quarta-feira, 15 de julho de 2015

Secretariar exige postura diferenciada


Discrição é palavra de ordem para quem deseja atuar na área de Secretariado e principalmente se trabalhar com Executivos de importante posição. No entanto, algumas pessoas associam discrição apenas ao sigilo das informações, quando na verdade envolve uma série de atributos como, por exemplo, postura, impessoalidade, discernimento, autocontrole e prudência. 

E quando o ambiente corporativo é informal? É exatamente aí que mora o perigo. Na vida profissional, seja qual o for o ambiente, é de suma importância fazermos uso do bom senso, o que significa avaliar alguns comportamentos e excessos. Gosto de pensar que a minha profissão exige sim uma postura diferenciada, por vários motivos: 

1) meu gestor espera isso de mim; 

2) os colegas de trabalho vão comentar; 

3) estou exposta ao julgamento de clientes internos e externos. 


Logo, preciso compreender que é importante um olhar atento para algumas questões: 

O beijoqueiro do escritório – Nada mais desagradável que excesso de intimidade, pois além de pegar mal no trabalho demonstra um profissional sem postura e conhecimento sobre etiqueta. A etiqueta corporativa aconselha apenas cumprimentos (bom dia, boa tarde, até amanhã, bom descanso) e os beijinhos devem ser guardados para ocasiões como aniversários, confraternizações ou comemorações, se for o caso. 

Sempre que vejo um beijoqueiro ambulante lembro de um chefe que, embora fosse muito simpático e tranquilo, tinha pavor deste tipo de intimidade. Para ele, era um absurdo as pessoas não compreenderam a diferença entre o ambiente pessoal e corporativo. Acredito que assim como ele, outras centenas de pessoas também pensam. Então na dúvida, fuja de beijinhos e abraços. 


Traído pelo guarda-roupa – Dificilmente os colegas de trabalho vão te alertar sobre sua vestimenta. Geralmente são nas rodinhas de amigos que surgem os comentários e alfinetadas e infelizmente você não estará lá para se defender. 

Quer sensação mais constrangedora que ganhar ganhar a fama de “piriguete da empresa”? É o que costumo chamar de vergonha alheia. 

Em um País tropical como o nosso não é nada fácil ter o senso crítico necessário na hora de montar um “look”. Por isso, profissionalmente, sempre é melhor chamar a atenção pela elegância, o que significa evitar transparências, sensualidade, barriga e costas de fora e roupas provocantes. Isso só provocará a ira e falta de respeito de alguns colegas.

Engana-se quem pensa que sensualizar é o caminho. Atuando como Secretária Executiva há anos, sempre busquei ouvir mais e falar menos e certamente por isso, meus chefes sempre sentiram-se à vontade para comentar comigo sobre as pessoas do escritório e não me recordo, em nenhuma situação, de fazerem boas referências ou recomendações sobre esse perfil, pelo contrário, sempre valorizaram trabalhar com pessoas elegantes e bem apresentadas. Afinal, o profissional de Secretariado é o cartão de visita da empresa. 

Por isso é importante, mesmo a mais extrovertida das personalidades, manter o bom senso. Ao invés de provocar, procure ser gentil, inteligente e agradável, evitando ser motivo de chacota e desrespeito. 

Na dúvida, visite alguns sites ou adquira livros sobre o assunto. Porque falta de bom senso é sem dúvida falta de informação. 

Um abraço, 

Simara Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário