sexta-feira, 30 de maio de 2014

Dica para locação de materiais para festas



Simplesmente amo a interação que tenho com as minhas colegas de profissão e alunos. E este espaço, sem dúvida, contribui para que a comunicação fique mais estreita. 


Esta semana uma ex-aluna me pediu uma indicação para locação de louças para a realização de um evento corporativo - Um jantar para 50 pessoas. 

Como tudo que é bom a gente multiplica ai vai a minha sugestão. 

Table Parfaite. Gosto do bom gosto deles, da seriedade com que trabalham e do atendimento, aspectos que, na minha opinião, fazem toda diferença. E a empresa trabalha com materiais que vão do básico ao sofisticado. Isto é, você organiza desde um simples coffee break a uma festa de gala. 

Espero que contribua! 

Empresa localizada em Brasília, especializada em decoração e assessoria para eventos. A Table Parfaite atua na área de locação móveis e peças de decoração para eventos - mesas, cadeiras, sofás,biombos, ombrelones, vasos, toalhas, taças, talheres, porcelanas e pratarias, dentre outras peças. 

Conheça a loja: 




quinta-feira, 29 de maio de 2014

Inverno 2014

Oficialmente o inverno só começa em 21 de junho, mas nada que nos impeça de começar a tirar algumas peças que estão guardadas no armário. 



E como há muitos anos Secretariar deixou de ser sinônimo de tailleur clássico ou terninho preto, vale a pena saber qual será a tendência desse inverno, se inspirar e adapta-la ao dia a dia no trabalho. 

Entretanto, é importante lembrar que o bom senso deve prevalecer. Então, mesmo que esteja na moda, é preciso avaliar se uma determinada peça “cabe” no guarda-roupa corporativo. Afinal, nada pior do que ser rotulada como “a sem noção” do escritório. 

Florais

Embora pareça uma estampa do verão os florais, em especial os dark – com fundo preto - chegaram com tudo. Aposte! 

Saias Mídi 

Além de ficar super elegante, é tendência para esta estação. 

Animal Print 

Onça, zebra e outros bichos já são peças clássicas do nosso closet e no inverno está em alta. Mas cuidado com os exageros e com a sensualidade que alguns transmitem. 

Xadrez 

O xadrez marcou o estilo grunge dos anos 90 e volta nesta estação. A estampa que vai marcar o inverno será o tradicional tartan escocês. Lindíssimo, por sinal! 

Cores 

O cinza-mescla vem com tudo ao lado do eterno preto e do off-white. Além das tonalidades de terrosos, vermelho, azuis, verdes, vinho e os metálicos em prata e ouro.


Brasília, em especial, considerando a baixa humidade e muita poeira, um casaco leve para o dia e um mais quente para a noite precisa fazer parte do look.


















Catálogo da Arezzo 






Algumas inspirações: 

http://www.bloginvoga.com/2014/01/14/principais-tendencias-das-colecoes-brasileiras-para-o-inverno-2014-tendencias/


http://expedientedamoda.com


http://alessandrafaria.com/2014/02/flower-power-flores-colorem-o-inverno-2014/


http://www.pelicantextil.com.br/blog/


Frases que "queimam" a sua imagem


Não é novidade que a nossa postura fale muito sobre nós. Por isso a importância de estarmos sempre alertas e preocupados com a imagem que estamos transmitindo.


O texto abaixo, publicado pela Exame, traz algumas frases que podem "queimar" a nossa imagem no trabalho. Particularmente, acredito que as frases descritas podem "queimar" o individuo em qualquer situação, uma vez que nossas relações também contribuem para a nossa carreira e sucesso profissional. Até mesmo em uma conversa informal, em um happy hour com amigos, por exemplo, corremos o risco de nos queimar utilizando essas frases. 

O ideal é que o nosso pensamento seja construtivo e proativo, em qualquer situação, assim como nossas ações. 



6 frases que “queimam” sua imagem no trabalho

Falar “eu não ganho para isso” é a primeira delas, segundo especialista. Veja por que esta e outras frases devem ser riscadas do seu repertório profissional

Cuidado com o que você fala durante o expediente para o seu chefe, colegas ou subordinados. É que suas palavras podem servir como uma espécie de combustível para “queimar” a sua reputação profissional e minar suas chances de crescer na empresa.

1 “Eu não ganho para isso”

Determinar sua atuação levando em conta apenas o job description barra o surgimento de boas oportunidades de crescimento.

De acordo com Erica, o tão almejado resultado financeiro vem como uma consequência. Você pode até considerar esta uma lógica perversa, mas primeiro mostre o seu valor e encare a nova tarefa. Tendo um desafio na manga como "trunfo", você tem muito mais chances de sucesso na hora de negociar um aumento de salário.

2 "Sempre foi assim e você não mudará isso"

Quem se dá bem na carreira, hoje em dia, são as pessoas que seguem a lógica inversa da explicitada pela frase acima. “Destacam-se os profissionais que são agentes de mudança”, diz Erica.

Portanto, enxergue as alternativas para processos e procedimentos como ótimas oportunidades de demonstrar seu poder de inovação. “A única certeza que temos, atualmente, é a de que haverá mudanças”, diz a especialista.

3 “Eu tenho razão"

O foco deve ser ajustado sob outro ângulo, segundo Erica. “Não importa quem tem razão. Importa que há um problema que precisa ser resolvido”, diz ela. Ou seja, a ótica deve ser sempre a da colaboração.

4 “Esta empresa não tem jeito, nada dá certo, tudo está errado, nunca vai mudar"

Uma continuação perfeita para a frase acima é o jargão: “ó vida, ó azar”. Este tipo de atitude negativa pode parecer inofensiva, mas vai de encontro a um dos lemas máximos de um bom chefe: inspirar e motivar a equipe.

5 “Fulano é um idiota"

Ou qualquer agressão semelhante. “Frases assim demonstram despreparo e imaturidade emocional”, diz Erica.

Ao expressar toda a sua raiva, você pode até desopilar o seu fígado, mas a luz vermelha acende em um ponto que certamente é levado em consideração na hora de uma promoção: a inteligência emocional.

Conflitos profissionais existem e ganha pontos quem consegue resolvê-los na base da negociação. Muito mais eficiente é o profissional que deixa "picuinhas" de lado e aposta em táticas infalíveis para solucionar conflitos.

6 “Nossa, você não sabe quem está saindo com o fulano, que é casado?”

“Quem? Quem? Quem?”, responderiam os fofoqueiros de plantão. Mas, o problema é que chefes não costumam aprovar este tipo de conduta e quem as adota perde credibilidade, outro item fundamental para quem deseja chegar a postos de liderança.

Por isso, há especialistas que recomendam até táticas (bem) radicais para cortar a fofoca pela raiz no trabalho. “Se você não tem nada de positivo para falar sobre uma pessoa, melhor não falar nada”, diz Erica.

FONTE: 

http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/6-frases-que-queimam-sua-imagem-no-trabalho

terça-feira, 27 de maio de 2014

Como alugar um imóvel em qualquer parte do mundo



Imagine há alguns anos o seu chefe solicitando a locação de um flat em Paris por um período de 3 dias ou 2 meses? Certamente você entraria em pânico, em contato com uma agência de viagens ou partiria para a sua rede de contatos. Hoje, você só precisa acessar o Airbnb


O Airbnb é uma plataforma que permite anunciar ou alugar acomodações em todo o mundo pela internet ou smartphone. Há inclusive aplicativo da ferramenta. 

O serviço conta com um mecanismo de busca por cidades e países. E permite filtrar a pesquisa por bairros, número de quartos, comodidades e até estipular um limite de preço. O processo para locação é muito simples, rápido, automatizado e seguro. 

Já usei algumas vezes o serviço e não tive problemas. Como diria minha mãe: Coisas do mundo moderno! 

Um abraço, 

Simara Rodrigues



Conheça o aplicativo que facilita a organização de viagens







Já ouviu falar do Tript?

Trata-se de um aplicativo criado para facilitar a organização de viagens. Entre as facilidades está a criação de mapas com as direções necessárias, conferência da previsão do tempo e compartilhamento de todas as informações. 

Como funciona? 

Após o download, o sistema do TripIt faz a importação de todos os emails referentes a uma determinada viagem - vouchers e reservas - e insere todas estas informações em seu roadmap

A inserção pode ser feita de forma automática - para quem tem conta no Gmail - como manualmente.

O viajante ao chegar à cidade de destino e acessar o TripIt, terá uma espécie de mapa com todo o roteiro da viagem, com rota no Google Maps, por exemplo, do aeroporto em que você desembarcar até o endereço de sua reunião, informando inclusive o tempo de distância entre os locais. 

Algumas vantagens ao utilizar o aplicativo: 

Compila todas as informações da viagem de acordo com cada itinerário;

É possível acionar o aplicativo a qualquer hora e em qualquer lugar, mesmo sem conexão com a internet, no caso de tablets e smartphones;

O aplicativo permite editar ou adicionar planos de viagem por meio do aplicativo ou pelo site tripit.com;

Permite compartilhar planos de viagem com outras pessoas, o que facilita a comunicação entre Executivo e o Secretário; 

Pesquisa restaurantes, locais de negócios e atrações turísticas no mapa de buscas e ainda permite que você adicione as informações ao seu itinerário;

Toda a programação de viagem pode ser sincronizados com seu calendário;

Vale a pena conhecer!

um abraço,

Simara Rodrigues

segunda-feira, 26 de maio de 2014

A importância do planejamento

Nesta sexta-feira, 23/05, participei do 6o Fórum - Secretariado & Assistente da Alta Direção e na ocasião falei sobre Gestão de Projetos e o Profissional de Secretariado. A pedido de alguns participantes compartilho o vídeo que apresentei durante a minha fala. 

O vídeo, de forma muito bem humorada, nos permite perceber alguns estágios necessários na Gestão de Projetos (planejamento, escopo, gerenciamento, prazos, recursos humanos e riscos). 

Por oportuno, agradeço a todos pelo carinho e receptividade. Falar sobre a profissão e seus desafios é sempre muiiiiiiiiiiiiito bom! 

Um abraço, 














Vídeo: 

https://www.youtube.com/watch?v=rmZuR6D4f3I


terça-feira, 20 de maio de 2014

Estágio para a área de Secretariado Executivo

Estágio para área de Secretariado
Local: Brasília
Horário: 14:00 às 18:00
Valor da Bolsa: 650,00 + Transporte
Atividades: Gestão e controle de agenda, organização de reuniões, redação de correspondências e e-mails, controle de 
planilhas e organização de viagens.

Interessados deverão encaminhar e-mail para: contato@firasoft.com



segunda-feira, 19 de maio de 2014

Programa de milhagem



*Judith, peça para pontuarem minha viagem na TAM. Então você olha com aquela cara de paisagem sem saber o que dizer. 



Brincadeiras a parte, o post de hoje é sobre os programas de fidelidade oferecidos pelas companhias aéreas. Que significa o acumulo de pontos a cada viagem realizada ou compras que o individuo pague com o cartão de crédito e posteriormente pode trocar por passagens aéreas. 


No Brasil temos o TAM Fidelidade da TAM, o Smiles da GOL, o Tudo Azul da Azul e o Amigo da avianca.


Em todos estes programas é necessário um cadastro, feito pela Internet, para participar. É tudo muito simples e a partir daí você passa a acumular pontos e fazer uso quando quiser, dentro das condições estabelecidas por cada companhia. Ao concluir o cadastro você receberá um número, que será o utilizado no respectivo programa. 

Há basicamente duas formas de acumular pontos: voando ou utilizando cartão de crédito. Na 1a opção basta realizar uma viagem e informar o seu número de milhagem. Na 2a opção você utiliza seu cartão de crédito e posteriormente transfere os pontos para o programa de fidelidade escolhido. 

Outra vantagem é que os pontos podem ser resgatados em nome de outras pessoas. 

Um exemplo:

Você tem 10 mil pontos no Banco do Brasil. Acessa sua conta, via internet, solicita a transferência para a TAM e alguns dias depois os pontos estarão disponíveis no programa TAM fidelidade. Com esta pontuação você encontra voo para São Paulo e resolve presentear sua mãe com uma viagem. Você utilizará os dados informados no cadastro (n. de fidelidade e senha) e informará o nome do passageiro, neste exemplo, sua mãe. É importante ressaltar que as taxas de embarque não estão inclusas, cujo valor dependerá do trecho e da companhia. Taxas devidamente pagas, seu bilhete será emitido. 

Além de emitir bilhetes pela internet é possível via fone, mas geralmente as companhias cobram uma taxa de serviço. 

Conheça também algumas companhias internacionais: 


Aerolineas ArgeAerolineas Argentinasntinas

Aeroméxico

Aerosur

Air Canada

Air Caraibes

Air China

Air Europa

Air France

Alitalia

American Airlines

ANA - All Nippon Airways

British Airways

Continental Airlines

Copa Airlines

Cubana de Aviación

Delta Airlines

EL AL - Israel Airlines

Emirates

Iberia

JAL - Japan Airlines

KLM - Royal Dutch Airlines

Korean Air

LAN

Lufthansa

Qatar Airways

SAA - South African Airways

Singapore Airlines

Surinam Airways

Swiss International Air Lines

Taag Linhas Aéreas

TACA

TAP

Turkish Airlines

United Airlines


sexta-feira, 16 de maio de 2014

Os universitários com melhor e pior desempenho em português



Percebo grande preocupação dos meus alunos com relação a fluência de outros idiomas, em especial, o inglês para atuar na área de Secretariado. Alguns, inclusive, acreditam que o sucesso depende apenas dessa habilidade. 

Entretanto, tão importante como dominar outros idiomas é saber - ler, escrever e falar - a língua mãe. Isto é, uma habilidade não deve invalidar a outra e a língua portuguesa não deve ser deixada para 2o plano. 

abaixo, compartilho artigo publicado na site da INFO que destaca os universitários com melhor e pior desempenho em português, e infelizmente, o curso de Secretariado Executivo ficou em 3o lugar na lista de pior desempenho em ortografia. Os números são preocupantes, o que requer atenção especial. 



Quatro em cada dez universitários são barrados em seleções para estágio por causa de erros de ortografia. A informação vem do Núcleo Brasileiro de Estágio (Nube) que reuniu dados de desempenho nos testes de português de mais 7 mil candidatos, ao longo do ano passado.

Entre os estudantes do ensino superior, a média de reprovação chegou a 40,3% em provas na forma de ditado com 30 palavras. Os jovens precisavam acertar a escrita de palavras como, por exemplo, "seiscentos", "escassez", "artificial", "sucesso", "licença" e "censura". Quem errasse a grafia de mais de 7 vocábulos era reprovado no teste.

Segundo a analista de treinamento do Nube, Rafaela Gonçalves, cursos com vestibulares mais concorridos tendem a ter alunos mais preparados, de uma forma geral. "Os alunos têm que se aplicar mais aos estudos e ler muito para conseguir entrar", diz. Mais leitura, aliás, é a dica de Rafaela para quem não quer fazer feito na escrita. 

Veja, a lista completa dos cursos com alunos de melhor e pior desempenho em ortografia, segundo o Nube:


1º curso com mais aprovados

Engenharia de Controle e Automação (87,5% de aprovação)

2º curso com mais aprovados

Engenharia Química (82% de aprovação)


3º curso com mais aprovados

Medicina Veterinária (79% de aprovação)

4º curso com mais aprovados

Química (77% de aprovação)

5º curso com mais aprovados

Nutrição (76% de aprovação)

1º curso com mais reprovados

Pedagogia (86% de reprovação)

2º curso com mais reprovados

Moda (75% de reprovação)

3º curso com mais reprovados

Secretariado Executivo (69% de reprovação)

4º curso com mais reprovados

Engenharia civil (68% de reprovação)

5º curso com mais reprovados

Arquitetura e Urbanismo (64% de reprovação)


Fonte: 
http://info.abril.com.br/noticias/carreira/fotonoticias/os-universitarios-com-melhor-e-pior-desempenho-em-portugues.shtml

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Trabalhar em grandes, médias ou pequenas empresas?

E você, já sabe qual é o seu perfil? 

por Fernanda Bottoni

As grandes empresas exercem, sim, um grande fascínio sobre os profissionais, especialmente aqueles que estão começando a carreira e não veem a hora de conseguir um emprego e dar a largada para um crescimento acelerado. O que nem todo mundo sabe é que nem sempre seu perfil profissional combina com empresas desse porte.

Isso quer dizer que, dependendo das suas preferências e características, é possível que você consiga se desenvolver mais (e melhor) em pequenas empresas - ou médias. Para entender melhor, confira a seguir o quadro que explica as principais diferenças entre uma e outra.

Grandes empresas

Companhias de grande porte normalmente têm as atividades bem descritas e estruturadas. Os salários iniciais costumam ser mais altos do que os oferecidos pelas pequenas e médias, mas, ao contrário do que muita gente pensa, o crescimento dos seus profissionais costuma ser mais lento. A competitividade interna é intensa e os processos (inclusive as promoções) podem ser mais engessados.

A grande vantagem é que – exatamente por conta do seu tamanho – há muitas oportunidades de movimentação para outras áreas, o que nem sempre significa aumento de cargo ou salário, mas sempre traz experiência e valoriza o currículo. E, claro, por falar em currículo, ter nomes de grandes empresas no seu é sempre ponto favorável na hora de buscar novas oportunidades.

Perfil ideal

Este tipo de empresa é mais indicado para quem gosta de processos bem estruturados e faz questão de ter um plano de carreira bem desenhado. Para este profissional, tudo bem se a sua contribuição praticamente se dissolver na estrutura gigantesca da empresa. Mais importante do que aparecer, para ele, é ter estabilidade, bom salário, benefícios e desenvolvimento consistente.

Pequenas e médias empresas

Inicialmente, elas podem até oferecer salários mais baixos, mas tendem a compensar isso com a possibilidade de crescimento mais acelerado. Como a estrutura é pequena, a visibilidade do profissional é maior, mesmo para os níveis mais altos da organização. Como consequência, suas chances de ser efetivado ou promovido costumam ser maiores.

Além disso, na maior parte das empresas desse porte, todos têm acesso direto à diretoria, seja formal ou informalmente.

Como nessa estrutura as atividades muitas vezes não são bem estabelecidas, os profissionais interessados em se desenvolver podem abraçar novas atribuições para obter maior reconhecimento. Além disso, aqui as decisões costumam ser mais ágeis e dependem de menos níveis.

Perfil ideal

Empresas médias e pequenas fazem mais a cabeça de quem abre mão de uma boa dose de estabilidade para crescer rápido e perceber claramente qual a sua contribuição profissional. Elas também são mais indicadas para quem prefere estruturas ágeis, em que nem tudo está pronto e em que é possível defender novas ideias e projetos. 

FONTE: 
http://www.vagas.com.br/profissoes/acontece/no-mercado/pequenas-empresas-x-grandes-vantagens-e-desvantagens/

Em Brasília 52 estabelecimentos recebem selo A da Vigilância Sanitária

Dos 212 comércios avaliados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, vistoriados pela Vigilância Sanitária entre julho de 2013 e abril deste ano, apenas 52 receberam o conceito A. 

Outros 35 estabelecimentos não atenderam aos requisitos. A meta é categorizar 300 locais que vendem pratos à la carte, self services, sanduíches, sucos naturais, fast food, sushi/sashimi, massas, entre outros.

Um dos problemas verificados foi a falta de boas práticas de transporte, armazenamento e conservação dos alimentos. A análise verificou o número de coliformes termotolerantes, bactérias que podem se desenvolver nos alimentos que estão em temperaturas entre 10°C e 50°C. Em grandes quantidades no corpo humano, elas podem causar doenças, como intoxicações e infecções gastrointestinais. Os estabelecimentos reprovados tinham alimentos com um índice de coliformes acima do limite tolerado.

As análises foram divididas pela categorização de localização dos serviços de alimentação e as rotas turísticas. Os estabelecimentos verificados são das regiões de Brasília Norte e Sul (incluindo Asas Sul e Norte, hotéis, shoppings, Setor Comercial Norte e Sul, Setores Bancários e toda a região administrativa do Plano Piloto), Octogonal, Sudoeste, Guará, Cruzeiro, Lago Norte e Lago Sul. As empresas notificadas terão 30 dias para corrigir as falhas imediatas e seis meses para adotarem todas as regras do Manual de Boas Práticas. 


Sashimis

Os restaurantes japoneses entram no ranking como os mais autuados, com 71% de estabelecimentos notificados. De 14 locais inspecionados, 10 foram notificados.
"Os peixes crus são os alimentos que mais exigem cuidado na conservação e preparo. A temperatura ideal para a conservação é de – 2,5°C (negativo) e exige uma estrutura física com depósitos adequados, refrigeradores, piso, parede e teto revestidos com material liso e lavável, além de utensílios e uma superfície de contato própria para o alimento", enfatizou o gerente de Alimentos da Divisa.

Naturebas

De 31 estabelecimentos que vendem sanduíches naturais, 18 foram autuados (66%). A conservação desses alimentos exige muito cuidado, pois devem ser mantidos em temperatura abaixo de 0°C. "Alguns sanduíches ficam expostos em prateleiras de supermercados durante alguns dias e sem a devida conservação. Por isso, alertamos também para a procura por produtos novos que não ficam expostos por muito tempo em prateleiras", afirmou o especialista.

Marmitas

Os pratos prontos são os alimentos cozidos que ficam nos restaurantes do tipo self service, por exemplo. Esse grupo teve um menor número de notificações. De um total de 47 estabelecimentos, seis foram autuados e notificados. Os problemas encontrados foram locais inadequados para disposição dos alimentos servidos sob fervura e falta de vidro protetor na parte superior das panelas, em alguns lugares onde a comida fica muito tempo exposta.

Confira a lista dos restaurantes que receberam o selo A

Asa Norte

Beirute Francisco Emílio Dantas
Carpe Diem Brasília 
Dona Lenha
Feitiço Mineiro 
Maori Mercado 153 - Brasília Shopping
Pacífico Sushi Yang 
Restaurante Coco Bambu Pizzaria e Cozinha 
Restaurante Esquina Mineira 
Restaurante Green`s 
Restaurante Natural 
Spoleto Boulevard Shopping
Viena Boulevard 
Xique Xique 

Asa Sul 

Bsb Grill 
Cantina da Massa
Gibão do Parque
Mangai
Nazareth Café 
Restaurante Toda Hora
Baby Beef Rubaiyat
Subway 307 Sul

Cruzeiro 

Spoleto 
Subway

Guará 

Antiquarius Grill 
Barbacoa

Lago Norte

Forneria Parole 
Lunna Restaurante 
Mc Donald`s Iguatemi 
Outback Steak House 
Pobre Juan
Subway 
Vila Madá 
Yan Ping 

Lago Sul 

Ares do Brasil 
Bier Fass
Coco Bambu 
La Massas 
Manzuá 
Original Restaurante 
Restaurante Dom Romano 
Soho 
Taioba 
Trattoria do Rosário 
Veloce 

Octogonal 

Jin Jin - Terraço Shopping
Mc Donald`s - Terraço Shopping 
Spoleto - Terraço Shopping 


Sudoeste

Capital Steak House Spoleto 
Subway


Fonte: 
http://www.gpsbrasilia.com.br/1973/Noticias/LimposEAprovados_229691/

Programa de estágio Oi



A Oi está investindo em novos talentos. Acreditamos que nosso sucesso depende de pessoas que possam trazer novas e boas idéias para o nosso negócio: Telefonia Fixa, com um portifólio completo de soluções integradas, Telefonia Móvel, Banda larga, Internet, entre outras operações no mercado de telecomunicações.

Escreva conosco essa história de sucesso.

Programa de Estágio Oi (v551921)

Código da vaga:v551921
Nível hierárquico:Estágio
Local:Brasil

Durante o período de 1 ano ou 2 anos, você vai ter a oportunidade de aplicar o conhecimento acadêmico na prática empresarial, o que contribuirá muito para o seu futuro. Além disso, você participa de ações de desenvolvimento online e presenciais que permitem um contato com profissionais mais seniores da Empresa e vão fazer você aprender ainda mais sobre o negócio e as competências da Oi.

Para ser um Estagiário na Oi, você precisa:

Ter no mínimo 1 ano e no máximo 2 anos.
Para os estudantes de Engenharia, TI e Administração o prazo máximo para formatura é de 2 anos e meio.

Ter domínio do pacote Office e inglês intermediário.

O QUE A GENTE OFERECE?

Durante os 12 meses de Estágio, prorrogáveis por mais 12 meses, os Estagiários de nível superior recebem:

• Bolsa-Auxílio mensal; 
• Vale Transporte; 
• Vale Refeição; 
• Plano Celular;
• Seguro de Vida;
• Programa de Desenvolvimento. 

O que você está esperando? Faça agora mesmo sua inscrição e sucesso!

DICAS:

Como durante a seleção nos falaremos muito por e-mail, acesse sua caixa com freqüência e a mantenha livre de anti spam. 

Logo após a confirmação da sua candidatura, você receberá um e-mail confirmando sua inscrição.


Fonte: http://www.vagas.com.br/vagas/v551921/programa-de-estagio-oi.html?fnt=pubpetoisup

terça-feira, 13 de maio de 2014

Fórum Secretariado & Assistentes da alta direção - Não perca!!



Pessoal, 

Contagem regressiva para a 6a edição do Fórum "Secretariado & Assistentes da alta direção". Estarei presente falando sobre Gestão de projetos e a atuação do profissional de secretariado 

Este evento é direcionado para as atividades específicas de profissionais de secretariado, assessoria e assistentes que dão suporte à presidência, superintendência e diretoria das organizações, além de empresários e grandes líderes. São profissionais que efetivamente buscam diferenciais de mercado e oportunidades de desenvolvimento para agregar valor e trazer real vantagem competitiva à sua carreira. 


