terça-feira, 30 de julho de 2013

A grama do vizinho não é mais verde que a sua




Sou suspeita para falar de Eugênio Mussak, pois sou sua fã de carteirinha. Gosto da forma como enxerga o mercado, as pessoas e principalmente suas colocações, sempre pertinentes e lúcidas. 

O artigo abaixo, me faz lembrar algumas situações vivenciadas. Quem não conhece alguém que sempre acha que a grama do vizinho é mais verde? Mas como afirma Mussak, a regra é muito simples: mude seu comportamento e você mudará seus resultados. 

Ao invés de adotar a síndrome de Hiena, que tal uma mudança de postura? Quando mudamos, o mundo muda, as possibilidades mudam e as oportunidades aparecem!

Uma ótima semana :)  


Atitude + Ação = Desempenho

Os dois vendedores se encontraram em um happy-hour, e desandaram a falar sobre suas experiências e seus resultados. Os dois trabalhavam em empresas concorrentes e vendiam produtos similares, mas era evidente a diferença entre ambos. Enquanto um tinha o aspecto de um vencedor, o outro era a crise em pessoa. 

Disse o primeiro: 

 - Não posso me queixar, as vendas vão de vento em popa. Hoje mesmo já atingi a meta do mês, e ainda nem estamos ainda no dia 20. 

 - Mas também, com um portfólio desses, até eu. Você tem mais variedade de produtos para oferecer e um prazo de entrega mais acelerado. 

 O garçom serviu a segunda rodada de chope enquanto eles comparavam a lista de produtos e concluíam que na verdade elas eram bastante parecidas. Mesmo assim a diferença das vendas de ambos era gritante. 

 - O segundo semestre costuma ser excepcional, mas o primeiro não fica muito atrás. Eu praticamente consegui manter a regularidade dos resultados nos últimos doze meses. 

- Mas também, com um território desses, até eu. Antes mesmo do terceiro chope ficou claro que, apesar dos territórios em que trabalhavam serem diferentes, eles eram equivalentes em potencial de consumo. 

 - E o melhor é que as perspectivas para o próximo ano são excelentes em função dos novos lançamentos. - Mas também, com um empresa como a tua, até eu. O quarto chope chegou junto com a perda de paciência do vendedor-vencedor: 

 - Olha, eu não quero ser chato, mas você fica atribuindo meus resultados ao portfólio, ao território, à minha empresa… Será que você não percebe que o que faz a diferença é a maneira como você encara seu trabalho? O negócio é levantar cedo, planejar o dia, bater perna, construir uma boa rede de clientes, entender a necessidade deles, manter o cadastro atualizado. É assim que se conseguem bons resultados, com preparo, trabalho e otimismo. Ficar procurando desculpas não leva a nada, colega. Mude seu comportamento e você mudará seus resultados. 

O vendedor-queixoso arregalou os olhos, tentou dizer algo, não conseguiu, então tomou mais um gole de seu chope. Quando finalmente falou, foi como se tivesse feito uma grande descoberta: - Mas também, com uma atitude dessas, até eu. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário