terça-feira, 2 de novembro de 2010

Novos desafios



“pegando o gancho”do artigo anteriormente publicado fui fazer um balanço do ano de 2010 e posso afirmar que ele foi sensacional. Tive a oportunidade de compartilhar com meus alunos N experiências, e embora eles não saibam, contribuíram de forma impar para o meu crescimento pessoal e profissional.

Posso dizer que parte das mudanças ocorridas, devo a eles, que cheio de sonhos e expectativas me fizeram pensar fora da caixa.

Recentemente, movida por uma inquietação, resolvi mudar o rumo da minha vida profissional e embora trabalhasse como Secretária por vocação e nunca, durante os 12 anos de atuação, tivesse demonstrando o interesse em mudar de área, participei de um processo seletivo interno para uma vaga de Executiva de Negócios e fui aprovada!

No primeiro momento fui movida pelo sentimento da vitória, da conquista...aquela sensação do “eu posso”...que faz um bem danado a alma...sabe aquela vontade de sair correndo, abraçando todo o mundo??? Pois é, foi assim que me senti!!!

Depois, num segundo momento, de medo, principalmente porque sair da zona de conforto, assusta e também porque é nesse momento que você precisa confiar em você e não dar ouvidos aos pessimistas de plantão. Comentários como : “mas ela é secretária, não tem perfil para a vaga”... “mas porque a vaga foi dela?” “ela não vai dar conta” ...chegam aos meus ouvidos constantemente...

Devo confessar que esses comentários tem sido uma fonte inesgotável de incentivo. Sinto-me cada dia mais motivada a produzir e mostrar que sou capaz... assim como quando iniciei minha vida profissional e minha primeira chefe me perguntou como uma pessoa poderia fazer um curso de graduação para ser Secretária....(essa pergunta foi feita no no meu primeiro dia de estagio)

Gosto de acreditar que as oportunidades estão para todos e o que o segredo para o sucesso está em desenvolver novas habilidades, se auto-motivar DIARIAMENTE e acreditar no seu pontecial...ACIMA DE TUDO!!!

Desejo-me boa sorte e tenho certeza que minha profissão contribuirá de forma singular em meu novo desafio!!!

Vamos nos falando....

10 dicas para começar 2011


2011 já vem batendo a porta e como diz uma amiga: "foco no processo". A verdade é que na corrida pelo sucesso pessoal e profissional, planejamento, disciplina, determinação, entre outros aspectos, faz, sem dúvida, toda a diferença.

Então, BOLA PRA FRENTE!!!

Abaixo, compartilho um texto muito oportuno sobre o tema:

1. Organize seu ambiente


A bagunça é um convite à improdutividade. Comece o ano dando uma geral em casa e no escritório. Nem pense em fazer tudo em apenas um dia - você corre o risco de desistir no meio. A cada etapa, será um alívio jogar o lixo fora, doar o que está bom, mas fora de uso, mandar consertar o que for necessário.

Não esqueça a faxina virtual: delete os e-mails antigos e responda aos que estão pendentes. Tudo limpo? Providencie pastas e caixas com etiquetas para manter a ordem conquistada.

2. Planeje seu dia

Cansada de tanta correria, a comerciante Marcia Aiko Hasegawa, 38 anos, de São Paulo, elaborou um cronograma de compromissos diários que segue à risca. ''Hoje estudo, trabalho, faço exercícios e tenho maior disponibilidade para minha família. A qualidade de vida aumentou'', comemora.

Mãos à obra: planeje a semana no domingo, considerando as tarefas rotineiras e os extras (como a reunião da escola do filho). Atenção aos detalhes - se for lavar e secar o cabelo após a ginástica, contabilize. Reserve espaço para emergências e também para as boas surpresas. Se mora numa metrópole, compras por internet, uso de metrô e de serviços de motoboy economizam horas no trânsito; reservas no cinema ou em restaurantes reduzem os preciosos minutos perdidos nas filas.

3. Determine metas

Ter bem claros os objetivos que pretende alcançar a médio e a longo prazo ajuda a lidar com as responsabilidades diárias e a estipular prioridades. Além disso, evita gastos de energia desnecessários. Faça uma avaliação de suas prioridades e estabeleça metas profissionais e pessoais. Uma boa sugestão é anotá-las em uma folha de papel e deixá-la sempre à vista.

4. Aprimore seus conhecimentos

A fluência em duas línguas estrangeiras definiu o sucesso da esteticista e massoterapeuta Tainah Brochado Ranzeiro, 27 anos, de Brasília. ''Trabalho em um spa que recebe um grande número de pessoas de outros países e só consegui a vaga por falar inglês e espanhol. Hoje sou responsável por atender diplomatas, embaixadores e políticos de todo o mundo e ganho mais por isso'', diz.

Para crescer na carreira, descubra as competências indispensáveis e também o que pode ser um diferencial. Nem sempre um curso é o mais indicado. Algumas vezes, é melhor desenvolver comportamentos pró-ativos, como saber trabalhar em equipe. Verifique ainda se suas metas combinam com seus valores éticos e morais - quando não há conflitos internos, tudo deslancha melhor.

5. Prepare-se para ceder e arriscar

Quem foge de desafios, resiste a mudanças e não aceita a opinião alheia perde a chance de trocar experiências e ser mais criativa. Um ano realmente novo pede ideias flexíveis e inclui riscos. Eles dão medo, mas por outro lado combatem a estagnação. Disponha-se a ouvir e aproveitar sugestões, não se melindre com críticas e ouse mais. Ao ver a realidade por outros prismas, talvez dê menos importância a velhas questões e descubra potenciais inéditos.

6. Adote uma atitude otimista

Mesmo com grandes desafios pela frente, espere sempre pelo melhor resultado. Ser positiva é item fundamental para concretizar sonhos, atingir o sucesso em cada área da vida e encontrar a felicidade. Agir, pensar e viver com otimismo aumenta as chances de conquistar aquilo que se deseja. As atitudes refletem diretamente no desempenho no trabalho, na família e na vida pessoal.

7. Pratique a arte do convívio

Um exercício para criar harmonia em casa ou no trabalho: encare a convivência com as pessoas como se fosse uma orquestra. Você não toca sozinha, integra-se ao grupo. Ora um instrumento se destaca, ora outro. Às vezes, seu posto é de solista ou de general da banda; noutras, você vai mesmo carregar o piano. Raros momentos são uníssonos - é a diferença que faz a música. Saber escutar é quase tudo - a voz dos outros e também a do seu coração.

8. Troque sapos por estratégias

Quantas vezes você já fez algo de má vontade, sentindo-se obrigada e injustiçada? Ou deixou de se posicionar na hora certa para depois reclamar? Cuidado. Quem engole sapos demais é candidata à indigestão. O melhor modo de interromper esse ciclo não é explodir nem ficar quieta e adoecer de raiva.

A saída é montar novas estratégias: aprender a dizer não ou estabelecer condições para o sim, definir prioridades, delegar tarefas, negociar prazos, pedir ajuda quando necessário - e antes de ficar furiosa. Quem se sobrecarrega compromete o rendimento, o humor e acaba se prejudicando. Seja hábil e desarme essa armadilha.

9. Inclua o relaxamento na rotina

A paulistana Cecília de Almeida Kawall, 43 anos, adotou a estratégia e recomenda. ''Aos 40 anos, engravidei de gêmeos e a ioga me ajudou a ganhar serenidade e força para o parto. Gostei tanto que me aprofundei e acabei me tornando instrutora'', diz.

Assim como ela, você pode encontrar o seu método regular de combate à tensão e ao stress. Aulas de alongamento, tai chi chuan, massagens... Veja o que combina com sua personalidade e agenda. Caminhadas num parque ou à beira-mar são boas opções grátis. O importante é escolher algo que você possa fazer sempre e com prazer.

10. Elogie e agradeça

É essencial contar com os amigos e colegas, dar apoio a eles. Muita gente se esquece de dizer: ''Esse trabalho ficou muito bom'' - mas esse reconhecimento é como uma injeção de energia pura para quem ouve. Da mesma forma, é preciso agradecer pelas gentilezas que nos fazem. Mesmo que seja um simples encontro para papear, diga ao seu amigo: ''Obrigada por ter vindo comigo''.

Consultores:
Christian Barbosa, especialista em gestão de tempo e autor de vários livros, entre eles Estou em Reunião (Editora Agir)
Flora Victoria, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching
Lúcia Rosenberg, psicoterapeuta, autora de Cordão Mágico - Histórias de Mães e Filhos (Ofício das Palavras)
Márcia Tolotti, psicanalista, consultora e autora do livro As Armadilhas do Consumo (Editora Campus)
 
FONTE:
http://mdemulher.abril.com.br/carreira-emprego/reportagem/comportamento/10-dicas-mudar-sua-vida-profissional-2011-606228.shtml?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+mdemulher-carreira-e-emprego+%28Reportagens+-+Carreira+e+Emprego%29

A melhor torta de Brasília...



Embora não esteja escrito em lugar algum, aquela festinha dos aniversariantes do mês e/ou qualquer comemoração sempre sobra  para o Secretário organizar.

Então, deixo aqui minha sugestão de onde pedir a melhor torta de Brasília e assim, mais uma vez, encantar não só seu chefe, mas toda a equipe. Até porque ligar na padaria mais próxima e pedir o tradicional bolo com docinhos, qualquer um faz, mas surpreender, são poucos!!

Surpreenda sempre!!! Até mesmo quando não for sua obrigação!!!


Atelie de confeitaria
Endereço: CCSW 05 bloco A loja 05 - Sudoeste
Telefone: (61) 3343-1244
Em especial, sugiro o carro chefe da casa: A torta de frutas vermelhas.
http://www.ateliedeconfeitaria.com.br/historia.php

Dicas para a preparação de uma apresentação em Power Point




No ano passado, tive a oportunidade de participar de um treinamento com o autor e consultor Fernando Andrade. Suas dicas tem sido muito úteis em minhas atividades secretariais. 

Abaixo, compartilho um artigo publicado em seu blog acerca do tema: Apresentação em power point"

Seus slides comunicam ou atrapalham? 

Fazer (ou mandar fazer) apresentações usando slides eletrônicos é uma realidade no dia-a-dia de diretores e executivos. Alguma vez você já terminou uma apresentação com a sensação de que:


As pessoas nada entenderam? 

As pessoas dormiram? 

As pessoas não conseguiam acompanhar sua mensagem pela rapidez na apresentação dos slides? 

Os slides não refletiam o que você estava querendo comunicar? 

Você tem ideia de quantos slides deveria mostrar em uma apresentação de 30 minutos? Normalmente slides em apresentações empresariais representam um grande desperdício:

Desperdício de tempo porque as apresentações são muito longas e as pessoas prefeririam estar trabalhando. Ou estar em qualquer outro lugar, menos ali na frente daquele telão. 

Desperdício de oportunidades porque um slide bem feito deveria ser uma ótima ferramenta de argumentação e exposição de idéias, mas poucos aproveitam a chance. 

E desperdício de motivação, já que uma boa apresentação, uma apresentação de fato EFICAZ, deveria fazer as pessoas AGIREM! E o máximo de reação normalmente é uma consulta ao relógio. Uma não, várias!

Então, o que é uma boa apresentação? Ao criar slides eletrônicos é preciso levar em conta três pontos igualmente importantes: conteúdo, layout e apresentação.

1) O conteúdo

Menos é mais! Quando for produzir um slide, considere:

Uma boa apresentação deve ter pouquíssimos slides. Quanto menos, melhor! 10 slides é um bom número, QUALQUER QUE SEJA A DURAÇÃO DA APRESENTAÇÃO! Ninguém agüenta ficar olhando muito tempo para um telão. Se sua reunião/aula/debate durar muito tempo, digamos 4 ou 8 horas, poupe os olhos da platéia. Crie dinâmicas, converse, debata, mas TIRE A IMAGEM DA TELA! 

O primeiro slide deve ser impactante. O último, inesquecível. 

Você quer estruturar bem sua apresentação? Não comece pelos slides, rascunhe em papel ou digite no Word os tópicos principais que você precisa abordar. E também os objetivos que você precisa atingir. Só aí pense em criar seu primeiro slide. Ah, se você usar o Word para estruturar sua apresentação, ele próprio pode depois criar – sozinho – seus slides PowerPoint. Mas este é assunto para outro artigo. 

Um bom slide deve exibir no máximo 6 informações. Um bom slide deve ser lido em até 9 segundos. É como se fosse um outdoor, você precisa ler tudo rapidamente enquanto passa de carro por ele. 

Em vez de frases, use palavras-chave. Elas auxiliam o apresentador a se lembrar do que falar e – mais importante – facilitam a memorização, pela platéia, dos conceitos mais importantes. 

Não corra o risco de ser insistente e chato: para que ficar repetindo o título da apresentação em TODOS os slides? Ora, se ali pelo terceiro ou quarto slide ninguém souber o assunto de sua apresentação, tem algo errado, concorda? Título deve aparecer só no primeiro slide, o de abertura. E talvez no último! Além do mais, sem o título, seu slide fica mais perto do limite recomendado de seis informações por slide.

2) O layout

Slide não foi feito para ser lido, slide foi feito para ser VISTO:

Prefira figuras ou gráficos, EVITE TABELAS OU PLANILHAS! Ninguém consegue ler aqueles números minúsculos que muitos insistem em exibir! 

Não use marcadores (bullets), experimente colocar as informações em Auto-Formas. 

Não use letras maiúsculas. Nem em títulos! A não ser quando você quer mesmo CHAMAR A ATENÇÃO sobre um assunto muito importante. 

Prefira fontes redondos, como Verdana, Arial ou Tahoma. Esqueça o Times New Roman, que dificulta a leitura em telão. Você sabia que o Verdana foi criado especialmente para telas e telões? 

Letras pequenas? Jamais! A fonte em um slide deve ter no mínimo 18pt. Mas este é um tamanho que você deveria usar uma única vez por ano. Ano bissexto! Que tal usar fonte 30 ou 40? Muito grande? Na verdade não, experimente! Até porque seus slides daqui para frente terão pouco texto, não é mesmo? 

Use e abuse de espaços em branco. Slides limpos proporcionam excelentes resultados. 

Deixe o layout falar. Em vez de tradicionais “:”, experimente negritos e tamanhos diferentes de palavras para separar título e detalhes, por exemplo. 

A TV tem horário nobre? O slide também tem! Não horário propriamente dito, claro, mas o local que todos enxergam primeiro: O canto superior esquerdo. É lá que devem ficar as informações mais importantes!

3) A apresentação

Anime a platéia, ANIME os slides! Mas, cuidado, ninguém agüenta mais aquelas animações primárias do tipo título que entra correndo ao som de um carro freando. Ou uma palavra entrando com piruetas no slide. Em vez disso, use animações de contexto, que ajudam na exposição de idéias:

Exiba os elementos do slide por partes. 

Considere ocultar, e não esmaecer, os elementos já abordados, assim a platéia fica focada só naquilo que você está falando no momento. 

Estimule a participação das pessoas. Prepare slides que criem oportunidades de interação. 

Nunca, JAMAIS, leia o que está escrito no slide. A platéia sabe ler! Dê um tempo para que ela leia tudo antes e só depois converse sobre o que foi lido. Apresentadores que insistem em ler slides estão sublinarmente dizendo que a platéia não sabe ler. E você não vai querer passar esta mensagem, vai? 

Fique sempre atento ao tempo da apresentação: nem mais nem menos do que o planejado. Nada mais ineficaz do que correr no final só para exibir os slides restantes. Ou acabarem os slides e você ficar sem assunto…

Fazer apresentações é um desafio! E muito estimulante! Experimente colocar em prática estas sugestões. Você certamente colherá excelentes resultados!

Lembre-se de que tudo o que foi dito vale para quem vai fazer o slide, bem como para quem vai mandar fazer um slide.

FONTE:
http://blog.pessoasetecnologia.com.br/2008/10/02/construir-slides-que-comunicam/#more-13