quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Mau humor pode ser contagioso

Embora muitos não saibam o mau humor pode ser uma doença, na verdade um transtorno mental chamado de distimia, evidenciada por uma rabugice eterna. A medicina reconheceu a doença nos anos 80 e afirma que os distímicos só enxergam o lado negativo do mundo, e por isso não sentem prazer em nada. Diferente dos mal humorados que reclamam de um problema até que encontrem a solução. 



O grande perigo para quem convivem com pessoas mal humoradas é o contagio, uma vez que, segundo especialistas, contrair o humor de outras pessoas pode ser tão fácil quanto se contaminar com seus germes. O que para alguns psicólogos é chamado de contágio emocional. 

É natural termos os nossos dias de “cão”, aqueles em que o carro quebrou, o trânsito ficou parado por horas, o molho de tomate derramou na nossa roupa, que tivemos uma discussão em casa, enfim, faz parte da vida de qualquer indivíduo a adversidade, mas como tudo é uma questão de ver o copo meio cheio ou meio vazio, cabe a cada um de nós adotar a melhor postura. 

Considerando que não escolhemos com quem conviver, principalmente em nosso ambiente de trabalho, é preciso muita sabedoria para evitar que esse tipo de comportamento, isto é, o mau humor alheio nos contagie. 

Meu conselho: 

Fuja de pessoas com baixo astral – Penso que algumas situações o baixo astral é como um vampiro: suga nossas energias. Há um ditado que diz: “Não podemos evitar que aves agourentas voem sobre nossas cabeças, mas podemos evitar que façam ninho.” 

Faça atividades físicas – São inúmeros os benefícios: melhora a circulação sanguínea, fortalece o sistema imunológico, diminui os riscos de doenças cardíacas, aumenta a resistência dos ossos, melhora a coordenação dos movimentos e do equilíbrio, aumenta a boa disposição e o bom humor, diminui o estresse, risco de ansiedade e depressão, promove uma maior interação social, melhora a imagem corporal, a autoestima e a capacidade de aprendizagem.

Alto astral contagia – assim como o mau humor, o bom também contagia, por isso, procure estar com pessoas alegres, inteligentes, divertidas e otimistas. As relações mais saudáveis são aquelas que somam. Tenha bons amigos. Ainda que poucos, mas bons! 

Se alimente bem – Siga uma dieta saudável. Se precisar, consulte um nutricionista.

Beba muito água – Entre os benefícios deixa a pela bonita, desintoxica e hidrata;

Durma bem - Enquanto dormimos, o corpo diminui a produção de cortisol e adrenalina, e isso colabora para o controle do estresse;

Descanse – Por uma questão muito simples: mente sã, corpo são. 

Leia bons livros – A leitura estimula a reflexão sobre os nossos princípios, valores, pensamentos e atitudes. Estimula também nossa criatividade, ameniza situações estressantes, e nos garante assuntos interessantes para conversar. Quer coisa mais chata do que conversar com quem não tem assunto? 

Viaje – Conheça novos lugares, novos ares, novas culturas, novos sabores.... Pesquisas comprovam que as experiências multiculturais contribuem para o desempenho criativo, a convivência com outras pessoas e possibilita nosso bem estar. Há sempre ganhos. 

Sorria de você mesmo – Rir de si mesmo permite leveza e torna os problemas mais suportáveis e contornáveis. 

Encare cada problema como um desafio – Cada situação traz amadurecimento, portanto, procure ver o lado bom em absolutamente tudo. 

Uma grande amiga, que na minha opinião, atingiu o estado da arte no que diz respeito a saber viver sempre diz: 

Estamos aqui de passagem, por isso viva com bom humor todos os momentos. Ria de você, procure conhecer mais a sua essência e saber o que realmente é importante para estar feliz. 

Uma lição simples que muda tudo! 


Simara Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário