domingo, 8 de junho de 2014

É possível ficar um ano sem consumir nenhuma peça de roupa ou acessório?



Em fevereiro de 2013 li uma reportagem na revista você S.A que foi um divisor de águas na minha vida. Forte isso, não? Mas foi exatamente o que aconteceu. A matéria apresentou uma entrevista com a publicitária Joana Moura que conseguiu, em seis meses, mudar o status de consumidora compulsiva para poupadora: ela organizou o guarda-roupa, recombinou peças e criou o blog Um Ano Sem Zara, no qual compartilhou dia a dia do seu drama com os leitores.

A partir do artigo, resolvi analisar o meu guarda-roupa. E o primeiro sentimento foi de ressaca moral pois havia roupa com etiqueta há meses. Sapatos que não tinham sido usados uma única vez, caixas de cintos, bijuterias, bolsas e mais bolsas. Me senti complemente fútil e foi em abril do mesmo ano que resolvi seguir a risca o que a blogueira fez – Um ano sem comprar nada, absolutamente nada. Ironicamente, escolhi o dia 01 de abril de 2013 – E quem me conhece dizia que esse desafio era piada. 

A sensação, nos primeiros meses é de “desintoxicação”, mas com o tempo você passa a sentir um alívio por não precisar entrar em casa com peças escondidas na bolsa, no envelope ou subir cada dia com uma sacola. E o mais hilário é que as vezes você nem precisa esconder de ninguém.  Com o tempo você vai descobrindo peças lindas do seu próprio guarda-roupa que não dava "tempo de usar". 

Estamos em junho de 2014 e a promessa foi devidamente cumprida, afinal, promessa é dívida! Na verdade estou com “créditos” pois, pasmem, não sinto vontade de comprar nada e cada vez que olho meu guarda-roupa, percebo que, apesar dos 365 dias, ainda não deu tempo de usar tudo que tenho.  

Mas para conseguir bater minha meta precisei adotar algumas estratégias - conhece-as:

Faça perguntas para si mesmo: Seja questionador e avalie a real necessidade em consumir determinada peça. É realmente necessário aquela bota com franjas da nova coleção?

Acompanhe site de moda – Você não precisa gostar ou conhecer sobre moda. Você só precisa conhecer quem entende. E isso vale para os sites e blogs de moda, que são ótimas inspirações. Não faltam opções: Facebook, instagram, youtube etc. Não fiquei "bitolada" com isso, apenas comecei a perceber que com as minhas roupas eu conseguia montar vários looks. 

Consumo como compensação – TPM, coração partido, trabalho ruim, seja qual for a frustração não vale a pena “descarregar” nas compras e é aí que mora o perigo. Por isso, nesses períodos, evite ir ao shopping!

Separar os look com antecedência – acordar para trabalhar e só então pensar no look é a pior coisa a se fazer. Porque geralmente você escolherá a 1ª peça que vier na frente. Com isso, tem-se a impressão de não ter roupas. Reserve um tempo para escolher seu look, seja na noite anterior ou no final de semana. A estratégia funcionou tanto no meu caso que atualmente escolho todas as roupas da semana no domingo. É um momento meu, que curto cada peça, cada detalhe e o melhor sem stress. A semana começa com outra energia. Você descobre que tem tanta peça e que pode combina-las com tantas outras. Enfim, é muito divertido!

Valorize cada peça – Sabe aquele casaquinho sem graça da coleção de 2011 que você  acha que não combina com nada? já pensou em jogar uma camisa bem sofisticada ou um acessório fashion e “quebrar o gelo”? E aquela saia que você comprou na liquidação de 2012? Acredite, dá para usar na nova estação sem medo de ser feliz. 

Aposte nos lenços - Dependendo do seu estilo e perfil os lenços serão como uma carta coringa. Eles combinam com tudo. Desde o jeans com camisa branca ao pretinho básico.

Quando você fica 365 dias sem consumir não há outra alternativa que não seja usar a criatividade.

Há quem diga que substituí o consumo de roupas e acessórios por livros, mas isso é assunto para outro post.

Um abraço,

Simara Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário