sexta-feira, 15 de maio de 2015

Vive melhor quem se relaciona






No livro "Os segredos para o sucesso pessoal e profissional" no qual sou coautora, abordo o papel do profissional de Secretariado Executivo na área de relações governamentais. Escolhi o tema por vários motivos, entre eles porque diz respeito a minha área de atuação e parte da experiência que possui, mas principalmente porque acredito que relações constroem pontes.  

As relações, em minha opinião, precisam ser sustentas pelo tripé: respeito, admiração e confiança. Sem esses três não há uma relação e já percebeu que são aspectos que dependem de tempo, disposição e dedicação? Costumo dizer que não adianta uma pessoa dizer: “Pode confiar em mim” é preciso se fazer confiável e isso só é possível por meio de postura. 

Relacionamento não está restrito apenas a contatos profissionais, mas também a sociedade em que vivemos, de um modo geral.  

Conheça alguns aspectos que podem contribuir para que você estreite laços: 

1) Valorize os laços que você possui: 

Você sabia que grande parte das pessoas que são importantes para nós não fazem ideia disso? Portanto, demonstre sua admiração, carinho e respeito pelas pessoas que são importantes para você. Esse comportamento, além de estreitar suas relações é capaz de construir afinidades singulares. Recentemente vivi essa experiência, quando após 9 anos parti em busca de novos projetos profissionais. Algumas pessoas quando vinham se despedir de mim demonstravam tanto carinho e respeito que me deixaram surpresas pelas palavras e feedback. A verdade é que gostaria muito de ter ouvido isso antes. 

2) Almoce com seus colegas de trabalho 

Uma ótima oportunidade para estreitar relações profissionais é conhecendo as pessoas e seja num rápido café ou no almoço é possível que isso aconteça. Será uma ótima oportunidade de você conhecer hábitos, costumes, valores e afinidades. Tenho colegas de trabalho que foram verdadeiros presentes. E de almoços despretensiosos saíram dicas incríveis sobre viagens, arte, finanças e tantas outras descobertas. Vale lembrar que nessas situações, assuntos de trabalho devem ficar na “prateleira”. Tem coisa mais chata que sair com colegas de trabalho para especular a vida do chefe? Cuidado para não perder o foco. 

3) Seja um multiplicador

Procure inspirar as pessoas. Tenha empatia pelos outros e busque conhece-las. Você não precisa ser um gestor para fazer isso. Você pode, facilmente, inspirar seus pares. Seja um agente de mudança. 


4) Se faça presente

Sabe aquela velha frase “fala com a fulana, que ela resolve”? pois é, isso significa se fazer presente, se fazer lembrado, se fazer útil. É o famoso “faz acontecer”. Ofereça apoio, seja genuinamente, prestativo. São os pequenos gestos que causam impacto na forma como os outros nos veem. Essa postura além de criar empatia com o colegas, cria laços de confiança.

5) vibre com as conquistas dos outros

Tenha animo com as conquistas dos seus colegas. Seja por um trabalho bem feito, pela participação em um novo projeto ou por uma promoção. Não seja aquele que só vibra com a felicidade do outro desde que não seja maior que a sua. Quando celebramos o sucesso do outro, além de fazer bem para o nosso coração, demonstra o quanto somos solidários. 

6) Seja grato e demonstre gratidão 

Essa postura demonstra para os outros suas habilidades e resiliência. Todos nós temos pedras no caminho ao longo do dia e da vida, mas a forma como reagimos é que nos difere.

Outro dia, lendo um livro da Monja Coen um capítulo trazia uma história que dizia mais ou menos o seguinte: 

Um rapaz decidiu ser monge e foi para um renomado mosteiro no Japão. Lá, ele deveria ficar em meditação e práticas e somente uma vez por ano seu mestre o visitaria para esclarecer uma única dúvida. Então, passado o primeiro ano seu mestre chegou e perguntou: o que você tem para me dizer? E ele disse: A comida aqui é muito ruim. 

Passado outro ano, o mestre voltou e novamente perguntou: o que você tem para me dizer? E o discípulo disse: “este lugar é muito frio”. Passado mais outro ano seu mestre retornou e novamente perguntou: o que você tem para me dizer? E ele disse eu vou embora, não aprendi nada nesse lugar. E seu mestre apenas concluiu: Se você tivesse aproveitado a oportunidade talvez fosse diferente. 

Estamos muito preocupados em observar os problemas, as falhas, as dificuldades e reclamar sobre o quanto viver é difícil, mas devo confidenciar que você não é o único a passar por desafios e provações. Não queira este privilégio só para você. Acredite, "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é". Então, seja grato e demonstre essa gratidão. Pessoas com essa habilidade além de aproximarem os outros são motivo de inspiração. 

Uma ótima sexta-feira para todos

Simara Rodrigues 

Nenhum comentário:

Postar um comentário