sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Linha tênue entre o Secretário e o Executivo





No mesmo dia do chá da tarde comentado no post anterior, uma outra amiga quis “desabafar” uma das centenas de experiências vividas como Secretária Executiva. 



Eu sou apaixonada por esta amiga. Ela é engraçada, bem humorada e ótima parceira de trabalho. É aquela pessoa que vive de bem com a vida. As vezes penso que ela, aos 55 anos de idade tem mais disposição que eu, com 36 anos. Então sabia que vinha história interessante pela frente. 


Na época do ocorrido ela era Secretária da Presidente de uma grande empresa. Sim, a presidência era ocupada por uma mulher, que segundo a “rádio peão” era ligada na tomada em voltagem máxima. A mulher era um trator, era o que se falava pelos corredores. Sua rotina se resumia em acordar às 05:00 da manhã e dormir às 00:00. Ela geralmente chegava no escritório às 07:00, onde tomava seu café da manhã, almoçava e muitas vezes jantava. Minha amiga era uma das 3 secretárias que a assessorava.

Segundo minha amiga, a presidente criava tartarugas e durante a semana os bichinhos ficavam no escritório, em uma espécie de aquário, visto parte de seu tempo era dedicado ao trabalho. Às sextas-feiras as tartarugas eram levadas de volta para a sua residência por funcionários da casa. Foi então que um belo dia ela precisou viajar e não pode voltar para buscar as tartarugas e por algum motivo, que não me recordo, não havia ninguém para ficar com as tartarugas em sua casa. Ela então pediu para a minha amiga tomar todas as providências. 

Providências. Que providências? Pensei comigo

- Ela falou comigo como se estivesse me pedindo para organizar uma reunião! esbravejou minha amiga durante nossa conversa. - Como se fosse algo simples! O que eu iria fazer com essas tartarugas? Indagou minha amiga. 

Nós, a essa altura, rindo e imaginando a cena queríamos saber o desfecho da história. 

Ela colocou as tartarugas em uma caixa, amarrou em sua moto - sim, aos 55 anos ela anda de moto – e levou para a sua casa. Rezou para que o final de semana acabasse e mais ainda que nada acontecesse com os bichinhos.

Na segunda-feira fez a devolução do “pacote”. E como se ela tivesse trabalhado para a conclusão de um relatório o que ouviu da presidente foi um simples “Obrigada”. 

O que pude perceber com esse desabafo é a linha tênue entre o Secretário e o Executivo, o que muitas vezes gera desvio de função. 

Minha amiga diz que esta foi a chefe mais louca que ela já teve ao longo de sua carreira. Completamente surtada e geniosa, afirma ela. Mas como nada nessa vida é permanente, já não trabalham juntas e cada uma seguiu seu caminho. Ela ainda trabalha e sempre que posso gosto de ouvir suas histórias - recheadas de bom humor, jogo de cintura e simplicidade - acumuladas ao longo de décadas e assim vou construindo minha própria bibliografia e minhas conclusões. 

um abraço, 

Simara Rodrigues


Nenhum comentário:

Postar um comentário