sexta-feira, 30 de julho de 2010

Pense na profissão como um projeto progressivo e não imediato...




Mais um semestre se inicia!!!

Na próxima semana entrarei em sala de aula e faremos a famosa aprensetação de primeiro dia de aula. Ocasião em que teremos a oportunidade de nos conhecermos um pouco. 

Desde que comecei a lecionar, nesse momento da apresentação é comum ouvir de alguns alunos a seguinte frase: "Não gosto de ser secretária (o) e não pretendo exercer a profissão".

Fico me questionando se esses alunos sabem realmente qual é o papel do Profissional de Secretariado, embora muito se fale na assessoria, gestão administrativa, financeira, facilitador, etc...

Digo isso porque eu, ao ingressar na faculdade, há alguns anos, não sabia.

Na época, tinha uma vaga idéia do que viria pela frente. A verdade seja dita: eu caí de pára-quedas em minha escolha. Não dominava nenhum idioma. Nem mesmo o português. Lembro-me claramente de ser corrigida, exaustivamente, pela minha primeira chefe de estágio, que viria a se tornar minha colega de trabalho um ano depois, principalmente por minhas pérolas: "eu vou estar transferindo...eu vou estar falando, eu vou estar solicitando..". Ainda hoje, quando nos encontramos, rimos muito dessas e de outras garfes.

De qualquer forma, só fui entender a importância da minha profissão alguns anos depois, já no mercado de trabalho, contratada e não mais estagiária. Naquele momento os erros já não eram tão aceitos e as responsabilidades, evidentemente aumentaram. Idiomas foram impostos as minhas atribuições assim como disponibilidade de horário, discrição, pontualidade, criatividade, espiríto de equipe, etiqueta corporativa  etc.. 

Na época participei de um processo seletivo com dezenas de colegas e lembro-me, nostalgica, de ter chorado por dias após ser informada que a vaga era minha, principalmente porque tive a certeza de que todo o meu esforço e dedicação valeram a pena.   

Então, eis que descubro que as atribuições do Profissional de Secretariado estavam muito além do que imaginava e ainda hoje, 10 anos depois, continuo aprendendo sobre a área. Chego a conclusão de que não há uma definição, na prática, do papel deste Profissional, simplesmente porque tudo dependerá do profisssional que VOCÊ será.

Isso, para mim, é fantástico. A possibilidade de aprendizado é contínua e crescente.

Então para aqueles que ainda não "se acharam" sugiro que não mudem sem entender bem as exigências da carreira/profissão. Ter vontade e disposição certamente farão a diferença.

Pensem na profissão como um projeto progressivo e não imediato.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário