sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Secretariado continua no ranking das profissões mais procuradas no Brasil e no Mundo



Pessoal, 

O Secretariado continua no ranking - Nacional e Mundial - das profissões mais procuradas. Em especial no Brasil, passou do 8.º lugar em 2013 para o 4.º em 2014. Entretanto vale um olhar atento quanto às qualificações necessárias, uma vez que a escassez de talentos continua sendo o grande gargalo. 

Dessa forma, é importante destacar que apenas o diploma não garante o sucesso desejado. A qualificação esperada exige comprometimento, prática, habilidade e aperfeiçoamento contínuo, o que inclui a fluência em outros idiomas. 


Em um mercado cada vez mais escasso de talentos aquele que tem competência e disposição se estabelece! 


Leia a notícia publicada no G1

Estudo lista os 10 profissionais mais buscados no país e no mundo

A falta de profissionais qualificados não é um problema somente o Brasil. Japão, Perú, Índia e Argetina também sofrem com a escassez de profissionais qualificados, segundo a 9ª Pesquisa Anual sobre a Escassez de Talentos do Manpowergourp.

Foram ouvidos mais de 37 mil empregadores em 42 países e territórios, sinalizando a média global de escassez de talentos em 36%, a mais alta desde 2007(41%). Em 2013, o percentual foi de 35%. No Brasil, o estudo ouviu mais de 850 empregadores.

"No Brasil a situação permanece preocupante. A pequena queda percentual de 68% em 2013 para 63% em 2014 não significa melhora no quadro da empregabilidade. As empresas continuam sem preencher vagas, pois não encontram profissionais com as competências necessárias para os cargos", afirma Riccardo Barberis, CEO do ManpowerGroup Brasil.

O gap (lacuna) de qualificação profissional vem se acentuando. Segundo o estudo, os países que mais sofrem com essa situação em 2014 são: Japão (81%), Perú (67%), Índia (64%), Argentina (63%) e Brasil (63%). Empregadores na Irlanda (2%), Espanha (3%), Holanda (5%), África do Sul (8%) e Singapura (10%) são os menos propensos a enfrentar essa dificuldade.

Segundo Barberis, não há expectativa de melhor nos próximos anos. "Houve investimento recente do governo brasileiro e das próprias organizações em programas de treinamento e cursos profissionalizantes, porém são ações de longo prazo, que ainda não refletem no resultado do estudo", afirma.

"O gap (lacuna) do Brasil atinge todos os níveis, mas está mais concentrado na faixa de profissionais técnicos. Essa conclusão aponta para a necessidade de investimento na formação desses profissionais", diz Márcia Almström, diretora de recursos humanos do Manpowergroup.

Veja o ranking dos 10 profissionais mais procurados no Brasil:


2014
2013
1) Operários
1) Técnicos
2) Técnicos
2) Operadores de produção
3) Motoristas
3) Contadores e profissionais de finanças
4) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório
4) Trabalhadores de ofício manual
5) Trabalhadores de ofício manual
5) Operários
6) Profissionais de TI
6) Engenheiros
7) Contadores e profissionais de finanças
7) Motoristas
8) Operadores de máquinas e produção
8) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório
9) Engenheiros
9) Representante de vendas
10) Gerente de vendas
10) Mecânicos

As organizações apontaram que a escassez resulta diretamente na redução da capacidade de atender adequadamente seus clientes (41%), redução da competitividade e produtividade em geral (40%), aumento da rotatividade de pessoal (27%) e diminuição na criatividade e inovação (24%).

"No Brasil, já é discurso comum entre os líderes empresariais a falta de competitividade e a necessidade de aumentar a produtividade para tornar-se atraente no mercado", acrescenta Barberis.

Veja o ranking dos 10 profissionais mais procurados no mundo:

2014

2013

1) Trabalhadores de ofício manual
1) Trabalhadores de ofício manual

2) Engenheiros
2) Engenheiros
3) Técnicos
3) Representantes de vendas
4) Representantes de vendas
4) Técnicos
5) Contadores e profissionais de finanças
5) Contadores e profissionais de finanças
6) Executivos e gestores
6) Executivos e gestores
7) Gerentes de vendas
7) Profissionais de TI
8) Profissionais de TI
8) Motoristas
9) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório
9) Secretárias, assistente administrativo e auxiliar de escritório
10) Motoristas
10) Operários

Flexibilidade para se adaptar

Para superar o problema, as estratégias mais comuns adotadas pelas organizações são: aumento dos treinamentos para os empregados atuais, mais oportunidades de desenvolvimento para a equipe atual, redefinição de descrições de cargos e aumento dos benefícios oferecidos.

Outra alternativa adotada é mudar a matriz de contratação, com as empresas se moldando ao mercado e redesenhando suas estratégias de preenchimento de postos de trabalho. Atualmente, as empresas estão explorando fontes alternativas de talentos, como os trabalhadores mais velhos e os jovens. Também estão movendo o trabalho para as regiões com maior demanda de profissionais.

Nas Américas, a falta de competências técnicas e habilidades mensuráveis (34%), a falta de experiência (29%) e falta de candidatos disponíveis (25%) são os principais problemas para as empresas contratarem.



Fonte: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário