segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Agradeça os presentes recebidos



Hoje comemoramos o Dia de um profissional que tem sido cada vez mais indispensável ao mundo corporativo, por toda a sua singularidade e multifuncionalidade: O Secretário. 

Por isso, é muito comum que estes profissionais recebam presentes em agradecimento a assessoria prestada tanto aos clientes internos como externos. 

Então, surge a seguinte dúvida: Devo agradecer os presentes recebidos? 

É Claro que sim. Digo que não é só de bom tom, como corretíssimo e elegante. Uma vez que, além de educado de sua parte, permitirá que a pessoa ou empresa tenham a certeza de que o presente foi recebido. 

Contudo, nada de agradecimentos extravagantes, seja por e-mail, cartões ou chamada telefônica. Sendo assim, está proibido diálogos do tipo: "Querida, obrigada, amei seu presente, é maravilhoso" ou pior ainda ligar para reclamar e dizer que não gostou. Seja breve e sem intimidades. Afinal, trata-se de um contato profissional. 


É educado que você apenas registre o recebimento e agradeça a gentileza. É o mínimo que devemos oferecer pela atenção dedicada a nós. Por isso, diga algo como:


Prezado (a) fulano (a), 

Agradeço o presente enviado por ocasião do Dia da (o) Secretária (o). 

Atenciosamente, 

Sicrano de tal 




Cara Fulana, 

Registro o recebimento do presente enviado por ocasião do Dia da Secretária, oportunidade em que agradeço a atenção. 

Atenciosamente, 

Sicrano de Tal


Lembre-se: é sempre bom negócio ser cortês. 

A Maneira como as pessoas se cumprimentam no mundo corporativo



Muito interessante o artigo postado no site do Valor Econômico.  Particularmente evito certas intimidades no ambiente corporativo como, por exemplo, Beijos, abraços e piadas fora de hora. Faço parte da corrente daqueles que acreditam no seguinte ditado: Business is business, por isso, prefiro um bom e firme aperto de mão, acompanhado de um sorriso. Entretanto, é sempre bom saber o que anda acontecendo no mundo globalizado. 


Cumprimentos em encontros globalizados são um inferno

Há alguns dias, estive em Cingapura para uma palestra organizada por um banco alemão para uma plateia formada principalmente por mulheres asiáticas.


Embora estivesse a 11.200 quilômetros de casa e em um fuso horário de 7 horas, senti-me estranhamente confortável. Os grandes bancos são tão tranquilizadores quanto o McDonald's. Ou seja, são iguais no mundo todo. Todos falam inglês, todas as mulheres usam os mesmos vestidos Diane von Furstenberg e carregam as mesmas bolsas elegantes.

Mas mesmo em meio a toda essa uniformidade, há uma coisa que se recusa a se globalizar: a maneira como as pessoas se cumprimentam. Várias vezes me vi perdida na semana passada. Deveria dar um beijo na mulher americana em cuja casa eu acabara de jantar? Quando tentei, ela recuou com um sorriso e me deu um boa noite amigável.

Mais complicado ainda foi decidir como cumprimentar um grupo formado por uma mulher indiana, um homem chinês e uma mulher australiana. Sem saber o que fazer, os quatro decidiram deixar as saudações de lado.

Esse tipo de coisa sempre foi um problema, mas está piorando. Antigamente, o princípio era "quando em Roma, faça como os romanos". Portanto, quando em Roma, dávamos um beijo em cada lado do rosto das pessoas que conhecíamos razoavelmente bem. Na Holanda, eram três beijos nas bochechas. Na Rússia, você pode esperar um abraço de urso, no Japão, uma inclinação para a frente e, na Índia, mãos juntas e um "namaste". Nos Estados Unidos e Alemanha, temos um aperto de mão do tipo esmaga ossos. No Oriente Médio, algo mais parecido com um aperto de mão delicado.

Mas a globalização dos negócios tornou as coisas mais complicadas. Não sabemos mais quais culturas prevalecem sobre as outras. É a do país anfitrião? É a da maioria das pessoas na sala? Como ninguém sabe, o que tende a acontecer é uma confusão geral, uma "luta livre" embaraçosa. Vivemos em um estado de tensão permanente no que diz respeito aos cumprimentos.

Para piorar as coisas, todos copiamos saudações uns dos outros, o que significa que podemos nos confundir em nosso próprio país e até em nosso próprio trabalho. Quando entrei para o "Financial Times" na década de 1980, não havia beijos nos cumprimentos. Então, em algum momento lamentável, há cerca de 15 anos, os jornalistas começaram a se beijar nos dois lados do rosto - mas apenas em pessoas que eles gostavam e não viam há um certo tempo.

Agora, chegou a vez de uma forma de saudação ainda mais indesejável: o abraço. Esta é a maneira como os jovens britânicos estão se cumprimentando fora do trabalho, só que também começaram a fazer isso no escritório. O abraço é intimidade demais para o meu gosto e também muito difícil de usar da maneira certa: há o abraço total (com os dois braços), o abraço parcial (com um braço só) e o abraço acompanhado de um tapinha nas costas.

Em meu outro trabalho como diretora não executiva, o "inferno dos cumprimentos" chegou a tal ponto que me pego tremendo no começo de cada reunião. A diversidade pode ser uma coisa boa em um conselho de administração, mas a diversidade de saudações é deplorável. Meus colegas europeus são beijadores confiantes e entusiasmados, assim como uma das mulheres britânicas que também é diretora não executiva. Já outros colegas do sexo masculino parecem não gostar tanto dos beijos, assim como eu. O que significa que sempre acabo beijando alguns dos diretores e outros não - o que me parece muito errado.

Já cheguei a pensar que a melhor maneira de sobreviver ao "inferno dos cumprimentos" era decidir se você era um alfa ou um beta. O primeiro é sempre rápido em assumir a liderança, de modo que a outra pessoa não tem escolha a não ser acompanhar. O problema com essa postura é que ela deixa o alfa exposto às violações de etiqueta. Além disso, não funciona se a pessoa que você vai cumprimentar também é um alfa e está tentando abraçar você justo quando você está buscando um aperto de mão e acaba dando um "jab" nas costelas dessa pessoa.

Como o mercado não encontrou uma solução para isso, a única resposta é algum tipo de regulamentação. Há uma necessidade desesperadora de um Protocolo Global de Saudações (PGS), um acordo que todas as companhias e nações seriam encorajadas a assinar e que estabeleceria regras firmes a serem seguidas por todos.

O PGS seria maravilhosamente simples e mais ou menos assim: "Em um contexto de negócios, o único cumprimento permitido é o aperto de mão. Ele não deve ser nem muito forte, nem muito fraco e deve ter duração média. Ele não se aplica a 1) colegas que se veem frequentemente e 2) grupos de mais de seis pessoas, uma vez que os cumprimentos demorariam muito tempo".

Optar por não cumprir o PGS seria possível por motivos religiosos ou outros princípios de consciência, mas o "discordante" teria de usar um pequeno distintivo com uma ilustração de mãos se cumprimentando sobrepostas por um "X", para evitar qualquer confusão.

Isso não só seria o fim dos embaraços como o cérebro também estaria livre para fazer aquilo no que é bom: se concentrar nas primeiras impressões, tão importantes para os negócios, sem precisar se preocupar com mãos, braços, cabeças, lábios e bochechas.



Por Lucy Kellaway - Colunista do "Financial Times". Sua coluna é publicada às segundas-feiras na editoria de Carreira

Feliz Dia da (o) Secretária (o)


Processo seletivo da ABDI para a área de Secretariado Executivo

Pessoal, 

Compartilho processo seletivo da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial - ABDI para a área de Secretariado Executivo. 



COMUNICADO DE ABERTURA


Processo Seletivo - Prazo Determinado nº 005/2013, de 24/09/2013


1. VAGA OFERECIDA

Cargo - ADI NS Iniciante – Gabinete Bilíngue
Formação Exigida: Superior Completo em Secretariado Executivo + fluência no idioma inglês ou espanhol
Experiência Mínima Exigida: Mínimo de 06 meses de experiência em secretariado de altos executivos
Salário: R$ 4.076,00
Qtd de Vagas: 01

2. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

A) O presente Processo Seletivo por prazo determinado visa à contratação de técnicos de nível superior para o preenchimento do cargo acima, não assegurando ao candidato o direito a ingresso automático nesta Agência no cargo para o qual concorreu, ainda que classificado, mas tão somente a expectativa de vir a ser admitido, segundo a rigorosa ordem de classificação e a existência de vagas.

B) O pedido de inscrição será efetuado até o dia 04/10/2013, EXCLUSIVAMENTE MEDIANTE REMESSA POSTAL DE UM ÚNICO ENVELOPE, contendo:

- título da vaga oferecida no corpo do envelope;

- o Formulário de Inscrição, constante do Anexo I, devidamente preenchido;

- cópias de documentos comprovando que o candidato possui a ‘formação mínima exigida’ e complementar, quando houver, para o cargo a que se inscreve, ou seja: cópias de diplomas expedidos por instituições de ensino credenciadas e reconhecidas pelo Poder Público, na forma da lei.

- cópias de documentos comprovando que o candidato possui a ‘experiência profissional mínima exigida’ para a função que se inscreve, ou seja:

1) Para comprovação de atividade em empresa/instituição privada: cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) contendo a parte de identificação do candidato e do registro do empregador (com início e fim, se for o caso), acrescida de declaração do empregador em papel timbrado que informe o período (com início e fim, se for o caso) e a espécie do serviço realizado, com a descrição das atividades desenvolvidas; no caso do candidato ser sócio da empresa/instituição privada, apresentar atestado de capacidade técnica emitido pelo contratante, informando o período(com início e fim, se for o caso) e a espécie do serviço realizado, com a descrição das atividades desenvolvidas.

2) Para comprovação de atividade em empresa/instituição pública: declaração ou certidão de tempo de serviço, emitida pela área de pessoal ou de recursos humanos

(não havendo órgão de pessoal ou de recursos humanos, a autoridade responsável pela emissão do documento deverá declarar/certificar também essa inexistência), que informe o período (com início e fim, se for o caso) e a espécie do serviço realizado, com a descrição das atividades desenvolvidas.

3) Para comprovação de atividade/serviço prestado como autônomo: contrato de prestação de serviços ou recibo de pagamento autônomo – RPA, neste último caso, com a apresentação do primeiro e do último mês recebido, acrescido de declaração do contratante que informe o período (com início e fim, se for o caso) com a descrição das atividades desenvolvidas.

- cópias de documentos comprovando que o candidato possui a domínio ou conhecimentos de língua estrangeira, quando for exigido para o cargo a que se inscreve, ou seja: cópias de diplomas de cursos, atestados de capacidade técnica, declarações ou outros documentos, tudo com vistas à comprovação do requisito exigido.

C) Em hipótese alguma será aceito qualquer pedido de inscrição feito por outro meio que não o aqui estabelecido.

D) A remessa postal a que se refere o item anterior deverá, obrigatoriamente:

- ser feita sob a forma de SEDEX, com Aviso de Recebimento – AR.

- ser endereçada à ABDI – Agência Brasileira de desenvolvimento Industrial, e encaminhada para a SBN Qd. 01 Bl. B, 14° andar – Ed. CNC, Brasília – DF, CEP 70.041-902, aos cuidados da Coordenação de Recursos Humanos – CORH.

E) Comprovantes de experiência e/ou escolaridade emitidos em outros idiomas que não o português, traduzidos por tradutor juramentado e convalidado por instituição brasileira.

F) Ao candidato é permitido inscrever-se uma única vez, não sendo aceitos pedidos de inscrição retificadores ou complementares. Portanto, tomar-se-á como válido, unicamente, o conteúdo do primeiro envelope recebido a título de inscrição, não sendo considerados válidos quaisquer outros envelopes e documentos remetidos por um mesmo candidato durante o prazo hábil da inscrição.

G) Os pedidos de inscrição solicitados por meio de documentos incorretos, incompletos ou rasurados serão indeferidos. Por sua vez, a qualquer tempo, será excluído do Processo Seletivo o candidato cujo pedido de inscrição se tenha valido de documentos falsos ou inverídicos, ainda que tal fato venha a ser constatado posteriormente à inscrição.

H) Os candidatos classificados deverão obrigatoriamente apresentar as cópias dos documentos relativos à escolaridade e experiência autenticados ao fim do processo de seleção, sob pena de desclassificação.

I) Não serão aceitos candidatos que tenham tido contratos por prazo determinado de trabalho, firmados com a ABDI, encerrados a menos de 6 (seis) meses.


3. DESCRIÇÃO DAS ETAPAS

- 1ª Etapa - Comprovação de Pré-Requisitos (eliminatória). Comprovação dos pré-requisitos estabelecidos no anúncio - Visando à verificação do perfil do candidato e sua adequação aos requisitos exigidos, esta etapa consistirá de pré-seleção. Os candidatos que não apresentarem condições compatíveis com as exigências mínimas estabelecidas serão eliminados.

- 2ª Etapa - Análise de Títulos (classificatória). Os candidatos que comprovarem os pré-requisitos mínimos estabelecidos no item anterior serão pontuados através dos seguintes quesitos:

ITEM

PONTOS

1  - PÓS-GRADUAÇÃO  - 04 pontos

2  - CURSO DE REDAÇÃO OFICIAL (MÍNIMO DE 20 HORAS/AULA) - 01ponto

3 - TEMPO DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL SUPERIOR AO MÍNIMO EXIGIDO (EM ANOS) - ATÉ O LIMITE DE 10 PONTOS 02 (POR ANO) - 4 pontos

CURSO DE RELAÇÕES INTERPESSOAIS (MÍNIMO DE 20 HORAS/AULA) - 01 ponto

Os candidatos serão classificados mediante a maior pontuação alcançada por cargo pretendido. Em havendo empate na pontuação, será considerado o melhor candidato aquele que possuir maior pontuação no tempo de experiência. Persistindo o empate, os melhores classificados serão convocados para a 3° etapa do processo:

3ª Etapa – Prova Oral (classificatória) - objetiva a confirmação do perfil, e qualificação técnica do concorrente ao cargo pretendido: A prova deverá seguir questionário padrão para todos os candidatos avaliados, cujo conteúdo será equivalente ao estabelecido como conhecimento específico na descrição do perfil solicitado. A prova será realizada por banca, composta por no mínimo 02 (dois) examinadores, que encaminharão o relatório de avaliação individual.


4. PERFIL SOLICITADO

CARGO I - ADI NS Iniciante - Gabinete

Principais Atividades:

1. Assegurar que a programação de viagens a serviços da sua área de atuação atenda às exigências da agenda programada, apoiando a busca da logística eficaz, ou seja, na organização dos horários de deslocamentos compatíveis com os horários dos compromissos, na reserva de hotéis e passagens, na contratação de veículos para apoio no local e nos demais serviços necessários (telefônica, xerox, fax).

2. Elaborar a prestação de contas de viagem a serviço da sua área de atuação se no prazo legal e atendendo às exigências da área responsável pelo controle de viagens a serviço, levantando todas as informações junto ao usuário, relatando detalhadamente a agenda cumprida, anexando os respectivos documentos comprobatórios e colhendo todas as assinaturas de autorização exigidas.

3. Elaborar as agendas dos superiores da área em que atua de forma precisa e rápida, confirmando compromissos futuros, organizando os horários e informações sobre o evento, participantes, endereços, telefones para contatos.

4. Assegurar que as entregas e recebimentos de documentos, pagamentos e outras atividades da área em que atua sejam atendidas, realizando a triagem e organizando a agenda de serviços externos, evitando conflitos de horários ou demandas, providenciando outra estratégia de execução quando necessário.

5. Executar com eficiência todas as atividades de preparação das reuniões da área em que atua, contatando os participantes, organizando a sala de reuniões, montando material para apreciação, atendendo as exigências operacionais, organizando material de apoio, prestando apoio no local e providenciando os recursos necessários ao transporte de participantes/convidados de fora de Brasília.

6. Executar todas as atividades de desdobramento das reuniões da área em que atua de maneira eficiente, auxiliando na preparação dos registros das reuniões, bem como na recuperação de informações e decisões anteriores.

7. Buscar a clareza e objetividade na redação dos documentos das demandas rotineiras da área em que atua, inclusive as redações solicitadas pelos superiores; elaborando ofício, memorando, fax, e-mail; segundo os padrões de redação da ABDI.

8. Organizar as atividades de escritório da área em que atua com eficiência, providenciando a remessa e recebimento dos documentos, organizando os arquivos e provendo material de apoio.

9.Garantir um atendimento de qualidade, no âmbito da sua área de atuação, às consultas internas ou externas, utilizando sempre da atenção, do bom trato pessoal, da boa educação e do interesse.

10.Organizar e atualizar o arquivo de documentos e de dados da sua área de atuação, ordenando, definindo pastas e divisórias e elaborando índices.


Conhecimentos Técnicos:

1. Domínio pleno da língua portuguesa, tanto na forma oral como na escrita;

2. Conhecimento de MS-Word, MS-Excel e MS-Power Point;

3. Capacidade de desenvolver e manter boa comunicação.

Conhecimentos Específicos:

1. Conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso como usuário.

2. Noções de administração: organização, sistemas e métodos aplicados à organização de viagens e de agendas.

3. Técnicas de redação: comunicação oficial segundo o Manual de Redação da Presidência da República.

4. Técnicas de arquivo.

5. Técnicas de Cerimonial e Protocolo.

6. Língua Inglesa: 6.1 Compreensão de textos em Língua Inglesa. 6.2 Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos.

7. Redação de Correspondências Oficiais, Relatórios Executivos e Notas Técnicas.

8. Regulamento de Licitações e Contratos da ABDI.

9. Regulamento de Convênios da ABDI.

10. Lei 11.080/2004.

11. Decreto 5.352/2005. 12. Estatuto do Serviço Social Autônomo ABDI.


Experiência Profissional:

Mínimo de 06 (seis) meses em atividades relacionadas às principais responsabilidades inerentes a função específica.

Salário: R$ 4.076,00 (quatro mil e setenta e seis reais).

Duração: 01 (um) ano

Local de Trabalho: Brasília-DF.

Observações: Necessário conhecimento e comprovação de fluência em idioma estrangeiro.




quinta-feira, 26 de setembro de 2013

13ª Semana Acadêmica de Secretariado Executivo - UPIS

Conheça a programação da 13ª Semana Acadêmica de Secretariado Executivo da UPIS e participe. 

O evento é aberto ao Público e a participação é gratuita. 






quarta-feira, 25 de setembro de 2013

100 mil acessos

Pessoal, 

Agradeço o carinho, contribuições, críticas, informações e elogios deixados no Blog "Secretariar é uma arte". Eu realmente acredito, de corpo e alma, na Profissão que escolhi e exerço e por isso tenho enorme prazer em compartilhar este espaço com vocês. 

Um abraço, 



terça-feira, 24 de setembro de 2013

Ler é preciso!





“Todo mundo que escreve deve deixar o leitor o esforço de pensar sobre o que leu, e não o sacrifício de adivinhar o que se queria ter dito – Este é o ponto” Gustavo Bernardo.




Entre as atribuições do Profissional de Secretariado está a redação de documentos, e-mails, relatórios, atas, pautas, sem deixar de mencionar a boa comunicação verbal/falada. Em algumas situações, por exemplo, o domínio da comunicação é um dos requisitos para promover alguém, uma vez que escrever bem é um diferencial. 

E cá entre nós, nada mais trágico do que uma Secretária falando que está "Meia estressada com tanto trabalho" ou "Espero que eu seje a nova acessora da Presidência". 

É claro que isso não significa saber todas as regras gramaticais, embora não invalide nosso compromisso com a organização de ideias, clareza, concisão e o bom domínio de vocabulário.

Para isso, algumas dicas podem contribuir: 

Leitura – Tenha como hábito a leitura de diversos tipos de textos. Ao diversificarmos a leitura aprendemos palavras dos mais variados assuntos e campos de atuação, isso inclui revistas, livros, jornais, etc.

Consulte o dicionário: Tenha como hábito sublinhar ou anotar palavras desconhecidas e acima de tudo, tenha a curiosidade em descobrir o significado. Isso, seguramente, contribuirá para uma melhor escrita. 

Xô preguiça – Ao redigir um texto não tenha preguiça de se expressar. Considerando que vivemos o momento das “urgências” corremos ainda o grande risco de confundir objetividade com falta de informação. Por isso, sempre se coloque no lugar do leitor/receptor de sua mensagem. 

Treine - Escreva. Quanto mais você se acostuma a escrever, mais aprimora sua comunicação escrita. Redija e-mails, cartas, participe de fóruns, blogs (elogiando, comentando, criticando).  

Revise o que escreve: Tenha como regra revisar tudo o que escreve, até mesmo uma simples mensagem enviada por torpedo merece sua atenção. Lembre-se: a pressa é inimiga da perfeição. 

Atualize-se: “tudo o que você sabe é nada, diante do quanto você ainda pode aprender”. JACK WELCH. Por isso, invista em conhecimento e capacitação continua. Particularmente, Corroboro com a teoria de Malcolm Gladwell quando afirma ser necessário muito treinamento para que seja alcançada a excelência. 

Otimize seu tempo - O dia tem 24 horas para todos. Não tem ninguém que tenha um minuto a mais. E essas 24 horas, teoricamente, estão divididas em três blocos de 8 horas. No primeiro bloco de oito horas, descansamos, dormimos. No segundo trabalhamos e no terceiro bloco de oito horas, o que fazemos? Portanto, não procure desculpas. Otimize seu tempo. Faça com que as horas "perdidas" no trânsito e na fila do banco trabalham a seu favor.


Tenha ânimo: sabemos que culturalmente somos um povo que não cultiva o hábito da leitura. Segundo especialistas, a média de leitura do brasileiro é de quatro livros por ano, sendo que, somente cerca de 50% da população brasileira cultiva o hábito de leitura. Fazendo uma comparação com outros países, na França a média é de 12 livros por ano, na Espanha, 11, nos Estados Unidos, 10, na Argentina, 6, no Chile, 5. Então não desanime. Comece por uma leitura simples e por temas de seu interesse e quando menos esperar você estará em pleno domingo se deliciando pelos corredores de uma livraria, e falo isso por experiência própria. 

Penso que para desenvolvermos novos patamares culturais, intelectuais e profissionais, precisamos necessariamente ampliar nosso acervo de conhecimento, por isso, torna-se fundamental a leitura. 

A capacidade do cérebro humano é enorme, e uma vida inteira de estudo e leitura não serão suficientes para esgotar uma pequena fração de nossa capacidade.

Tenham uma ótima semana!

Simara Rodrigues

Fenassec pede ao MEC para retificar editais de Concursos para cargos de Secretariado Executivo

A Federação Nacional das Secretárias e Secretários (Fenassec) deu entrada, no Ministério da Educação, num pedido de retificação dos critérios de admissão de profissionais para o cargo de Secretariado Executivo, pois tais seleções permitem que profissionais formados em Letras ocupem cargos em concursos públicos de Secretários Executivos. O pedido é especificamente para as universidades federais e os institutos federais de educação.

Há diversos concursos federais em vários estados do país para o cargo http://concursosnobrasil.com.br/concursos/cargos/secretario-executivo.html). Os institutos federais de Pernambuco, Brasília, Paraná, Pará e Roraima estão com inscrições abertas.

A profissão de Secretariado Executivo vem sendo ocupada por profissionais de Letras nestes órgãos por conta da Lei nº 11.091/2005, que dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, que admite a formação em letras para atuar como Secretário Executivo.

Para a presidente da Fenassec, Bernadete Lieuthier, a lei 11.091/05 comete um “grave equívoco” ao permitir que estes concursos, referentes ao MEC, tenham cargos de secretários sendo ocupados por profissionais de letras, prejudicando a categoria de Secretariado. “A categoria vem pressionando para resolução deste problema. A profissão de Secretário Executivo como profissão devidamente regulamentada, é reconhecida e diferenciada no aspecto de atuação. Solicitamos a retificação deste erro na lei e assim fazer constar tão somente como requisito de qualificação, a formação em Secretariado Executivo e/ou seu registro profissional, garantindo assim, um direito legítimo da categoria”.

A presidente Bernadete informa que já existe projeto de alteração da Lei 11.091/05, onde será contemplada a retificação dos requisitos para ocupação dos cargos de Secretariado, entretanto em discussão, há mais de um ano, nas instâncias pertinentes. A Fenassec requereu a medida ao MEC no intuito de agilizar a solução do problema.

Audiência no MEC - No documento, enviado ao Secretário de Educação Superior, Paulo Speller, no dia 18/9 e entregue à coordenadora-geral de Legislação e Normas da Educação Superior do MEC, Priscila Cândido Ubriaco de Oliveira, a Fenassec pede justiça, solicita as correções e informa que a reivindicação representa o anseio da categoria e das entidades representativas. “O MEC adiantou que irá tomar providências e que seria solicitado um parecer técnico. Pediu que aguardássemos o contato de retorno, mas há concurso em andamento”.

O documento faz uma explicitação de motivos, com um histórico do Secretariado Executivo e mostra as diferenças entre as duas profissões, definindo em primeiro lugar que a profissão de Secretariado é regulamentada desde 1985 (Lei nº 7.377, de 30/09/85, atualizada pela Lei 9.261 de 10 de janeiro de 1996). “Há 28 anos temos a regulamentação. Este fato, que não pode ser ignorado e desrespeitado, exige para o exercício regular profissional a formação de curso superior (bacharel) em Secretário Executivo e formação de nível médio (técnico) Secretário, além do registro profissional”.

Bom humor é fundamental

Certa vez uma colega de trabalho me disse: "Seja como for, bom humor é fundamental" e prontamente adotei essa frase como máxima para a minha vida. 

Acredito que quando assumimos essa postura possibilitamos um ambiente de trabalho mais alegre, otimista e motivador. Sem deixar de mencionar o aumento no nível de comprometimento dos profissionais com a empresa e com seus colegas de trabalho. 

Abaixo, compartilho artigo publicado hoje pelo Jornal valor Econômico acerca do tema.


Sorria! Empresas buscam mais cortesia no trabalho

Os funcionários de muitas empresas americanas estão colocando novas tarefas na lista de trabalho: cumprimentar os colegas e não se esquecer de sorrir.

Pode ser difícil para as companhias admitir que o ambiente de trabalho em seus escritórios com frequência não é agradável - com colegas acostumados a fazer comentários humilhantes "de brincadeira" ou a dar respostas ásperas especialmente quando estão sob pressão -, o que pode levar a perda de produtividade, criatividade e talento. 

Em ciclos econômicos de crescimento lento, em que os empregados são forçados a trabalhar mais com menos recursos e tendem a ficar mais estressados, o nível de grosseria aumenta. Então, algumas empresas estão incentivando seus empregados a serem mais sociáveis.

Um comportamento grosseiro pode "se espalhar como um vírus entre as equipes de trabalho", diz Elizabeth Holloway, professora de psicologia da Universidade Antioch e consultora de civilidade.

Cerca de 96% dos 3.000 participantes de um estudo da Universidade de Georgetown e da Faculdade de Administração de Empresas Thunderbird disseram que já foram maltratados por colegas e outros 98% já presenciaram abusos no local de trabalho.

Algumas organizações estão criando regras para promover a simpatia. No centro médico Ochsner, de Louisiana, funcionários são obrigados a seguir a "regra 3/2", pela qual eles têm que olhar nos olhos de qualquer pessoa no raio de distância de 3 metros e cumprimentar qualquer pessoa no raio de 2 metros.

Mas nem todas vão tão longe quanto a Southwest Airlines. A empresa aérea tem um departamento inteiro para enviar mensagens de apoio a empregados com familiares doentes ou felicitações quando um casal tem um bebê.

Fonte: Jornal Valor Econômico - Página B8 (The Wall Street Journal Americas) 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Vaga para a área de Secretariado Executivo

Vaga publicado na pagina do Emprego Brasília (Facebook) 


Secretário
Requisitos: Ensino Superior Completo
Atividades: Assessorar o Gerente Executivo da unidade. Atender e realizar ligações. Dar apoio a reuniões, solicitar materiais de expediente. Organizar agenda e reuniões da diretoria. Conferência da documentação fiscal, confecção e encaminhamento de documento orçamentário financeiro.
Experiência: Necessário ter experiência como SECRETÁRIA
Horário: seg a sex - 9h as 18h
Remuneração: R$2.000,00 + VA (R$18,00) + VT


Interessados deverão enviar currículo para empregocvs@gmail.com, com o seguinte assunto SECRETARIA - SUPERIOR COMPLETO

Conselho de Arquitetura e Urbanismo lança concurso público e há vagas para a área de Secretariado Executivo

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo lançou concurso público para preenchimento de vagas e formação de cadastro reserva em empregos de nível superior e médio do CAU/BR, CAU estaduais e do DF.

As inscrições podem ser feitas de 27 de setembro a 27 de outubro pelo endereço eletrônico http://www.iades.com.br . As provas acontecerão dia 24 de novembro de 2013.

O edital completo será divulgado na próxima segunda-feira, 23 de setembro. O extrato do edital, com a tabela de vagas, cargos e salários, foi publicado nesta sexta no Diário Oficial.

Entre as vagas divulgadas há para a área de Secretariado com salário de até R$ 4.575,85.

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL NORMATIVO Nº 1/2013

EXTRATO DO EDITAL

Na presente data de 19 de setembro de 2013, o Presidente do CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO BRASIL (CAU/BR), no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização de concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva em empregos de nível superior e médio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e dos Conselhos de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal (CAU/UF) relacionados no quadro de vagas constantes do Anexo I deste edital.

1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O concurso público será regulado pelas normas contidas no presente edital e seus anexos e será executado pelo INSTITUTO AMERICANO DE DESENVOLVIMENTO – IADES.

1.2. O concurso público destina-se a selecionar candidatos para o provimento de vagas disponíveis para admissão e formação de cadastro de reserva em empregos de nível superior e médio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) e dos Conselhos de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal (CAU/UF) relacionados no quadro de vagas constantes do Anexo I e em conformidade com os quadros de pessoal de cada Conselho.

1.2.1. O cadastro de reserva somente será aproveitado mediante a abertura de novas vagas, atendendo aos interesses de conveniência e de oportunidade dos Conselhos.

1.3. As provas referentes ao concurso público serão aplicadas nas cidades onde estão localizadas as vagas descritas no Anexo I.

1.3.1. O candidato, obrigatoriamente, realizará as prova(s) na cidade onde se localiza o emprego - lotação ao qual deseja concorrer.

1.4. O concurso público consistirá de provas objetiva e discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório, que serão aplicadas para todos os empregos, a exceção do emprego de Auxiliar de Serviços Gerais (código 301).

1.4.1. Para o emprego de Auxiliar de Serviços Gerais (código 301), o concurso público consistirá única e exclusivamente de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório.

1.5. Os candidatos aprovados e convocados para a assinatura do contrato de trabalho realizarão procedimentos pré-admissionais e exames médicos complementares, de caráter unicamente eliminatório, em conformidade com a legislação vigente e de responsabilidade do CAU/BR ou do respectivo CAU/UF.

1.6. Os candidatos que ingressarem nos quadros de pessoal do CAU/BR ou do CAU/UF serão regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

1.6.1. Havendo, por qualquer razão, inclusive por disposição legal ou determinação judicial, alteração do regime legal da CLT para qualquer outro, os aprovados no concurso público de que trata este edital serão aproveitados no novo regime.

1.7. Os horários mencionados no presente edital e nos demais editais a serem publicados para o certame obedecerão ao horário oficial de Brasília/DF.

2 - DA INSCRIÇÃO

2.1. A taxa de inscrição será de R$ 54,00 (cinquenta e quatro reais) para os empregos de nível superior e de R$ 42,00 (quarenta e dois reais) para os empregos de nível médio. 

2.2. As inscrições deverão ser feitas exclusivamente via internet no endereço eletrônico http://www.iades.com.br no período entre 8 (oito) horas do dia 27 de setembro e 22 (vinte e duas) horas do dia 27 de outubro de 2013.

2.3. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 11 de novembro de 2013.

3 - DAS PROVAS OBJETIVAS E DISCURSIVAS

3.1. O tempo estipulado para a realização das provas objetiva e discursiva é de 4 (quatro) horas e elas serão aplicadas na data provável de 24 de novembro de 2013, no turno vespertino.

4 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

4.1. O Edital Normativo em sua íntegra, contendo todas as regras e informações acerca do presente concurso público, encontra-se disponível nos endereços eletrônicos http://www.caubr.gov.br e http://www.iades.com.br.

4.1.1. Todas as notícias e informações complementares sobre o concurso de que trata este edital serão publicadas nos endereços eletrônicos http://www.caubr.gov.br e http://www.iades.com.br.


HAROLDO PINHEIRO VILLAR DE QUEIROZ
Presidente do CAU/BR


Saiba mais: 



Feira Capital Estudante promove informações sobre educação e mercado de trabalho

Feira Capital Estudante – O Seu Guia do Futuro


Evento chega a sua segunda edição com mais atividades e novas temáticas para ajudar os estudantes com sua carreira profissional

Entre os dias 19 e 21 de setembro será realizada a 2ª edição da Feira Capital Estudante – O seu Guia do Futuro, no Pátio Brasil Shopping.

Com o objetivo de estimular o aprendizado e o desenvolvimento dos estudantes, o evento reúne diversas oportunidades de aprimoramento, planejamento profissional e é uma referência para os estudantes do Distrito Federal.

A expectativa é que cerca de 30 mil pessoas passem pelo evento. “A feira reúne informações sobre universidades, graduação, pós-graduação, intercâmbios culturais, cursos de idioma, concursos públicos, além de orientações sobre carreira e as demandas do mercado. Queremos aproximar cada vez mais alunos de instituições de ensino, assim fica mais fácil a troca de informações sobre educação e mercado de trabalho”, explica Ana Cristina Alvarenga, produtora da Feira. Entre os destaques do ano passado estavam as atividades técnicas da Arena do Conhecimento e do Espaço do Futuro, com assuntos relacionados à graduação e pós-graduação.

Além da Arena do Conhecimento e do Espaço do Futuro, que atraiu milhares de visitantes com atividades técnicas e assuntos relacionados à graduação e pós-graduação; a segunda edição do evento traz inovações. Com o aumento do espaço físico, foram criadas novas áreas segmentadas, o que permite ampliar as temáticas debatidas. 


Entre elas, o Espaço das Profissões, que contará com iniciativas do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) e Secretaria de Trabalho do GDF, desenvolvendo ações para abordar assuntos que envolvam o mercado de trabalho; o Espaço UnB, com informações sobre vestibulares, PAS, PROUNI, ENEM, FIES; o Salão do Intercâmbio, dedicado a tirar dúvidas sobre intercâmbios e com uma novidade – a participação de embaixadas, como a França e Espanha, que exporão seus programas de bolsas de estudo e cooperação universitária nas áreas de graduação e pós-graduação. 

Representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) também ministrarão palestras sobre o projeto Ciência sem Fronteiras e integrantes do Governo do Distrito Federal explicarão o programa Brasília sem Fronteiras, que proporcionará uma experiência de intercâmbio para pessoas entre 16 e 32 anos. A iniciativa visa fortalecer a Educação, principalmente na área de ciência e tecnologia.


A programação da Feira Capital Estudante proporciona diversas opções para os visitantes. Estarão disponíveis para o público atividades para orientação vocacional, simulados, oficinas de redação, cadastro de currículos para estágios, programas de trainees e emprego e até plantão para tirar dúvidas de concursos, como o da Procuradoria Geral da República e o do Ministério Público da União, no sábado, 21.

Serviço:

Feira Capital Estudante – O Seu Guia do Futuro
Dias: 19 a 21 de setembro
Horário: 10h às 22h
Local: Pátio Brasil Shopping
www.capitalestudante.com.br
Entrada Franca

Fonte:

Empregadas ou Secretárias?





Esse mês comecei a ler o livro A Graça da coisa, de Martha Medeiros. A autora que é conhecida por suas crônicas e assuntos relacionados ao cotidiano destaca temas descontraídos e até cômicos. 

Há quem não goste da autora e diga que suas crônicas não passam de autoajuda. Particularmente já li todos os seus livros e alguns tive vontade de ler com um cardeninho de anotações ao lado. 

Entre os textos publicados no livro há o "Empregadas ou Secretárias?" e é lógico que não poderia deixar de compartilhar aqui no blog. 




Empregadas ou Secretárias?


Uma não substitui a outra; uma não é melhor do que a outra. Ambas são indispensáveis, cada uma em seu ambiente de trabalho. Ouvi em algum lugar que o número de empregadas domésticas tem diminuído de ano a ano no Brasil. É uma boa notícia. A oferta de empregos aumentou e essas profissionais estão buscando colocação em outros setores, onde possam ganhar mais e alinhavar um plano de carreira. 


Pode ser bom inclusive para seus empregadores, que terão que se adaptar a um novo estilo de vida: eles próprios farão os afazeres domésticos, convocando a família inteira para colaborar. Ninguém morre se tiver que cozinhar e lavar uma louça, e me parece digno que os filhos entrem nesse mutirão, se preparando melhor para a vida. Hoje não mexem um dedo porque tem uma Maria que faz tudo por eles. Pois a Maria, segundo estatísticas, não quer mais ser empregada doméstica, e sim ter um status mais elevado. Quem sabe, ser uma secretária. 

Muitas pessoas chamam suas empregadas de secretárias, na boa intenção de prestigiá-las. Acho estranho. Então devemos chamar as verdadeiras secretárias de quê? Empresárias? Pessoas que promovem verbalmente suas funcionárias acreditam estar valorizando-as, mas parece o contrário: demonstram que ser empregada doméstica não é honroso, a ponto de fingirem que elas são outra coisa. Se eu me referisse à minha empregada como "secretária", creio que estaria revelando desdém a sua real função. Seria o mesmo que chamar o peão-de-obra de engenheiro ou a garçonete de chef de cozinha. 

Um upgrade de mentirinha. Algumas empregadas domésticas ainda não são totalmente alfabetizadas. Não dominam o uso do computador. Não controlam a agenda profissional de seus patrões. São exímias cozinheiras, arrumadeiras, braços direitos das famílias, mas não fazem o que uma secretária faz. Assim como secretárias podem não saber fritar um ovo e nem passar direito uma camisa. Uma não substitui a outra. 

Uma não é melhor que a outra. Ambas são imprescindíveis, cada uma em seu ambiente de trabalho. Se a palavra "empregada" parece pejorativa, pode-se chamá-la de funcionária, que é o que ela é também. Já chamá-la de secretária apenas expurga a culpa do patrão, que não quer parecer um senhor do engenho, do tipo que tem escravos. Ou seja, ele se utiliza de um eufemismo para provar que respeita todos os direitos trabalhistas da sua funcionária. 

Nem se dá conta de que esse pudor com a palavra empregada talvez desmereça as profissionais que tiveram a chance de estudar mais e que fizeram cursos preparatórios para trabalhar numa empresa e não numa casa de família. 

Secretárias não fazem trabalho doméstico, e sim de escritório. Apesar de eu nunca ter lido nenhuma pesquisa a respeito, tenho a impressão de que elas devem se sentir desconfortáveis ao verem as duas funções confundidas. 


Eu, às vezes, me confundo. Outro dia me disseram: vou te levar lá em casa para provar o suflê de queijo que a minha secretária preparou. Logo pensei: coitada, fazendo hora extra. 

(Martha Medeiros)


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Você é proativo ou reativo?




Tenho aprendido, com minhas experiências, que quando nos voltamos para dentro de nós e buscamos nos decifrar as descobertas são reveladoras. 

Acredito que para mudar o mundo eu preciso começar por mim. E nesse exercício diário o autoconhecimento é fundamental. Por isso lanço a pergunta: 

Você é proativo ou reativo? 

A palavra proatividade entrou no dicionário corporativo há muito tempo e descreve a habilidade de agir sem esperar que outra pessoa ordene. De tão usada, virou até clichê em currículos e requisitos básicos para preenchimento de vagas. 

Uma pessoa proativa é aquela que faz acontecer. Que está sempre em busca de novos desafios, de respostas, que está sempre engajada em novos projetos, que busca novos conhecimentos. É aquela pessoa que busca novidades fora do seu cargo, que “sai da caixa”. 

Já as pessoas reativas são aquelas que pensam e atuam dentro de padrões de causa e efeito. São vítimas das circunstâncias. Quando um reativo comete um erro, por exemplo, afirma “A culpa não foi minha“, e responsabiliza os outros. Enquanto um proativo comete um erro e diz “Enganei-me“, e aprende a lição.

Um Reativo frequentemente sente-se vítima diante de uma adversidade, enquanto o proativo sabe que a adversidade é o melhor dos mestres. Um Reativo geralmente se acha perseguido pelo azar enquanto o proativo sabe que o resultado depende de si próprio. 

Frases como "Não sou tão mau assim” e “há muitos piores que eu" fazem parte do discurso do reativo, enquanto o proativo procura dizer “Sou bom, mas posso melhorar cada dia mais”.

Geralmente uma pessoa reativa não espera que chegue a sua vez de falar, ao contrário do proativo que ouve, entende e debate. 

Um reativo foca nos problemas e defeitos dos outros, enquanto o proativo respeita os que sabem mais, valoriza e procura aprender com as experiências dos outros. 

Um reativo geralmente contesta com frases “Sempre fizemos assim, não há outra maneira, sempre foi desse jeito" enquanto o proativo observa por outros ângulos e sempre procura outras formas. 

O que difere as pessoas é exatamente a maneira como enxergam o mundo e as possibilidades. Acredito que o sol nasce para todos, mas alguns optam por colocar vendas nos olhos!

Um abraço, 

Simara Rodrigues 


Elegância é.....



O que toda mulher precisa saber! 


Para ter lábios atraentes, diga palavras doces. 
Para ter olhos belos, procure ver o lado bom das pessoas.
Para ter o corpo esguio, divida sua comida com os famintos. 
Para ter cabelos bonitos, deixe uma criança passar seus dedos por eles pelo menos uma vez ao dia. 
Para ter boa postura caminhe com a certeza de que nunca andará sozinha.

(Audrey Hepburn)

Sebrae Nacional realiza processo seletivo para diversas áreas

Está aberto processo seletivo para contratação de 14 profissionais no Sebrae Nacional. 

O processo oferece vagas para nível médio e superior com remunerações que variam de R$ 2.751,30 e R$ 10.191,28, além de benefícios. 

A inscrição deve ser realizada até o dia 23/09 no site EGaion, empresa responsável (http://www.egaion.com.br/selecao.php?selecao=none

A contratação será pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), com jornada de 40 horas semanais.

Saiba mais em: 






Você está pronto para assumir o cargo de Secretário Executivo?



Para assumirmos o cargo de Secretário Executivo, antes de qualquer coisa, é preciso ser bom tecnicamente, isto é, você precisa ser bom no que faz. Depois disso, vem o principal: Você precisa gostar do faz. 

É exatamente aí que está o segredo! Já perdi as contas de quantas vezes ouvi a frase: “Deus me livre ser Secretária. Deus me livre ser babá dos outros”. 

Entretanto, na função de assessoria, entre as principais tarefas está trabalhar com gente e fazer acontecer. Atuar como facilitador, porque é isso que faz a “roda girar” e é isso que as empresas e os gestores esperam de um Secretário Executivo. 

Entre as competências que o Profissional de Secretariado precisa adquirir está a visão de que assessorar vai além do status, dos bons relacionamentos, da participação em grandes eventos e da estreita atuação com o alto escalão de uma Empresa. 

Para Secretariar com excelência é preciso responder a simples pergunta: você gosta do que faz?

Um abraço, 

Simara Rodrigues,

Qual o seu talento?

O artigo abaixo compartilhado nos permite refletir sobre uma questão crucial e determinante: Qual o seu talento? 

A partir dessa resposta somos capazes de "tomar a rédeas de nossas vidas". 


Onde seus valores encontram a sua carreira?

Existem dois momentos cruciais na vida de cada pessoa. O primeiro é quando ela nasce. O outro é quando ela descobre o que dá sentido à sua existência e a partir daí começa a criar sua realidade em convergência com o que quer e com quem, realmente, é para, então, exercer de modo consciente a gestão da sua trajetória profissional. 

Através das interfaces do coaching é possível perceber que muitas pessoas dedicam parte das suas vidas à efetivação de graduações e especializações, mas não conseguem construir uma trajetória profissional de sucesso por não serem capazes de identificar seus valores e conjugá-los à sua missão de vida.

Sem ter uma clara percepção de si mesmo e dos valores e habilidades pelos quais você é definido, fica difícil estabelecer um diferencial que possibilite a construção da autenticidade que gera a credibilidade e sustenta a reputação.

Valores indicam talentos que, por sua vez, ilustram a missão que orienta e sustenta a finalidade da existência: o que cada indivíduo se propõe a fazer e, para quem, promovendo a construção de uma imagem consistente do que pode realizar.

Todo ser humano precisa ter um sentido que sustente suas decisões e o ajude a ser fiel aos seus propósitos na conquista da motivação necessária para seguir um caminho que o leve ao encontro do porquê da sua existência e o permita viver e produzir no “melhor de si”. 

Somente a partir da percepção dos próprios valores é que o profissional chega ao significado da sua missão e conquista a plenitude por trabalhar na condição de como é melhor, alcançando seus objetivos não por imposição da convenção de sucesso, mas por ser único na disposição do que é em essência pela escolha de ser feliz. 

A construção do sucesso no plano de gestão de carreira é um processo individual e diretamente proporcional à legitimação do desejo de cada um na satisfação única de conjugar sua vida pessoal e profissional pela validação dos valores intrínsecos aos sonhos e aspirações. 

Sem mais perda de tempo, identifique seus valores, encontre-se e reposicione-se. 

Retome as rédeas da sua vida para suas mãos: 

1. Defina o significado da sua carreira.
2. Investigue suas reais necessidades e aspirações/inspirações. 
3. Identifique seus objetivos e alinhe-os ao seu querer.

Enxergue-se como autor e não refém da sua história e determine-se na disposição de efetivar como realidade o que você acredita ser o seu ideal de vida.

Waleska Farias.
Coaching, Gestão de carreira e Imagem

Vaga para a área de Secretariado Executivo


Pessoal, 


Excelente oportunidade para a área de Secretariado Executivo na UNICEF - Brasília


Nível: GS6
Duração do contrato: 12 meses, renovável.
Prazo para candidatura: 29 de setembro de 2013


Um breve resumo da vaga: 

Duties and Responsabilities

Administrative, executive assistance and secretarial support services to the Representative to facilitate smooth running of the Office and effective processing of information and data.

a) Helps manage the immediate office operations with respect to communications, meetings and work flow; identifies complex or sensitive subjects, and contacts, for special treatment as well as priority issues that need to be brought to the supervisor’s attention. As appropriate, provides information and guidance to staff at all levels within the organizational unit to ensure understanding of intent and deadlines;

b) Establishes internal tracking systems and procedures for correspondence and documents; monitor work progress and cases of priority and concern to the supervisor;

c) Arranges appointments and maintains supervisor’s calendar, receiving high ranking visitors, places and screens telephone calls and answers enquiries; Organizes high-level meetings including taking responsibility 
for finalization of the meeting agenda, invitations, the production and distribution of documentation, and preparation of minutes of meetings. Distribute meeting reports and information and ensure follows-up on 
required actions;

d) Organizes and facilitates the administrative work of the office including establishing internal procedures and tracking systems for correspondence and documents: receives screens and registers 
correspondence and documents;


e) Collects and prepare briefing materials for supervisor concerning official trips or special meetings. Undertake travel arrangements for supervisor, including arranging itinerary, visas, and hotel reservations. Ensure offices are informed of travel arrangements and requirements. Brief supervisor of important developments upon their return.

Approximately R$ 7,880.00 (This amount does not refelect the benefits deductions) 


Maiores informações:

http://www.unicef.org/brazil/pt/overview_23557.htm