segunda-feira, 30 de julho de 2012

Apresentação do Curso de Pós-Graduação em Gestão Corporativa para Secretariado Executivo





Sabemos que em um mercado cada vez mais competitivo, dedicar parte do nosso tempo a uma Pós-Graduação é fundamental para garantirmos uma carreira promissora.


Nesse sentido, a União Pioneira de Integração Social - UPIS oferece o curso de Pós-Graduação em Gestão Corporativa para Secretariado Executivo cuja previsão de inicio das aulas será dia 06/08/2012.

Com vistas a apresentar a proposta do curso, assim como expor demais informações relevantes, convidamos aos interessados participar da apresentação que acontecerá nesta quinta-feira, dia 02/08/2012, às 20:00 na UPIS, localizada na SEP/SUL EQ 712/912 – Campus I - Bloco B –  2º andar - Asa Sul – sala de videoconferência.

Para melhor receber nossos  convidados, muito agradeceria o envio de confirmação de presença por meio do e-mail: simara.assessoriaexecutiva@gmail.com 



Atenciosamente,

Profa. Simara Rodrigues
Coordenadora do Curso  de Pós-Graduação em Gestão Corporativa para Secretariado Executivo

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Vaga para Secretária (o) em Brasília


Pessoal, 

Recebi a mensagem abaixo e conforme solicitado, compartilho:


Cargo: Secretária (o)
Empresa: Grupo TBA
Principais Atribuições: Executar tarefas de apoio à Diretoria e/ou Gerência, envolvendo atendimento e filtragem de ligações telefônicas, organização de agenda, arquivo, viagem, digitação de apresentações, redação de correspondências e outros serviços administrativos;
- Prestar assistência à Diretoria e/ou Gerência, atendendo às sua solicitações e verificando as suas necessidades, a fim de assegurar o pronto atendimento.
- Realizar reservas de passagens aéreas e hotéis, bem como reserva de automóvel, adiantamentos de numerários e outras providências necessárias ara viagens da Diretoria;
- Receber clientes e parceiros, com base nos padrões da empresa, direcionando-os de acordo com a agenda.
Conhecimentos Técnicos: Conhecimento no Pacote Office (World, Excel, PowerPoint), Boa Redação e Conhecimentos Gramaticais.
Formação: Superior Completo ou cursando em Secretariado Executivo ou em Administração de Empresas.
Desejável conhecimento em inglês.
Salário compatível com o mercado + benefícios.
Interessados deverão enviar os currículos para nayara.batista@grupotba.com.br com o assunto do e-mail "Secretária"



Muito bom o artigo publicado pela Universia. É sempre bom lembrar que são nas pequenas "coisas" que a felicidade mora. 

Gosto de acreditar que o Universo sempre conspira a favor das boas ações!


A felicidade, normalmente, é instantânea e, às vezes, esquecemos que muitos aspectos da nossa vida são incríveis. Saiba como ser feliz em 7 segundos

É engraçado como pequenas e efêmeras coisas podem nos fazer feliz. Na verdade, se parássemos para pensar em todas as coisas boas e ruins da nossa vida, a maioria deve ter mais aspectos positivos. No entanto, nos cegamos para o que temos de bom em nossa existência. Por exemplo, o simples fato de estarmos vivos é uma bênção. Confira mais 7 outras coisas que podem fazer você feliz em apenas 7 segundos.

1. Amor
Pense em algo ou alguém que você ama. Imagine como você se sentiria se perdesse isso. Agora seja feliz por tê-la. Quanto mais reconhecemos o que temos, mais felizes somos.

2. Soneca
Tire uma soneca. Pessoas que dormem pouco têm dificuldade para serem felizes. Elas não se lembram direito de momentos ou aspectos positivos em suas vidas. Além do mais, quanto mais estamos cansados, mais abrimos as portas à infelicidade.

3. Sorrisos
Sorria. Mesmo que você não esteja feliz. Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual do Michigan, nos Estados Unidos, mostra que podemos enganar nossas mentes se sorrirmos, mesmo que estejamos infelizes.

4. Abraços
Pesquisa realizada na Universidade Estadual da Pensilvânia mostrou que participantes que receberam mais abraços durante o tempo de investigação mostraram-se mais felizes no final do dia. Abraçar pessoas comprovadamente nos faz mais felizes.

5. Dividir
Divida o melhor momento do seu dia com o seu par romântico. Segundo estudo divulgado pela revista americana Personal Relationships, os casais que contavam os melhores momentos do dia de cada um eram mais felizes. É necessário que você conte e escute o aspecto positivo do seu parceiro também.

6. Problema difícil
Tente resolver um problema difícil, daqueles que fazem você pensar bastante. Se seu cérebro está ocupado com atividades, você não tem "tempo" para pensar em aspectos negativos da sua vida. É a famosa "distração" pelo trabalho.

7. Gratidão
Seja grato e agradeça pessoas. Que tal mandar um e-mail de agradecimento? Gratidão é, segundo consta no livro Positive Psychology Progress: Empirical Validation of Interventions, a chave para a felicidade.

Fonte: Universia Brasil


terça-feira, 24 de julho de 2012

XXXII Encontro nacional e 9o Congresso Internacional de Secretariado Executivo


Em novembro Portugal sediará o XXXII Encontro nacional e 9o Congresso Internacional de Secretariado Executivo. 

Veja a programação, organiza-se e participe!!! 

10 de novembro de 2012
09:30 – 10:00
Registro dos Congressistas

10:45 – 11:15
Sessão de Abertura
Dra Maria da Graça Gomes, Presidente da Direção da ASP
Dr Élio Maia, Presidente da Câmara Municipal de Aveiro

11:15 – 12:00
Competências distintivas procuradas pelo empregador – Soft Skills and Experience

Dra Isabel Moço
External Relations Manager do ISLA-Inst. Superior de
Línguas e Administração

12:00 – 12:45
Os desafios do 3º Milénio – Estamos prontas?
Glòria Gratacòs
Presidente EUMA- European Management Association - Espanha

13.00
Almoço

15:00 – 15:45
Impacto e a influência do Secretariado
Dr José Arimateia
Presidente da Visabeira Turismo

15:45
Coffee break

16:15 – 17:45
Produtividade extraordinária: resultado de escolhas ou
resultado do acaso?
Dra. Mª João Pantaleão
Área Manager Franklin Covey CEGOC

17:45- 19:15
Workshop com as Associações de Secretariado dos
Países de Expressão Portuguesa

20::30
Jantar Regional com animação
Hotel Meliá Ria Aveiro

11 de novembro de 2012

10:00 – 10:45
"A importância da imagem, do protocolo e da comunicação
multicultural para o secretariado moderno"

Dra Susana Cazanova
Coordenadora Executiva da licenciatura em Secretariado e
Comunicação Empresarial, no ISLA
  
10:45 – 11:30
Inteligência Emocional para a Excelência do Secretariado
Dra Isabel Freire de Andrade
Diretora Associada ConceitoO2

11:30 – 12:30
Educação, competências e competitividade económica
Prof. Doutor Fernando Teixeira dos Santos

13:00
Almoço

15:00 - 16:30
Workshop com Escolas Superiores de Secretariado

17:00
Coffee break

17:30
Leitura das Conclusões

18:00
Sessão de Encerramento

Maiores informações sobre o Congresso acesse: 




http://www.asp-secretarias.pt/

e



Saiba como adicionar o número 9 aos contatos de celular do seu chefe com código 11




Já sabemos que secretariar exige atitude. Portanto, que tal você, mais uma vez, se antecipar e surpreender seu chefe com a última novidade?

A partir do dia 29/07  todos os números de telefone celular com DDD 11 em São Paulo ganharão o número 9 na frente dos atuais.

O site do G1.com  apresenta alguns aplicativos para smartphones que prometem facilitar a atualização da agenda de contatos, alguns são gratuitos. 

Para que a atualização da agenda funcione 100%, o ideal é que o usuário identifique o DDD de cada contato. Dependendo do aplicativo, os números de celular que não tiverem o código de área especificado serão alterados automaticamente.

Conheça alguns aplicativos que poderão fazer as devidas atualizações.  


9d+
O aplicativo tem interface simples, mas executa o seu propósito com poucos toques na tela. Após abrir o programa, basta clicar em um botão para que todos os números de São Paulo da sua agenda sejam atualizados com o dígito 9. Da mesma forma, caso você queira reverter o processo, é só clicar em outro botão.
O 9d+ não edita ou remove nenhum dos telefones dos seus contatos. Ao invés disso, ele cria um novo número com o identificador “9d+”. Vale lembrar que o app, a princípio, só acrescentará o dígito 9 aos números que tiverem o prefixo 11. Para adicioná-lo a números sem DDD, selecione essa opção no menu principal.
A partir de 29 de julho, dia em que passa valer a medida do dígito 9, o 9d+ irá oferecer a possibilidade de eliminar os contatos antigos e manter os novos, criados pelo app.

Nono Dígito SP
O aplicativo dá a opção de adicionar o nono dígito apenas nos contatos com DDD 11 ou em todos eles.
Após a operação, os números de celular dos contatos, que devem ser marcados como números de celular no momento da criação, são alterados. Os contatos não são duplicados.
O usuário pode ainda optar por colocar o nono dígito em todos os contatos, independentemente do DDD. É possível voltar atrás da decisão tocando na opção “desfazer”.


9Plus
O aplicativo tem um layout bem simples e altera todos os contatos salvos na agenda com o DDD 11. Os números que não tiverem o código de área especificado também poderão ser atualizados com o dígito nove. O programa dá a opção de agendar a alteração para o dia 29 de julho. Porém, em teste feito pelo G1, o aplicativo mudou os números antes dessa data.
Antes de concluir a alteração, o 9Plus mostra todos os contatos que serão alterados para que o usuário verifique antes de clicar no botão "Aplicar Mudança". Depois que a atualização é finalizada, o aplicativo mostra quantos contatos da agenda foram alterados. O 9Plus também permite reverter a operação para que a agenda volte ao que era antes.

Dígito 9
O aplicativo Dígito 9 SP lista todos os contatos do usuário que foram modificados e em quanto tempo foi feita a alteração da agenda. O sistema permite alterações diferentes para usuários da área 11 e de outros DDDs. Se a pessoa mora em outra localidade deve acionar a opção que indica que seu celular é de outro DDD. Com isso somente os telefones com DDD 11 serão alterados preservando seus contatos locais.
Ao reverter os contatos para a agenda antiga do iPhone 3GS com iOS 5.1, entretanto, o aplicativo passou a exibir os três primeiros números no campo DDD – Exemplo: (998) 9123 – impossibilitando as chamadas. A agenda voltou ao normal em poucos minutos. Segundo o desenvolvedor, Fernando Ghedin, a alteração é um caso isolado e momentâneo, que reflete o processo de atualização do próprio iOS.

SP+9
O aplicativo mantém o número antigo na agenda de contatos com o código de área 11 até que   ocorra efetivamente a alteração dos números, além de criar uma contagem regressiva. Quando a alteração ocorrer, no domingo (29), o usuário pode optar por remover os números antigos. O SP+ 9 identifica o total de contatos (incluindo e-mails) do celular e o de números de telefone. O app não oferece um preview para que o usuário saiba como ficará a agenda antes de acionar a atualização, mas exibe a quantidade de telefones alterados. Após a mudança é acrescentado um selo ao lado dos contatos modificados. A tela também mostra uma contagem regressiva para o dia da mudança dos números de celular com DDD 11.
  
Dígito SP+9

O aplicativo para celulares BlackBerry atualiza a agenda de contatos para o novo formato de nove dígitos. Antes de iniciar a mudança, o aplicativo verifica quais (e quantos) números precisam de atualização. Depois, é só clicar no botão "+9 Iniciar". É possível voltar a agenda antiga ao clicar em “desfazer”.





quarta-feira, 18 de julho de 2012

Maneiras de como usar lenços



Em Brasília estamos na época mais charmosa do ano, oportunidade em que podemos esbanjar dos lenços e pashminas.

No youtube, um vídeo muito interessante, apresenta 25 maneiras de utilizar esse acessório!

Aproveite

http://www.youtube.com/watch?v=5LYAEz777AU



O manual do Super profissional de Secretariado - Parte 1







Parece besteira, mas algumas dicas, básicas, podem contribuir para O Super Profissional de Secretariado. E mais do que se imagina, o bom senso ainda não é unanimidade nas Instituições.  
   
Evite intimidades – flor, querida, fofa, chuchu, gata, amada, doce...(acreditem:  já fui chamada de tudo isso - se não fosse trágico, seria cômico). 

Vestuário: Saiba diferenciar o guarda-roupa pessoal do profissional. Aquele vestidinho, a um palmo do joelho deve, obrigatoriamente, estar no guarda-roupa pessoal, juntamente com as bijuterias extravagantes, perfumes fortes, botas e a famosa sandália de tiras. Pelo amor de Deus deixem a sandália fora do mundo corporativo. Para os homens o all star e aquela calça “super descolada” ficam de fora. Sabe aquele casado de moletom??? (acreditem os sem noção existem)...então, sem comentários...

Falar demais: O Proverbio chinês já alerta - A palavra é prata, o silêncio é ouro. Coloque-se no lugar do seu colega que precisa se concentrar. Se estiver num momento mais “light” faça qualquer coisa, mas procure ficar em silêncio, e assim não incomodar os colegas de trabalho.

Vida pessoal – Adoro ditados – então ai vai outro: Boas cercas, fazem bons vizinhos. Portanto, cuidado para que sua vida não vire um Big Brother. Ressalto apenas que é preciso ter bom senso. O fato de você não comentar sobre sua vida pessoal não pode transforma-lo em um colega ranzinza, que não interage com a empresa. Relacionamento interpessoal é e de dever ser valorizado.

Preguiça: “Simara qual é mesmo o telefone da mensageria?”. Pergunta: qual a dificuldade em olhar naquela listinha que todo Secretário precisa ter à mão, ou na intranet, ou no outlook?  “Preguiça quando não é pecado é doença - Jeanete Moraes Souza”.


Síndrome de Hiena – lembram da  Hiena que só reclamava? “oh céus, oh vida, oh azar”.  O pior chefe é o dele, o que mais trabalha é ele, o que nem tempo de ir ao banheiro tem, é ele..... Pessoas assim correm o risco de serem afastadas do grupo. Sinceramente? Ninguém quer ser contaminado por esta síndrome. Trocar esta postura por um belo sorriso no rosto faz a diferença!

Artificialidade –  Cuidado com os excessos: de simpatia, de sorriso, de presteza, de disponibilidade. Você pode ser confundido com o “puxa-saco”, por exemplo. Faça o melhor, procure a excelência, mas mantenha o equilíbrio. 

Língua Portuguesa"Talves o Dr. Fulano viage esta tarde". precisa de dizer algo mais? A falta de capacidade de escrever, falar e ler corretamente decorre, por vezes, da falta do hábito de leitura, uma vez que quem lê com frequência escreve melhor, tem melhor raciocínio, melhor interpretação, assim como melhor organização de ideias.


Simara Rodrigues




















Secretariar é atitude!!!







Há 13 anos atuando na área de Secretariado tenho tido a oportunidade de compartilhar diversos conhecimentos, que sem dúvida contribuíram e contribuem para o meu crescimento profissional e pessoal.

O que posso afirmar, de acordo com a minha experiência, é que embora não haja uma formula definida para se tornar um Profissional de Secretariado indispensável não só ao Executivo, mas também a empresa, é necessário um conjunto de atribuições que muitas vezes não são percebidas e/ou desenvolvidas pelo Profissional de Secretariado.

Assim, podemos definir como o vínculo com a empresa e a vontade de dar o melhor de si, isto é, um esforço extra, o Engajamento. O que significa isso para o profissional de secretariado? Significa fazer  aquele “a mais” o famoso “Plus”. Costumo brincar que se meu chefe precisar me dizer o que eu devo fazer, ele não precisa de mim.

Secretariar significa ir além, se antecipar as necessidades do meu cliente. Se for fazer uma viagem, por exemplo, não preciso esperar meu chefe me perguntar os dados sobre a viagem para faze-lo. 

Em minha minha opinião, é muito simples o exercício: Basta fazer uma inversão de papéis. Se EU fosse o chefe o que esperaria do meu colaborador? Gostaria de ter na equipe alguém engajado? Comprometido? Em sintonia com a empresa? Ou gostaria de um Secretário que apenas preenchesse uma das vagas?

Algumas vezes me deparo com pessoas que criticam a profissão e “responsabilizam” muitas vezes o chefe e/ou a empresa pelas poucas oportunidades.

Entretanto, o que diversos estudos apresentam é a escassez de talentos. Pessoas realmente comprometidas, com “gás” para produzir e fazer o melhor.

Certamente, a essa altura, alguns podem afirmar que parte da desmotivação é decorrente de baixa remuneração, falta de reconhecimento e oportunidades. Então, novamente, questiono? Mas o que estou fazendo para ser reconhecido? Estou realmente surpreendendo meu cliente? Estou de fato fazendo jus ao cargo de Secretário Executivo? ou melhor, eu sei quais são as atribuições do Profissional de Secretariado? Estou assessorando com eficiência e eficácia?

Vivemos um momento que o  pensar fora da caixa é uma questão de sobrevivência no mundo corporativo. E não é à toa que estamos em ascensão.

Sendo assim, uma vez feito “o dever de casa” o resultado vem de forma positiva, assim como um eco.

Simara Rodrigues

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Seja um profissional indispensável




Por mais que as pessoas não sejam insubstituíveis, elas podem sim ser indispensáveis.
De acordo com a revista Você S.A. sabem quais são as características que toda empresa procura?

Ai vão elas:


1. Proatividade
"Esses profissionais, geralmente, se colocam em situações sem que sejam mandados", afirma o psicanalista Luiz Fernando Garcia, autor do livro "Inconsciente na sua vida profissional" (Editora Gente). Ou em outros termos, ser proativo.

Agora, atenção, ser proativo não é sinônimo de ser workaholic. Profissionais indispensáveis, geralmente, têm uma percepção aguçada sobre o que precisa ser feito. "Essas pessoas são comprometidas com o trabalho. Não no sentido de ser reativa. Elas fazem o que precisa ser feito, vão além e trazem outros com ela", diz o antropólogo Luiz Marins, autor do livro "Tudo o que é fácil já foi feito" (Editora Saraiva).

2. Assumir riscos

Nessa toada, profissionais indispensáveis não se restringem à zona de conforto. Antes, volta e meia, ultrapassam os limites daquilo que lhes é confortável e assumem riscos.

Mas não é preciso estar na mesa de operações ou em posições estratégicas para vivenciar riscos. Basta se abrir para o novo e ultrapassar as próprios limites de si, rotineiramente.

3. Enxergar soluções


Independente do cargo que estão, profissionais indispensáveis são capazes de ligar os pontos, solucionar problemas e trazer novas propostas para a companhia. Geralmente, são pessoas criativas, que estão um passo à frente da maior parte da população. "Em média, bons gerentes, tem uma visão de até 3 anos, bons diretores, de até 10 anos. Agora, quem tem uma personalidade empreendedora, tem uma visão de longo prazo de 30 anos", diz Garcia.

4. Ser "gente boa"

"Saímos da era da intrapessoalidade para uma época de interpessoalidade", afirma Garcia. "As organizações estão atrás de pessoas que saibam pensar em conjunto". Isso significa que, dentro de qualquer companhia, ganha pontos quem não se enclausura dentro do próprio sucesso, mas que pensa no todo. Aquele que veste a camisa e valoriza, de fato, todas as pessoas.

Em termos práticos, segundo Garcia, as pessoas indispensáveis sabem dar feedback, transmitir conhecimentos e valorizar todos com quem trabalha. Se não estão em cargos de liderança, geralmente, são capazes de gerar vínculos e contribuem para um ambiente corporativo amigável.

5. Criar vínculos

Essa capacidade de gerar vínculos, geralmente, é fundamental para que estes profissionais também sejam capazes de influenciar outros, sem manipulá-los. "Uma coisa são os engajados, outra, os ativamente engajados. Os últimos, além de proativos, engajam outras pessoas também", explica Marins.

"Por exemplo, em todo processo de fusão são necessárias pessoas que tenham habilidade para gerar vínculos. Quem tem este potencial acaba se tornando um agente catalisador de mudanças", diz Garcia.

6. Entrega de resultados


Resultados sempre falam mais alto. Mas, no contexto corporativo atual, o que leva a eles também conta. E muito. Se o profissional bate todas as metas, mas sob as penas de burlar leis, afugentar outros bons profissionais e cometer desvios éticos, provavelmente, não durará muito tempo. Porque, no longo prazo, o custo benefício deste tipo de combinação pode acabar no prejuízo.

7. Gostar do trabalho

"Tem gente que não brilha por nada. Tem aquelas que os olhos só brilham quando se fala de salário ou férias", diz Marins. "Agora, tem gente que brilha quando recebe um desafio novo, quando tem algo a aprender. São essas pessoas que eu contrato".

Mas o que está por trás de olhos brilhantes diante de novos desafios profissionais? Paixão pelo que faz e ponto. A base de todos os outros atributos das pessoas insubstituíveis está em, realmente, gostar do trabalho que se exerce. Sem isso, fica difícil tomar iniciativa, assumir riscos, influenciar pessoas e contribuir para um ambiente motivador no trabalho.



Essa última  habilidade, em minha opinião, é a que precisa estar em primeiro lugar!

Bom final de semana :)

Fonte: http://vocesa.abril.com.br/desenvolva-sua-carreira/materia/7-caracteristicas-profissionais-indispensaveis-692238.shtml?utm_source=redesabril_vocesa&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_vocesa


Dinâmica de grupo - conheça alguns erros





Natural ficar com os "cabelos em pé" quando o recrutador diz que a participação no processo seletivo implicará, entre outras fases, na tão temida dinâmica de grupo. 

Porém, é nesse momento que o recrutador terá a oportunidade de conhecer melhor cada candidato, uma vez que habilidades como boa comunicação, espirito de equipe, saber ouvir serão melhores avaliadas. 

Por isso, evitar alguns erros certamente poderá contribuir para o processo:

 Entrar mudo e sair calado

"A dinâmica é uma ferramenta que reflete o dia-a-dia do trabalho da empresa. Para isso são analisadas as negociações, a execução de tarefas e a organização, entre outras coisas. O essencial para o candidato é se comunicar num processo seletivo. ? necessário participar, falar, se expressar e não ficar alheio à discussão. Quem não interage corre o risco de deixar os concorrentes se sobressaírem. A proposta da dinâmica é entender como os candidatos agem, trabalham em grupo, expõe idéias e se relacionam. No entanto, deve-se manter o equilíbrio para não falar demais e bancar o líder, ou ficar sem participar e não mostrar as qualidades e potenciais."
Luiz Alberto Bueno - gerente de recrutamento e seleção da Novartis Brasil


Não conhecer sobre a empresa
"Se o candidato chega à dinâmica e não sabe o que a empresa faz, transparece que não teve interesse de buscar informações sobre a companhia. Comparecer num processo seletivo informado sobre a organização, os produtos, o que desenvolve ou se está crescendo na área de atuação é muito importante para o desenvolvimento do candidato na dinâmica. Se existe conhecimento sobre a empresa há maior identificação e mais motivação dos candidatos."
Renata Damásio - consultora de carreira da Cia de Talentos

Falar mal da empresa ou chefe anterior

"? complicado um candidato que está em busca de novas oportunidades falar mal da empresa em que trabalha ou do atual chefe. Fica perceptível a postura errônea desta pessoa e a falta de ética. Existem outras maneiras de falar, o momento e a forma certa de colocar um ponto de vista. De imediato passa imagem negativa. As condições particulares não precisam necessariamente ser ditas. De repente, ele fala que está a procura de algo novo, pois a organização vai contra o que acredita. Quando o candidato fala no impulso, a impressão que passa é que diante do primeiro problema com que se deparar, vai falar mal ou procurar outra coisa."
Luciana de Barros - analista de recursos humanos sênior da unidade de venda direta do Grupo Whirlpool


Fingir comportamentos

"Inventar algo que não existe é uma forma negativa de tentar passar numa dinâmica de grupo. Se os observadores forem experientes, esta ação é percebida na hora. O candidato acredita que simular ou se colocar de forma não natural seja positivo para conseguir passar, no entanto, é erro grave. A dinâmica faz parte de um conjunto, e desta forma, manter postura fictícia não é fácil e pode contradizer com as atitudes e comportamentos. Os exercícios estimulam uma expressão espontânea e o candidato com postura irreal não vai ficar a vontade, ter criatividade e naturalidade."
Alice Dias Paulino - psicóloga da UEM (Universidade Estadual de Maringá) e psicóloga do trabalho da ABRE (Agência Brasileira de Estágio

 Supervalorização de si

"Algumas características são fatais. O candidato que se supervalorizar olhará para grupo com visão superior. Porque ele é de escola ou faculdade melhor, fala idiomas e já viajou, pode chegar se achando o máximo e se julgar mais valorizado. Por mais sutil que seja, é perceptível e condenado pelas organizações. Muitas vezes não precisa nem falar, a própria postura da pessoa condiz com esta atitude. Hoje em dia a boa formação é considerada um diferencial, mas a competência comportamental também precisa ser desenvolvida."
Ricardo Dreves - diretor geral da Dreves e Associados Consultoria em Recursos Humanos

Falta de postura

"O compromisso profissional é observado o tempo todo. Tudo o que o candidato faz pode ser usado contra ou a favor dele. Chegar no horário, respeitar o local em que está, responder quando é chamado, fazer perguntas quando houver oportunidade, são fatores que precisam ser respeitados e, também, são valorizados pelos selecionadores. Quando não acontece, o candidato deixa uma imagem ruim. Na dinâmica de grupo 'compramos' alguém e a pessoa se 'vende'. Observamos mais o conteúdo do que a quantidade de ações."
Camila Dantas - responsável pelo desenvolvimento pessoal da Braskem

Conversas paralelas

"Prestar atenção enquanto o colega se expõe é questão de respeito. Geralmente as turmas são grandes e requer paciência até todos se apresentarem. Evitar conversas com pessoas próximas mostra que existe foco com quem dirige a dinâmica ou com quem interage no momento. Deste modo, o candidato demonstra atenção, respeito, ética e profissionalismo. Quando há conversas, o selecionador pode interpretar como atitude de candidato sem concentração em suas ações e até como falta de educação com o próximo. Na maior parte das vezes o selecionador não vai chamar a atenção de quem tem esse comportamento, mesmo porque o objetivo é fazer com que as pessoas se mostrem como elas são."
Paulo Ishimaru - gerente de comunicação do Grupo Soma Consultoria em Recursos Humanos

Não dar importância ao trabalho da equipe

"Quando o candidato trabalhou pouco há dificuldade de lidar com atividades em equipe. As instituições que não são de primeira linha forçam os alunos a fazer mais trabalhos em grupo, realizar atividades fora da sala de aula e procurar emprego. Consequentemente são candidatos que possuem conhecimento maior e podem se dar melhor numa dinâmica de grupo. Já os universitários das faculdades de primeira linha, em alguns casos por terem poder aquisitivo melhor, não são estimulados tão cedo a buscar oportunidades no mercado, executam mais atividades individuais e ficam centrados na própria instituição. Numa dinâmica é necessário entender de hierarquias, pessoas e como trabalhar em grupo."
Ricardo Dreves - diretor-geral da Dreves e Associados Consultoria em Recursos Humano




O excesso de comunicação pode ser prejudicial





É sabido que a comunicação é fundamental para o bom convívio, principalmente no momento que habilidades pessoais são destaque no ambiente corporativo. Conviver bem tornou-se uma vantagem competitiva. 

Entretanto, é importante termos consciência dos prejuízos que podem ser causados quando a comunicação é excessiva.

Trabalhar em um pool de Secretários, por exemplo, só funcionará se todos os envolvidos tiverem essa consciência. Caberá, sempre, o bom senso. Saber a hora de "jogar conversa fora", saber respeitar o espaço de cada um e a partir dessa análise, pequenas ações, poderão fazer a diferença. 

lembre-se: Boas cercas, fazem bons vizinhos :) 

Abaixo, matéria publicada no site da revista Você S.A.

A interrupção é uma praga para a produtividade do profissional. Segundo estudos de ciência cognitiva, o ser humano demora em média 15 minutos para restabelecer a concentração após uma interrupção. Hoje, em um ambiente de trabalho em que as pessoas são interrompidas permanentemente por telefonemas, e-mails, comunicadores instantâneos e redes sociais, sem contar as reuniões, manter o foco no que é importante é quase impossível. O resultado da baixa produtividade — estima-se que o excesso de interrupção diminua em 40% nosso poder de realizar — é que estamos entregando um serviço de pior qualidade. E, obviamente, voltando para casa insatisfeitos ao fim de mais um dia de trabalho.

Um novo livro, lançado este ano no Brasil, mostra que a tecnologia da informação é, sim, um grande vilão da produtividade, mas não é o pior deles. Para a advogada e escritora americana Susan Cain, autora de O Poder dos Quietos (Ed. Agir, 352 páginas, 22,90 reais), a arquitetura corporativa prejudica mais a concentração do que as mensagens eletrônicas e a telefonia. Isso porque normalmente trabalhamos em espaços abertos que, intencionalmente, facilitam a convivência, a abordagem e a comunicação. Sim, essas características sempre foram tratadas como um avanço na representação do espaço de trabalho por trazerem um ar de democracia e liberdade. Mas há problemas também, que são pouco discutidos. "Trabalhamos em escritórios com pouco descanso do barulho ou do olhar dos colegas", diz Susan.

A ideia de derrubar as paredes nas organizações é nobre, pelo menos na teoria. Consta que esse modelo de arquitetura foi desenvolvido no Japão, país onde o respeito à hierarquia é maior, e os escritórios de espaços amplos foram uma forma de estimular a interação. A mensagem colou no mundo inteiro, turbinada na crença de diminuir a distância entre o corpo executivo e a base, facilitando o fluxo de informações. Virou padrão mundial. "Sem as paredes, os ambientes de trabalho se tornaram mais ruidosos e caóticos, e as trocas de ideias, mesmo sendo efetivas, passaram a não ter hora para acontecer", diz Emerson Ciociorowski, coach e consultor de empresas. "Em culturas em que as pessoas já têm dificuldade de concentração, como a brasileira, isso é um problema."

O convívio social é importante, mas ficar de papo com o pessoal do escritório pode atrapalhar o departamento todo, e não só seu interlocutor. "Se for conversar sobre questões alheias ao trabalho, vá até o café", diz Susan Cain no livro O Poder dos Quietos. Outra dica: converse com as pessoas em pé, assim você tende a terminar o papo mais rapidamente.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

A ascensão do profissional de Secretariado Executivo



Esqueça todos os estereótipos possíveis para a figura de assistente executivo. O aquecimento do mercado brasileiro exige profissionais com qualificação de tirar o fôlego de qualquer headhunter. E as oportunidades não param de pipocar por aí.
Só na consultoria Page Personnel, durante os seis primeiros meses deste ano, foram contratados o dobro de assistentes executivos com relação ao mesmo período do ano passado. Multinacionais e startups dominam a lista de pedidos.
Um diploma de ensino superior é requisito básico para esses profissionais. Entretanto, para ser chamado de secretário executivo, a graduação em Secretariado Executivo é indispensável. Antigamente não era necessário ter domínio de um idioma estrangeiro, hoje é preciso ter mínimo de dois idiomas. E preferencialmente, com fluência na ponta da língua, segundo Fernanda Baldívia, gerente de Interim e Secretarial da Page Personnel.
“Tem que lidar com pressão, administrar o tempo, a agenda do executivo, ter senso de urgência, liderança e dinamismo são alguns exemplos. Tem que reservar desde uma passagem de avião a negociar prazo com o fornecedor”, explica Fernanda.
Taíza Andrade Giacomelli é um exemplo disso. Ela é graduada em relações internacionais e domina o inglês, espanhol e francês. “Nessa profissão você não pode considerar a pressão. Faz parte da rotina essa responsabilidade enorme de lidar com agenda de um executivo e outras funções”, afirma.
A remuneração inicial é de 2 mil a 2.500 mil reais. Dependendo da empresa e do cargo do executivo, os salários podem variar de 10 mil a 14 mil reais. Um assistente executivo sênior multilíngue em uma multinacional pode chegar a essa faixa salarial.
Segundo dados do Sindicato das Secretárias do Estado de São Paulo das homologações desde janeiro de 2010, o salário mais alto de uma secretária executiva registrada foi de 11 mil reais.

Lançamento do livro: "Pesquisa em Secretariado: Cenários, perspectivas e desafios"







Foi com muito entusiasmo que li a notícia, no SINSESP, acerca do lançamento do livro "Pesquisa em Secretariado: Cenários, perspectivas e desafios".

O livro que surgiu a partir do 2o Encontro Nacional Acadêmico em Secretariado Executivo - ENASEC é composto por oito capítulos e discute, entre outros aspectos, o contexto atual da pesquisa em secretariado, pesquisa aplicada e interdisciplinar no secretariado, estratégias e perspectivas da pesquisa em secretariado, os desafios que precisam ser superados pela área e o fortalecimento da iniciação científica.
Já solicitei o meu exemplar e assim que concluir a leitura compartilho com vocês! :)

Maiores informações:

http://www.sinsesp.com.br/eventos/846-lancamento-do-livro-pesquisa-em-secretariado-cenarios-perspectivas-e-desafioshttp://
www.upf.br/site/editora/livro.php?cod=561

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Currículo para a área de Secretariado - Envie o Seu!!!

Pessoal,

Com frequência recebo solicitações de currículos para participação em processos seletivos na área de Secretariado Executivo, em Brasília.

Sendo assim, estou criando um banco de dados e aqueles que tiverem interesse podem enviar os respectivos currículos para: simara.assessoriaexecutiva@gmail.com 

Ressalto que as vagas são exclusivamente para quem estuda ou é formado em Secretariado Executivo.

Abraço,

Simara Rodrigues