quarta-feira, 6 de novembro de 2013

É melhor ser galinha ou pata?

É comum quando se fala de propaganda e marketing fazer alusão a fábula da pata e da galinha. Você já ouviu falar dessa fábula? 


Pessoalmente, não sei em que momento surgiu, mas de qualquer forma é bem coerente a comparação. 


A galinha quando vai botar seu ovo, 5 minutos antes inicia o processo de “anunciar” o incrível feito no galinheiro. É realmente aquele escândalo, cisca para todos os lados, balança as asas e consegue chamar a atenção. 


Enquanto a pata, que apesar de botar ovos maiores e muito mais nutritivos e ricos em vitaminas sai elegantemente sem chamar a atenção.

O que esta fábula procura destacar, no meio publicitário, é a importância da propaganda para o seu negócio. 


E no meio corporativo, como esta fábula pode ser interpretada? 

Eu conheço algumas “galinhas”. Que são aquelas pessoas que diante de qualquer demanda fazem aquele alvoroço. Gritam por tudo e as vezes por nada. Qualquer atividade extra ou sob pressão esbravejam que estão exaustas, que são as que mais trabalham, as mais eficientes e as que têm maiores atribuições e bla bla bla. Literalmente encontram um jeito de “chamar a atenção”. 

Assim como também conheço muitas “patas”. Que são aquelas pessoas que, elegantemente, fazem o seu trabalho de forma singular e muitas vezes superando as expectativas. São aquelas pessoas que não precisam se anunciar, que não esbravejam a quatro cantos suas atribuições, suas demandas e suas responsabilidades e silenciosamente mostram o seu valor. 

Por isso, penso que é preciso muita cautela na prática do tão falado marketing pessoal. Porque nem sempre se ganha no grito. 

E afinal, será que, especificamente, na área de Secretariado é melhor ser galinha ou pata?

Um abraço,

Simara Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário