terça-feira, 2 de novembro de 2010

10 dicas para começar 2011


2011 já vem batendo a porta e como diz uma amiga: "foco no processo". A verdade é que na corrida pelo sucesso pessoal e profissional, planejamento, disciplina, determinação, entre outros aspectos, faz, sem dúvida, toda a diferença.

Então, BOLA PRA FRENTE!!!

Abaixo, compartilho um texto muito oportuno sobre o tema:

1. Organize seu ambiente


A bagunça é um convite à improdutividade. Comece o ano dando uma geral em casa e no escritório. Nem pense em fazer tudo em apenas um dia - você corre o risco de desistir no meio. A cada etapa, será um alívio jogar o lixo fora, doar o que está bom, mas fora de uso, mandar consertar o que for necessário.

Não esqueça a faxina virtual: delete os e-mails antigos e responda aos que estão pendentes. Tudo limpo? Providencie pastas e caixas com etiquetas para manter a ordem conquistada.

2. Planeje seu dia

Cansada de tanta correria, a comerciante Marcia Aiko Hasegawa, 38 anos, de São Paulo, elaborou um cronograma de compromissos diários que segue à risca. ''Hoje estudo, trabalho, faço exercícios e tenho maior disponibilidade para minha família. A qualidade de vida aumentou'', comemora.

Mãos à obra: planeje a semana no domingo, considerando as tarefas rotineiras e os extras (como a reunião da escola do filho). Atenção aos detalhes - se for lavar e secar o cabelo após a ginástica, contabilize. Reserve espaço para emergências e também para as boas surpresas. Se mora numa metrópole, compras por internet, uso de metrô e de serviços de motoboy economizam horas no trânsito; reservas no cinema ou em restaurantes reduzem os preciosos minutos perdidos nas filas.

3. Determine metas

Ter bem claros os objetivos que pretende alcançar a médio e a longo prazo ajuda a lidar com as responsabilidades diárias e a estipular prioridades. Além disso, evita gastos de energia desnecessários. Faça uma avaliação de suas prioridades e estabeleça metas profissionais e pessoais. Uma boa sugestão é anotá-las em uma folha de papel e deixá-la sempre à vista.

4. Aprimore seus conhecimentos

A fluência em duas línguas estrangeiras definiu o sucesso da esteticista e massoterapeuta Tainah Brochado Ranzeiro, 27 anos, de Brasília. ''Trabalho em um spa que recebe um grande número de pessoas de outros países e só consegui a vaga por falar inglês e espanhol. Hoje sou responsável por atender diplomatas, embaixadores e políticos de todo o mundo e ganho mais por isso'', diz.

Para crescer na carreira, descubra as competências indispensáveis e também o que pode ser um diferencial. Nem sempre um curso é o mais indicado. Algumas vezes, é melhor desenvolver comportamentos pró-ativos, como saber trabalhar em equipe. Verifique ainda se suas metas combinam com seus valores éticos e morais - quando não há conflitos internos, tudo deslancha melhor.

5. Prepare-se para ceder e arriscar

Quem foge de desafios, resiste a mudanças e não aceita a opinião alheia perde a chance de trocar experiências e ser mais criativa. Um ano realmente novo pede ideias flexíveis e inclui riscos. Eles dão medo, mas por outro lado combatem a estagnação. Disponha-se a ouvir e aproveitar sugestões, não se melindre com críticas e ouse mais. Ao ver a realidade por outros prismas, talvez dê menos importância a velhas questões e descubra potenciais inéditos.

6. Adote uma atitude otimista

Mesmo com grandes desafios pela frente, espere sempre pelo melhor resultado. Ser positiva é item fundamental para concretizar sonhos, atingir o sucesso em cada área da vida e encontrar a felicidade. Agir, pensar e viver com otimismo aumenta as chances de conquistar aquilo que se deseja. As atitudes refletem diretamente no desempenho no trabalho, na família e na vida pessoal.

7. Pratique a arte do convívio

Um exercício para criar harmonia em casa ou no trabalho: encare a convivência com as pessoas como se fosse uma orquestra. Você não toca sozinha, integra-se ao grupo. Ora um instrumento se destaca, ora outro. Às vezes, seu posto é de solista ou de general da banda; noutras, você vai mesmo carregar o piano. Raros momentos são uníssonos - é a diferença que faz a música. Saber escutar é quase tudo - a voz dos outros e também a do seu coração.

8. Troque sapos por estratégias

Quantas vezes você já fez algo de má vontade, sentindo-se obrigada e injustiçada? Ou deixou de se posicionar na hora certa para depois reclamar? Cuidado. Quem engole sapos demais é candidata à indigestão. O melhor modo de interromper esse ciclo não é explodir nem ficar quieta e adoecer de raiva.

A saída é montar novas estratégias: aprender a dizer não ou estabelecer condições para o sim, definir prioridades, delegar tarefas, negociar prazos, pedir ajuda quando necessário - e antes de ficar furiosa. Quem se sobrecarrega compromete o rendimento, o humor e acaba se prejudicando. Seja hábil e desarme essa armadilha.

9. Inclua o relaxamento na rotina

A paulistana Cecília de Almeida Kawall, 43 anos, adotou a estratégia e recomenda. ''Aos 40 anos, engravidei de gêmeos e a ioga me ajudou a ganhar serenidade e força para o parto. Gostei tanto que me aprofundei e acabei me tornando instrutora'', diz.

Assim como ela, você pode encontrar o seu método regular de combate à tensão e ao stress. Aulas de alongamento, tai chi chuan, massagens... Veja o que combina com sua personalidade e agenda. Caminhadas num parque ou à beira-mar são boas opções grátis. O importante é escolher algo que você possa fazer sempre e com prazer.

10. Elogie e agradeça

É essencial contar com os amigos e colegas, dar apoio a eles. Muita gente se esquece de dizer: ''Esse trabalho ficou muito bom'' - mas esse reconhecimento é como uma injeção de energia pura para quem ouve. Da mesma forma, é preciso agradecer pelas gentilezas que nos fazem. Mesmo que seja um simples encontro para papear, diga ao seu amigo: ''Obrigada por ter vindo comigo''.

Consultores:
Christian Barbosa, especialista em gestão de tempo e autor de vários livros, entre eles Estou em Reunião (Editora Agir)
Flora Victoria, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching
Lúcia Rosenberg, psicoterapeuta, autora de Cordão Mágico - Histórias de Mães e Filhos (Ofício das Palavras)
Márcia Tolotti, psicanalista, consultora e autora do livro As Armadilhas do Consumo (Editora Campus)
 
FONTE:
http://mdemulher.abril.com.br/carreira-emprego/reportagem/comportamento/10-dicas-mudar-sua-vida-profissional-2011-606228.shtml?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+mdemulher-carreira-e-emprego+%28Reportagens+-+Carreira+e+Emprego%29

Nenhum comentário:

Postar um comentário