quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

A arte de ser gentil no mundo contemporâneo


Ontem ao sair de casa, por volta das 06:40, quase fui atropelada por um vizinho – Eu no meu veículo e ele no dele - que só não passou por cima de mim, porque dei passagem. Outro dia, no trânsito, enquanto aguardava, como todos ali presentes o fluxo de veículos fazer o retorno, uma cena que me reportou à época pré-histórica - um motociclista simplesmente começou a chutar um carro, em movimento, porque ele estava andando devagar. Também outro dia, no noticiário uma briga entre duas mulheres no trânsito depois que uma delas bateu no carro da outra. 


Aonde vamos parar com tanta falta de civilização? Minha percepção é que caminhamos para um colapso emocional, pois só isso justifica tanta agressividade e falta de educação gratuita. 

Situações dessa natureza me fazem lembrar o filme "Um dia de fúria" protagonizado, na década de 90, por Michael Douglas, que a partir de situações diversas, vivenciadas pelo personagem, fazem com que venham à tona raiva, agressividade e violência. Parece-me que o stress tem feito parte do DNA das pessoas e com essa desculpa algumas têm adotado comportamentos absurdos. 

“Olho por olho e acabaremos todos cegos” disse Gandhi e é por isso que ainda acredito no poder de um sorriso, da gentileza genuína, da compaixão, da empatia e de um simples bom dia. Fico me perguntando se um cidadão que às 06:50 da manhã já atinge esse grau de stress, como será o seu dia de trabalho? E mais, como será o dia daqueles que convivem com ele – gestores, subordinados, pares, amigos e familiares. 

É sem dúvida um exercício manter o equilíbrio com tanto desequilíbrio e por isso algumas práticas podem contribuir como, por exemplo, praticar esportes, tomar iniciativa de cumprimentar pessoas, se afastar de pessoas mal humoradas, assistir bons filmes, ler bons livro e acreditar em si mesmo. 

Que tenhamos um bom dia :)  

Simara Rodrigues


Fonte imagem: Respirar yoga (facebook)

Nenhum comentário:

Postar um comentário