segunda-feira, 7 de abril de 2014

As atribuições e competências do Profissional de Secretariado

Diariamente recebo notificação de vagas disponíveis no mercado de trabalho para área de Secretariado. Visando otimizar o processo de captação de currículos e contração dos profissionais, as Instituições, geralmente, contratam uma empresa especializada em recrutamento e seleção para esse processo. 


Entretanto, percebo certo descuido ou desinformação acerca do perfil exigido para a área de Secretariado. Conhecer as atribuições e atividades desempenhadas por este profissional deveria ser condição Sine qua non em processo seletivo.  


Além da Lei que regulamente a profissão (Lei 7.377/85, complementada pela Lei 9.261/96 ) é possível conhecer o perfil do Profissional de Secretariado por meio das Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Secretariado Executivo (http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rces003_05.pdf) que em especial destaco os seguintes artigos:

Art. 3º O curso de graduação em Secretariado Executivo deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação e aptidão para compreender as questões que envolvam sólidos domínios científicos, acadêmicos, tecnológicos e estratégicos, específicos de seu campo de atuação, assegurando eficaz desempenho de múltiplas funções de acordo com as especificidades de cada organização, gerenciando com sensibilidade, competência e discrição o fluxo de informações e comunicações internas e externas.

Parágrafo único. O bacharel em Secretariado Executivo deve apresentar sólida formação geral e humanística, com capacidade de análise, interpretação e articulação de conceitos e realidades inerentes à administração pública e privada, ser apto para o domínio em outros ramos do saber, desenvolvendo postura reflexiva e crítica que fomente a capacidade de gerir e administrar processos e pessoas, com observância dos níveis graduais de tomada de decisão, bem como capaz para atuar nos níveis de comportamento microorganizacional, mesoorganizacional e macroorganizacional.

Art. 4º O curso de graduação em Secretariado Executivo deve possibilitar a formação profissional que revele, pelo menos, as seguintes competências e habilidades:

I - capacidade de articulação de acordo com os níveis de competências fixadas pelas organizações;

II - visão generalista da organização e das peculiares relações hierárquicas e inter-setoriais;

III - exercício de funções gerenciais, com sólido domínio sobre planejamento, organização, controle e direção;

IV - utilização do raciocínio lógico, critico e analítico, operando com valores e estabelecendo relações formais e causais entre fenômenos e situações organizacionais;

V - habilidade de lidar com modelos inovadores de gestão;

VI - domínio dos recursos de expressão e de comunicação compatíveis com o

exercício profissional, inclusive nos processos de negociação e nas comunicações interpessoais

ou inter-grupais;

VII - receptividade e liderança para o trabalho em equipe, na busca da sinergia;

VIII - adoção de meios alternativos relacionados com a melhoria da qualidade e da produtividade dos serviços, identificando necessidades e equacionando soluções;

IX - gerenciamento de informações, assegurando uniformidade e referencial para diferentes usuários;

X - gestão e assessoria administrativa com base em objetivos e metas departamentais e empresariais;

XI - capacidade de maximização e otimização dos recursos tecnológicos;

XII - eficaz utilização de técnicas secretariais, com renovadas tecnologias, imprimindo segurança, credibilidade e fidelidade no fluxo de informações; e

XIII - iniciativa, criatividade, determinação, vontade de aprender, abertura às mudanças, consciência das implicações e responsabilidades éticas do seu exercício profissional.

Por isso, é altamente desrespeitoso para o profissional de Secretariado que atua na área, de acordo a Lei, se deparar com anúncios que exigem, entre outras discrepâncias: 

Formação em Administração ou área afins;
Formação em nível Médio;
Formação de Técnico em Secretariado, quando a vaga é para Secretário Executivo;

Fico me perguntando se em um processo seletivo para contratação de Médico as empresas selecionam profissionais com formação de técnico em enfermagem.

Um abraço, 

Simara Rodrigues 


Nenhum comentário:

Postar um comentário