segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Escassez de respeito?



Atualmente estou lendo o livro “Viver não dói” da autora Leila Ferreira. O livro que apresenta 48 crônicas traz situações do nosso cotidiano com temas relacionados ao amor, despedidas, gentilezas, felicidade e etc. 

Ontem à noite lia um trecho que me proporcionou um mix de sentimentos: Alívio, risos, indignação, além de outras constatações. O Texto, cujo título era “Respeito é coisa do passado” relembra um episódio vivenciado pela autora em um voo, cujo vizinho de poltrona resolveu cortar as unhas em pleno voo. 

Senti alivio por constatar que estamos sujeitos a esta cena em qualquer meio social, que não se trata de status e/ou situação financeira. Já presenciei a mesma cena no ambiente de trabalho. O Sujeito simplesmente se sente tão a vontade que começa utilizar seu cortador de unhas em plena mesa de trabalho. “se lixando” para seus colegas. Uma cena extremamente constrangedora para quem está perto, na verdade uma coação, eu diria. 

Risos, porque a autora de forma muito bem humorada descreveu passo-a-passo até que ponto chega a falta de educação de um individuo. Sem dúvidas, se não fosse trágico seria cômico você ter unhas “voando” para todos os lados. 

E minha indignação porque custo acreditar que cenas como esta se repetem em nosso cotidiano. Dá pra imaginar a falta de higiene e a falta de respeito nesse episódio? 

Classifico esses indivíduos como “sem noção”. Ou seja, inconscientemente, são pessoas chatas, inconvenientes, espaçosas, folgadas e que adoram passar dos limites da convivência. Na verdade, quero acreditar que é inconsciente. 

Particularmente sou a favor de treinamentos, de tempos em tempos, acerca do comportamento adequado no ambiente de trabalho. O que não invalida nossa obrigação de respeito ao próximo. 


Acredito, de corpo e alma, que se cada um fizer a sua parte, a convivência é infinitamente melhor. Afinal, ao contrário do acontece em nossa vida pessoal, geralmente não escolhemos com quem trabalhar e conviver parte do nosso dia. Portanto, antes de cortar suas unhas na estação de trabalho avalie se este é realmente o local adequado, assim como demais comportamentos. Uma autoanálise, por exemplo, é muito bem-vinda!



"A ausência de respeito, cortesia, boas maneiras ou admiração cria um estado de pobreza, não importa quanto dinheiro se possui." Deepak Chopra


Uma ótima semana! 


Simara Rodrigues

2 comentários:

  1. Simara Rodrigues, brilhante resenha, descontraída, leve, dá vontade de ler!!!
    Beijo e saudades!

    ResponderExcluir
  2. Dany, obrigada! Eu gostei demais da autora. Comprei um outro dela e está entre as leituras de 2015. :)
    abs,

    Simara

    ResponderExcluir