quinta-feira, 10 de julho de 2014

Não aceite não como resposta


Logo no início da minha carreira eu costumava aceitar “não” como resposta. Se fosse emitir uma simples passagem e a consultora da agência de viagens me informasse que não havia vagas para um determinado horário ou que não poderia emitir um bilhete em determinada tarifa, eu prontamente agradecia e repassava a informação ao meu gestor. E o que geralmente acontecia era que ele conseguia. Bastava uma ligação para que tudo se resolvesse e eu ficava com aquela cara de paisagem sem saber o que dizer. Sim, porque nessas horas é melhor nem contestar. 


Foi quando meu então chefe me disse “Não aceite não como resposta. Aprenda que há nas empresas "facilitadores" e "dificultadores". Se alguém disser a você que não é possível questione, conteste! Este é o seu papel. E se não conseguir resolver me avise”.

A partir dessa lição, óbvia, comecei a perceber que sempre é possível. Basta querer. Não foi possível de um jeito, mas pode ser de outro. 

O que percebo, diariamente, é que muitas pessoas simplesmente “não estão afim” de fazer ou não querem fazer nada além do que são pagas. Não querem fazer esforço. Então dizer NÃO é mais fácil. 

Acontece que Eles (nossos chefes) não querem ouvir “não é possível” porque já sabem que é possível. 

Então sempre que pergunto: Não é possível por quê? Com quem eu posso falar? Você tem certeza? Já verificou em outro local? Já falou com fulano sobre esse assunto? Não há outro meio de fazermos isso? Pasmem, a coisa anda! 

Aprendi e tenho aprendido que secretariar exige muitas habilidades e para facilitar a vida dos meus gestores e atuar como facilitadora eu também preciso lidar com esses “dificultarores” - que são aqueles que irão te dar um não como a primeira resposta. Isto até descobrirem que você não vai aceitar facilmente, o que, diga-se de passagem, é outro motivo pelo qual precisamos nos relacionar muito bem com as pessoas. 

Mas isso é assunto para outro post!

Um abraço,

Simara Rodrigues 

Nenhum comentário:

Postar um comentário