pela Coach Acadêmica Lili Vieira, expert no assunto e terá como tema central: "Descubra os 03 erros que te impedem de avançar no seu TCC ".

Na ocasião, Lili Vieira apresentará algumas técnicas de coaching e também sobre metodologia de pesquisa como ferramenta de melhores práticas. 

Abaixo, o link para inscrição da palestra que ocorrerá no dia 10/09 às 20h, (quinta feira).






sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Palestra gratuita "Fundamentos do Coaching na atuação Secretarial"

Pessoal, 

Compartilho informações sobre o próximo evento promovido pelo Comitê de Secretariado Executivo do DF COMSECDF. 

O Comitê, cujo objetivo é promover reflexões, discussões e debates sobre o posicionamento e atuação do profissional de Secretariado Executivo no mercado de trabalho, traz como tema central no dia 11/09 os "Fundamentos do Coaching na atuação Secretarial". 

A Palestra será proferida pelo Secretário Executivo e Docente Jefferson Sampaio.


Data: 11/09/2015 às 18:45
Local: UPIS - 712/912 SUL 
Participação gratuita - Vagas limitas 





Não percam esta oportunidade



quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Sobre o SEB 2015


Acredito que somos a soma das nossas relações e entendo essa habilidade como um dos pilares para o sucesso pessoal e profissional. E é graças a esta crença que ao longo da minha trajetória tenho tido a oportunidade de conhecer pessoas incríveis. Pessoas que me motivam, inspiram e contribuem de maneira singular para o crescimento pessoal e profissional.

E foi em uma dessas oportunidades que conheci a Fernanda Campos, que na época era estudante de Secretariado Executivo na UNIP de São Paulo e coincidentemente foi aluna de pessoas que hoje fazem parte da minha equipe de trabalho, o que valida a máxima: Estamos todos conectados de uma forma ou de outra.

Conheci a Fernanda na CONASEC - Conferência de Secretariado Executivo em São Paulo no ano de 2013. Costumo dizer que foi amor à primeira vista. Chegamos ao evento e como geralmente acontece em conferência fomos convidados à escolher uma mesa para sentar e dividir as experiências ao longo dos dias que estaríamos reunidos com os demais colegas. Certamente não foi por acaso que sentamos na mesma mesa e ali iniciou a nossa amizade. De lá pra cá temos trocado mensagens, compartilhado alegrias, tristezas, conquistas e felicidades. Ela em São Paulo e eu em Brasília.


Uma de nossas afinidades é sem dúvida a paixão pelo secretariado e foi exatamente por esse motivo que a Fernanda representou o blog “Secretariar é uma arte” no dia 24/08 na Conferência SEB 2015 - Secretariado Executivo Brasil, em São Paulo. O evento, que está em sua 2a edição, reuniu dezenas de profissionais em uma estruturada com oficinas práticas, cuja proposta era trazer um conteúdo atual e aplicado à realidade dos profissionais de Secretariado. 

Contar com o apoio da Fernanda, representando o blog com maestria, me encheu de alegria e orgulho. Desejo que nossa amizade se fortaleça ao longo dos anos e que possamos continuar crescendo juntas. 

Veja o que Fernanda achou do evento: 


....”Inovadora e prática. Essa foi a segunda edição da Conferência SEB 2015. Com formato de oficinas, os líderes de cada uma, passaram de forma brilhante os conhecimentos e técnicas que o profissional de Secretariado tem como rotina.

Pude entender as melhores práticas em gestão de mudança, identificar as prioridades e falhas na administração do tempo, aprender um pouco mais sobre cuidados com a pele, vestimentas e comportamento, desenvolver mais o relacionamento interpessoal e o trabalho em equipe eficaz, aplicar técnicas para os diferentes tipos de negociação e discutir assuntos relacionados à interculturalidade (que agregou ainda mais com o livro que estou lendo da querida Marcela Brito).

Foi uma experiência ímpar e enriquecedora, como sempre é, levada para a vida pessoal e profissional. Além do Networking que sempre gera amizades para a vida toda!

Sempre procuro participar de eventos, conferências e congressos voltados para a minha área que tanto amo para oferecer sempre o melhor para a Empresa que trabalho, me reciclar e aperfeiçoar, carregando assim uma bagagem motivadora que me faz crescer e ser feliz todos os dias!

O meu mais profundo obrigada à minha amiga Simara (que tive o prazer de conhecê-la no CONASEC 2013) pela oportunidade de participar desse grande evento. Ela é uma inspiração para mim como mulher e profissional. Definitivamente quero ser como ela quando crescer! Que o sucesso a acompanhe sempre e que o seu mundo seja sempre cheio de luz e muito amor".

Fernanda Campos




CONASEC 2013 e muitas saudades 






E como disse no inicio deste post, estamos todos conectados - de uma forma ou de outra. E foi nesse contexto que minhas amigas se conheceram, sem qualquer intervenção minha, na SEB 2015. Dá para acreditar? 

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Uma história para aquecer o coração

Olá pessoal,
Compartilho uma história linda, publicada no blog da querida amiga e parceria de tantos projetos, Marcela Brito.

Uma história para aquecer o coração.

Me emocionei!

Por Marcela Brito 

Amigos leitores,

É com muita alegria que compartilho hoje uma história linda de uma secretária paulista que conheci no COINS: a Yasmin. Eu sempre costumava dizer às pessoas que o Secretariado Executivo não é uma profissão que as pessoas dizem que querem ser desde a infância, pelo contrário, é uma paixão tardia. Porém, esse relato derrubou minha teoria… Agora, acompanhem a história da Yasmin com o Secretariado Executivo e suas impressões sobre a participação no Congresso Internacional de Secretariado 2015.

“Sou Yasmin Cardoso, tenho 22 anos, nascida e residente de São Paulo capital, sou Técnica em Secretariado e termino este ano o Bacharelado em Secretariado Executivo.

Minha paixão pelo secretariado vem desde a infância. Você deve se perguntar: desde a infância? Como assim? Isso mesmo! Sabe aquele sonho de se tornar igual à sua mãe ou seu pai? Pois bem… minha mãe fez crescer este sonho dentro de mim direitinho…

Batalhadora, guerreira, se desdobrava em diversos papéis para dar conta de tudo, não só no trabalho mas no nosso lar, sempre buscando o melhor. Ela tinha paixão pela sua profissão e orgulho em ser secretária, e conseguiu transmitir isso a mim.

Porém, como muitas secretárias, horários de trabalho estendido e horas extras aos finais de semana faziam parte da sua rotina, levava nas costas sozinha vários departamentos e por isso muitas vezes trabalhava até mais tarde e aos sábados. Para minimizar a ausência e passarmos mais tempo juntas, algumas vezes que foram necessárias ela me levou junto para o seu trabalho, e para que isso não fosse chato para mim (nesta época eu tinha entre 6 e 7 anos) ela mandava fazer roupas iguais as dela em miniatura para eu vestir (adorava andar toda arrumadinha e passar o “batom clarinho” dela)! Íamos “trabalhar” iguais, ela de terninho e saia, e eu na “versão mini da mamãe”. Tenho outros momentos guardados na memória também até hoje, às vezes ela levava alguns trabalhos para casa e me pedia “ajuda”, e eu fazia com a maior alegria (separar papéis por ordem alfabética era muito divertido!), outro momento foi quando em um dos dias em que fui para o escritório com ela e ela me pediu para que levasse uma pasta para a chefe dela. Quando cheguei toda cuidadosa para entregar a pasta, a chefe dela sorriu, pôs a mão no bolso, tirou a carteira e me deu trinta reais! Logo pensei: “Uau! Minha mãe deve ser rica!”. Já pensou se ganhássemos trinta reais para cada pedido dos nossos chefes?

Essa é um pouco da minha história e como surgiu o meu amor pela profissão, minha mãe foi meu maior exemplo, hoje ela está aposentada e fica feliz que eu esteja seguindo seus passos. Tenho amor pelo secretariado e por tudo que através dele venho conquistando, desde o crescimento profissional e principalmente o pessoal, pois acredito que nos tornamos pessoas muito melhores ao exercer nesta profissão, e a cada novo dia exercendo como secretária, é uma oportunidade diferente de aprendizado.

Tenho o sonho de atuar também na docência, trocando não só conhecimentos, mas também plantar no coração daqueles que optaram pelo Secretariado, essa sementinha de amor pela profissão. Nós que amamos nossa área, sabemos a diferença que isso faz não só para os executivos que atendemos, mas para a organização como um todo.

Em relação ao COINS, foi a primeira vez que participei, apenas havia participado de outros eventos da área, e fico muito feliz por ter tido essa oportunidade de estar lá. Foi um evento riquíssimo em conteúdo e a organização não deixou a desejar. Conheci pessoas e profissionais maravilhosos, aprendi com cada um deles e fico muito contente em ver pessoas engajadas com a nossa profissão.

Participei, na maioria, dos encontros e palestras sobre a área da formação e educação, visto que no meu trabalho de conclusão de curso abordarei aspectos nesta linha de pesquisa e poder assim futuramente com publicação de artigo, contribuir com os discentes e egressos dos cursos de secretariado executivo. O evento permitiu que eu conhecesse pessoas com os mesmos objetivos e assim juntos poderemos fazer mais pela nossa profissão. Não vejo a hora de chegar o próximo evento, até lá continuarei na busca pelo aperfeiçoamento contínuo na área, exercendo essa profissão com amor e dedicação e pelo mesmo motivo que entrei: a admiração desde a infância.”






Da esquerda para Direita: Yasmin, Eu, Marcela e Sara no COINS - 2015.