sexta-feira, 14 de março de 2014

"O bicho papão" chamado dinâmica de grupo

Participar de um processo seletivo é praticamente sinônimo de dinâmica de grupo. Conheço pessoas que simplesmente deixaram de participar de um determinado processo seletivo por medo e/ou vergonha.  

O site do Vagas publicou artigo interessante a respeito e que pode contribuir para o seu o bom desempenho e possibilita-lo descobrir que não se trata de nenhum "bicho papão". 




Controlar o nervosismo na hora da dinâmica de grupo é praticamente impossível, mas, com essas recomendações de Fernanda Montero, gerente da Cia de Talentos, você certamente vai aumentar suas chances de chamar a atenção do recrutador – positivamente, é claro.

Não assuma um personagem: Essa é a regra número um de quem quer se destacar entre os concorrentes. Cada Dinâmica de Grupo tem propósitos bem definidos. Enquanto uma pode estar em busca de candidatos extrovertidos com alto potencial de liderança, outra pode focar profissionais com perfil mais analítico e organizado.

“Se você fizer o papel do organizado e proativo e a empresa não estiver buscando isso, vai eliminar suas chances à toa”, explica Fernanda. Ou seja, como você não sabe exatamente o que a empresa busca, o mais confiável é você ser do jeito que é, sem máscaras.

Participe das atividades: Uma dinâmica de grupo dura, em média, de duas a três horas. É esse o intervalo que o recrutador tem para avaliar todos os candidatos e o instrumento que ele usa para essa avaliação são as atividades propostas. Por isso, se você entrar mudo e sair calado, ninguém terá como adivinhar suas qualidades.

“Aproveite o tempo para se mostrar, contar quem você é, trazer informações relevantes. É isso o que podemos avaliar nessa etapa”, diz Fernanda. Portanto, mesmo que você seja tímido, tente se esforçar para demonstrar seu potencial. Beleza, apenas, não conta nessa hora.

Não exagere a dose: É preciso ressaltar que a participação nas atividades deve ser feita com bom senso, sem exageros. Por favor, não queira ser aquele que fala o tempo todo e quer aparecer mais do que todos, pois isso vai acabar mesmo é irritando o recrutador. Não custa lembrar: é mito que quem fala mais e mais alto sempre leva a melhor nessa etapa, ok?

Estude a empresa: Antes de se candidatar a uma vaga, estude a empresa em questão. Saiba o que ela faz, a que segmento pertence, qual sua cultura etc. Depois, pense que tipo de profissional essa empresa deve estar buscando. “Um banco, por exemplo, costuma ter estrutura mais engessada, que permite pouca inovação”, diz Fernanda.

Portanto, ela recomenda: quem gosta de inovar pode focar mais em empresas de bens de consumo, por exemplo. “Pensar nessas informações sobre a empresa pode ajudar na hora da dinâmica porque você vai ter mais ou menos ideia do que o recrutador está buscando e do que precisa demonstrar para ele.”

Conheça seus pontos fortes e fracos: O auto-conhecimento é muito importante em toda a vida profissional. Claro que não é na dinâmica de grupo que você vai resolver seus pontos fracos, mas você pode, sim, destacar o que faz melhor e ganhar pontos com isso.

Não desista: Não é porque você não foi selecionado numa dinâmica que sua vida profissional é um fracasso. Isso pode acontecer basicamente por dois motivos. O mais comum é que você não tenha as competências específicas que eram buscadas para a vaga em questão. Você certamente tem outras que serão valorizadas por outras empresas ou simplesmente em outros cargos.

O segundo motivo é que todo mundo tem dias ruins. Talvez você fosse, de fato, o candidato mais apropriado para aquela função, mas, por qualquer motivo, não conseguiu demonstrar isso durante as duas ou três horas em que participou das atividades. “Há vários casos de candidatos reprovados uma ou duas vezes que, na terceira, conseguem se sair muito bem”, diz Fernanda. A dica? Prometa-se melhorar da próxima vez… e bola para frente.

por Fernanda Bottoni

FONTE: http://www.vagas.com.br/profissoes/dicas/prepare-se-para-dinamica-de-grupo/?utm_source=twitter&utm_medium=post&utm_campaign=profissoes

Nenhum comentário:

Postar um comentário