A programação está imperdível!!! 

todas as informações podem ser visualizadas no link abaixo: 

http://www.informagroup.com.br/site/hotsite_iir.asp?idevento=159



Até lá! 

Simara Rodrigues





Sebrae realiza processo Seletivo para a área de Secretariado

O SEBRAE NACIONAL, assessorado pela EGaion Consultoria Ltda, torna pública a realização do Processo Seletivo nº 01/2014 destinado a recrutar e selecionar profissionais para o provimento de vagas existentes e formação de cadastro reserva para o espaço ocupacional (cargo) de Analista Técnico I (Nível Universitário) e Assistente II (Nível Médio), ampla concorrência, conforme procedimentos descritos neste Comunicado. 

Código AN01 
Cargo ANALISTA TÉCNICO I 
Nº de Vagas 01 (uma) 
Salário R$ 4.902,46 * 
Local de Trabalho Brasília/DF 

Escolaridade 
Formação universitária completa (graduação) em Secretariado Executivo, com diploma reconhecido pelo MEC


Experiência Comprovada de, no mínimo, 6 meses, como Secretária de nível universitário, executando atividades de: 

Organização e controle de agenda; 
Organização de reuniões e eventos internos; 
Organização de viagens com reservas de passagens aéreas, hotéis e demais providências necessárias; 
Organização e prestação de contas de viagens;
Pagamentos diversos em sistemas;
Elaboração de relatórios, notas técnicas e manuais;
Redação de documentos: cartas, memorandos, relatórios gerenciais e outros documentos;
Controle e manutenção de arquivo de documentos diversos;
Elaboração de planilhas em Excel
Apresentações em Power Point
Atendimento ao público interno e externo por telefone e presencialmente, inclusive em inglês 


Principais Atribuições: 

Secretariar e assessorar o Presidente, Chefe de Gabinete e Assessores 
Acompanhar os indicadores de desempenho e resultados das Unidades vinculadas ao Gabinete da Presidência 

O Edital completo está disponível no site  da Egaion 


Fonte: http://www.egaion.com.br/

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Alguns looks para este inverno

Vejam o que chegou lá casa: A nova revista da Gregory - Coleção alto inverno 2014

Adorei os looks!!!







Os CEOs não são mais os grandes heróis

Entre os posts publicados aqui no BLOG já comentei alguns livros do jornalista Malcolm Gladwell. Dos três trabalhos que li do autor: O Ponto da Virada, Blink e Fora de Série posso dizer que com uma linguagem muito simples ele apresenta raciocínios complexos e desafia o senso comum. Recentemente Gladwell publicou seu 5o livro, que já está na minha lista de futuras leituras. 

Veja abaixo, que interessante, a entrevista publicada no site do Valor Econômico sobre o autor e seu novo trabalho:

Malcolm Gladwell não trabalha como consultor de empresas, não oferece serviços de coaching para executivos nem leciona em escolas de negócios. Mas frequentemente é citado como um dos maiores pensadores de negócios da atualidade. Ele já foi eleito um dos 50 gurus mais influentes da administração pela “Harvard Business Review” e uma das cem pessoas mais influentes do mundo dos negócios pela revista “Time”. Jornalista de formação e por muitos anos colaborador da prestigiosa “The New Yorker”, Gladwell lançou recentemente seu quinto livro, “Davi e Golias – A Arte de Enfrentar Gigantes” (editora Sextante), mais uma vez best-seller nos Estados Unidos.

Em entrevista por telefone, o escritor explica que seu sucesso vem do fato de tentar enxergar as coisas por diferentes ângulos, usando analogias e referências diversas para contar histórias. “Gosto de ajudar as pessoas a compreender o que acontece a sua volta sob outros pontos de vista”, afirma. Palestrante dos mais requisitados, Gladwell já se debruçou em diferentes casos tentando entender como, quando e por que determinadas empresas, produtos, serviços, executivos e até artistas fazem sucesso, enquanto outros fracassam. Em sua opinião, uma das habilidades mais importantes de um CEO hoje é ter humildade para ouvir as pessoas e compartilhar a liderança. “Passamos os últimos 20 anos transformando os CEOs em heróis, como se o mundo todo dependesse deles. Agora, são eles que precisam entender que dependem de seus funcionários.” A seguir, os principais trechos da entrevista:

Valor: O senhor é considerado influente pensador do mundo dos negócios. No entanto, seus livros tratam de temas variados e seu histórico é diferente dos outros nomes, bem mais tradicionais, que compõem essas listas. Como isso aconteceu?

Malcolm Gladwell: É justamente por não enxergar as coisas do mesmo modo que eles. Algumas pessoas estudam exaustivamente um determinado tema, tornam-se especializadas e depois compartilham suas teorias e descobertas. Outras analisam o mundo por diferentes ângulos e trazem novas perspectivas para o que já está aí. É isso o que faço. Sou um “forasteiro” que usa analogias, referências e conexões diversas para contar histórias. Gosto de fazer as pessoas pensarem, de ajudá-las a compreender o que acontece a sua volta sob outros pontos de vista.

Valor: É o que o senhor faz no seu livro mais recente, “Davi e Golias”?

MG: Sim. Todos conhecem esta história, mas ela sempre foi contada do jeito errado, como a vitória improvável de um azarão. Isso porque Golias tinha mais de dois metros de altura, estava coberto de armaduras e empunhava armamento pesado para a famosa batalha entre eles. Davi, por sua vez, era um jovem pastor que carregava consigo apenas algumas pedras e uma funda, que é uma arma parecida com um estilingue. Uma análise mais cuidadosa, porém, revela que, naquele contexto, todas as vantagens de Golias de repente se tornaram desvantagens, e vice-versa.

Valor: Como isso aconteceu?

MG: Golias era um soldado de infantaria, preparado para um combate corpo a corpo. Ele esperava enfrentar outro guerreiro parecido com ele e não um jovem pastor. Rapidamente, Davi atirou uma pedra de longe com sua funda, que atingiu Golias na testa com uma força devastadora, fazendo-o cair inconsciente. Então, correu até ele e, com uma espada, cortou sua cabeça. A lição básica aqui é que os gigantes nem sempre são tão fortes e poderosos quanto parecem e, às vezes, um garoto pode ter uma pedra no bolso.

Valor: Qual o paralelo que o senhor faz dessa visão da história com o mundo corporativo?

MG: Tanto as empresas quanto seus profissionais geralmente dão muita importância para os recursos materiais e os relacionam de forma exagerada com o sucesso. Grandes companhias se sentem seguras com seu tamanho, estrutura e poder, mas se esquecem dos recursos intangíveis, que dependem do comportamento e da atitude das pessoas que trabalham nela. Davi não estava equipado da forma como se esperava para enfrentar Golias, mas tinha criatividade, audácia, determinação e uma boa estratégia.

Valor: É possível dizer também que startups criadas por jovens estudantes são como Davi, que podem derrotar algumas multinacionais representadas na figura de Golias?

MG: A analogia é boa, pois isso realmente tem acontecido. Ao olharmos para o mercado, no entanto, vemos que as grandes empresas já estão preocupadas em se tornarem mais ágeis e flexíveis para poder acompanhar a velocidade com que as mudanças estão ocorrendo. Se não fizerem isso, correm o risco de se tornarem lentas, previsíveis e burocráticas – e, em algum momento, serem surpreendidas e derrotadas.

Valor: No livro “O Ponto da Virada”, o senhor afirma que, para um produto ou serviço “decolar”, são necessários três perfis de pessoas: experts, comunicadores e vendedores. Como isso acontece?

MG: Todos os três desempenham um papel essencial para que algo entre na moda ou vire uma “epidemia”. Os experts identificam novas tendências e fornecem a mensagem para os comunicadores, que se encarregam de espalhá-la. Os vendedores convencem as pessoas a aceitá-la. Isso não significa que você precisa ter os três perfis dentro de sua equipe. As melhores companhias são aquelas em que os consumidores criam uma espécie de comunidade. Com as redes sociais, por exemplo, eles assumem cada vez mais o papel de comunicadores. Se eles gostam de um produto ou de um serviço, fazem propaganda e viram divulgadores disso gratuitamente.

Valor: Quais as maiores mudanças no mundo dos negócios nos últimos anos?

MG: A internacionalização mudou a dinâmica dos negócios e as relações de trabalho. O fato de que as melhores ideias podem vir de qualquer lugar, e de qualquer pessoa, traz consequências enormes para as corporações. A ausência de fronteiras exige que os líderes tenham a mente mais aberta e estejam atentos ao que acontece fora de seus muros.

Valor: Que outras habilidades são essenciais para os CEOs atualmente?

MG: Eles precisam lidar com um mundo extremamente veloz e complexo. É essencial que sejam colaborativos. Precisam ouvir o máximo de pessoas possível, conhecer diferentes visões e diferentes culturas. Passamos os últimos 20 anos transformando os CEOs em heróis, como se o mundo todo dependesse deles. Agora, são eles que precisam entender que dependem de seus funcionários.

Valor: O CEO precisa, então, ser menos autoritário e mais influente?

MG: Sim. Ele consegue isso quando deixa de enxergar a liderança como algo pessoal ou como missão individual, e passa a atuar como se fizesse parte de um time. Um gestor não pode mais achar que entende de tudo, levar em conta apenas sua percepção sobre as coisas e decidir sozinho. O bom CEO entende que a liderança é uma responsabilidade coletiva. Ao agir em grupo, vai trazer para o seu lado pessoas que pensam como ele, que compartilham os mesmos objetivos e estratégias.

Valor: Isso também torna os funcionários mais motivados e engajados?

MG: As pessoas são motivadas por coisas que vão além do dinheiro, inclusive os CEOs. Embora eles sejam muito bem pagos, é o desafio de conquistar novos mercados, aumentar o número de clientes ou lançar um produto inovador que os faz querer continuar. Aumentar salários e bônus não garante mais produtividade ou resultados melhores, embora seja essencial remunerar todos adequadamente. Para motivar os funcionários é preciso identificar o que gostam de fazer, em quais tarefas eles se saem melhor e no que acreditam. Ainda existe um caminho longo pela frente neste sentido.

Valor: O senhor critica os processos de recrutamento nas empresas. O que há de errado com eles?

MG: De maneira geral, os recrutadores estão apenas interessados nas coisas que o profissional já fez. Isso envolve experiências anteriores, competências técnicas, certificações e títulos acadêmicos como o de MBA. São fatores fáceis de avaliar, o que traz certa segurança às empresas. Seria mais interessante, porém, descobrir o que essa pessoa pode fazer, o seu potencial de realização. Para isso, é preciso prestar atenção nas habilidades comportamentais como entusiasmo, curiosidade, capacidade de aprender, de resolver problemas e de lidar com novos desafios. Os recrutadores devem se perguntar como esse profissional se encaixa na cultura da companhia e se tem o perfil adequado para o cargo e para lidar com todas as relações intrínsecas a ele.

Valor: Como os líderes podem tomar decisões melhores?

MG: O trabalho de um líder deveria começar com um exercício de humildade. A primeira coisa que deveria fazer é se perguntar “o que eu não sei?” e “quem eu preciso ter ao meu lado para me ajudar?”. A partir daí, buscar essas pessoas e começar a construir seu time, exercendo uma liderança colaborativa. Isso o levará a tomar decisões mais acertadas. É fundamental, contudo, ter humildade para esse exercício, o que para um CEO pode significar um desafio e tanto.

Valor: Qual executivo o senhor admira e por quê?

MG: Pelas razões que acabei de mencionar, eu diria Michael Lynton, CEO da Sony Entertainment. Ele raramente aparece no noticiário e costuma colocar sua equipe no centro das conquistas e dos projetos da companhia. Seu objetivo é fazer com que as pessoas possam se desenvolver e brilhar, dando a elas responsabilidades e as desafiando nesse sentido. Essa humildade é rara em um CEO, especialmente na indústria em que ele está inserido.


FONTE: http://www.valor.com.br/carreira/3542342/os-ceos-nao-sao-mais-os-grandes-herois




segunda-feira, 5 de maio de 2014

Fenassec reivindica no MEC a correção da lei que prejudica Secretários em concursos públicos na área educacional

Respeito e admiro o trabalho realizado pela Federação Nacional das Secretárias e Secretários (FENASSEC) e sinto-me sempre otimista com cada nova conquista! 

Abaixo, informação divulgada hoje no fan page da FENASSEC. 

Algo me diz que muito em breve teremos nosso Conselho :) 

Um abraço, 

Simara Rodrigues 





A lei nº 11.091/2005 vem causando sérios prejuízos a categoria secretarial brasileira, ao admitir que profissionais de Letras concorram em concursos públicos aos cargos de Secretário Executivo. Esta norma dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, no que tange aos pré-requisitos para investidura ao cargo de Secretário Executivo.


O problema vem sendo tratado com atenção pela Federação Nacional das Secretárias e Secretários (Fenassec). No dia 02/05, a presidente Bernadete Lieuthier e a vice-presidente da Região II da Fenassec e também presidente do SISDF, Normélia Nogueira, compareceram a uma reunião com o chefe de gabinete do Ministro da Educação, Ângelo Vinícius da Roda. Na ocasião, entregaram um dossiê sobre o grave equívoco da Lei nº 11.091/2005 e os prejuízos causados à profissão e aos profissionais, embasado pelos inúmeros e-mails recebidos, para comprovar a insatisfação da categoria.

Pelo MEC, além do chefe de Gabinete do Ministro, também marcaram presença o professor Antonio Leonel Cunha, subsecretário da Secretaria Assuntos Administrativos, o assessor do gabinete do Ministro, Paulo Bachur, e a coordenadora Geral de Gestão de Pessoas, Damáris Aguiar.

As representantes da Fenassec saíram confiantes da reunião, pois ficou acertado que o MEC vai pedir ao Ministério do Planejamento para agilizar o processo de alteração da Lei 11.091/2005, e que no prazo de 10 dias encaminhará às Instituições Federais de Ensino recomendação que seja exigido de todos os concorrentes ao cargo de Secretário Executivo, o devido registro profissional como secretário executivo, eliminando-se, ainda, da formação, a terminologia “Bilíngue”. “Essa é mais uma conquista do Secretariado brasileiro, pois a vitória da Fenassec é também de todos os envolvidos com a profissão”, enfatizou a presidente da Fenassec, Bernadete Lieuthier.

HISTÓRICO - A diretoria da entidade, como é do conhecimento da categoria, vem desde 2010 trabalhando para a correção desse grave equívoco. Além de contestar os editais de concursos públicos, já esteve por diversas vezes na Fasubra (Federação de Sindicatos de Trabalhadores em Educação das Universidades Brasileiras), entidade que compõe o grupo de trabalho criado para estudar a alteração da citada lei; no MEC/Sesu, no MTE, no MPOG, no Congresso Nacional, entre outros Órgãos, em busca de solução, fato que pode ser comprovado nas reportagens da Revista Excelência e no fan page https://www..facebook.com/Fenassecnacional e registrado historicamente pela Revista Excelência, impresso da categoria de veiculação trimestral.

Como resposta, esta Federação conseguiu que constasse da proposta de atualização da referida Lei, como pré-requisito para a investidura no cargo a exigência apenas da formação em Secretariado Executivo. Entretanto, o processo de alteração de uma lei federal é demorado e burocrático. E a Secretaria de Educação Superior (SESu) do MEC esclareceu que da proposta ainda cabe avaliação técnica e jurídica para ser transformado em projeto de lei.

Fonte: https://www.facebook.com/Fenassecnacional