terça-feira, 10 de junho de 2014

Não há atalhos


Outro dia, conversando com um aluno, durante o intervalo, ele comentou que seu chefe gostaria de capacitar os Secretários que atuam no Órgão em que ele faz estágio. Segundo ele, todos os profissionais que desenvolvem as atividades secretariais naquele Órgão não possuem formação específica em Secretariado e poucos têm formação superior. Nesse sentido, o Gestor questionou acerca da possibilidade de realizar um curso de capacitação com esses profissionais, mas que seja “Um curso rápido” finalizou. 

De forma muito bem humorada respondi ao meu aluno: 

Esse problema está fácil de resolver. Diga a ele que a única alternativa é que esses profissionais ingressem em um curso técnico ou superior de Secretariado e obtenham registro profissional. Essa é a única forma de atuar na área. Posteriormente informe a ele que existe uma Lei, sancionada pelo Presidente da República, que regulamenta e dispõe sobre o exercício da Profissão. E como é nosso papel facilitar, encaminhe a referida Lei para seu conhecimento. 

A regra é muito simples! Não há atalhos. 

Não se trata de um discurso daquelas pessoas “bitoladas”. Mas precisamos nos conscientizar que é nosso papel elucidar a quem possa interessar acerca da atuação na área de Secretariado Executivo. Essa responsabilidade não deve ser delegada única e exclusivamente as entidades que nos representam. E só teremos condições de contribuir com esses esclarecimentos se tivermos conhecimento e embasamento teórico. Por isso, tão importante como a prática e as habilidades inerentes ao cargo é o SABER. 

Alguns links relacionados: 




Nenhum comentário:

Postar um comentário